A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Sistema Nervoso Autônomo

Pré-visualização | Página 1 de 1

Vinicius Rodrigues Coelho
Sistema Nervoso AUTÔNOMO
É a parte do Sistema Nervoso que garante a manutenção da vida. É
responsável pela comunicação interna, a partir das variáveis
biológicas reguladas pelos sistemas nervoso simpático e
parassimpático agindo nos vasos, musculatura lisa, vísceras e
glândulas.
Variáveis biológicas são naturais e podem estar dentro do intervalo
de normalidade ou no intervalo de tolerância (fora do normal, mas
ainda funcional = desgaste).
Sistema Nervoso PARASSIMPÁTICO: Neurônios na região crânio-
sacral. Seu neurônio pré ganglionar é longo, e o neurônio pós
ganglionar é curto. Sinapse ganglionar = acetilcolina (Ach)/
receptor nicotínico; sinapse tecidual = acetilcolina (Ach)/receptor
muscarínico.
Sistema Nervoso SIMPÁTICO: Neurônios na região tóraco-lombar.
Seu neurônio pré ganglionar é curto, e o neurônio pós ganglionar
é longo. Sinapse ganglionar = acetilcolina (Ach)/receptor
nicotínico; sinapse tecidual = adrenalina/noradrenalina/receptor
adrenérgico = alfa (α) ou beta (β).
Sistema Nervoso Somático: Neurônio único = sinapse tecidual =
acetilcolina (Ach)/receptor nicotínico.
OBS: Nicotínico e Muscarínico = 
receptores colinérgicos
Vinicius Rodrigues Coelho
*
*
* : Crânio-sacral = Parassimpático
** : Tóraco-lombar = Simpático
**
**
**
Vinicius Rodrigues Coelho
Sistema Nervoso PARASSIMPÁTICO
Sistema Nervoso SIMPÁTICO
Sistema Nervoso 
Central
Sistema Nervoso Periférico
Sistema Nervoso 
Central Sistema Nervoso Periférico
Efeito Parassimpatomimético: Mimetiza a resposta do Sistema
Nervoso Parassimpático = Ação parassimpatomimética ou ação
simpatolítica.
- Ação Parassimpatomimética: Aumento/estímulo do SN
parassimpático = aumento de Ach; agonista muscarínico.
- Ação Simpatolítica: Diminuição/bloqueio do SN simpático =
diminuição de adrenalina/noradrenalina; antagonista adrenérgico.
Efeito Simpatomimético: Mimetiza a resposta do Sistema Nervoso
Simpático.
- Ação Simpatomimética: Aumento/estímulo do SN simpático =
aumento de adrenalina/noradrenalina; agonista adrenérgico.
- Ação Parassimpatolítica: Diminuição/bloqueio do SN
parassimpático = diminuição de Ach; antagonista muscarínico.
Vinicius Rodrigues Coelho
Receptores
Colinérgicos:
São aqueles que respondem a acetilcolina (Ach) = nicotínicos e
muscarínicos;
Nicotínicos: localizado na musculatura estriada esquelética e
no gânglio.
Muscarínicos: localizado na sinapse tecidual do SN
Parassimpático.
JÁ QUE SÃO RECEPTORES DO SISTEMA NERVOSO
PARASSIMPÁTICO LEVAM A DIMINUIÇÃO DAS VARIÁVEIS
BIOLÓGICAS. Ex: bradicardia, broncoconstrição, miose, aumento
de motilidade e secreção glandular.
Adrenérgicos:
São aqueles que respondem a adrenalina/noradrenalina. São
divididos em 4:
α1: vasoconstrição; midríase; broncoconstrição;
α2: receptor pré sináptico, reduz a liberação de
neurotransmissores adrenérgico = efeito
parassimpatomimético/ação simpatolítica = sedação;
β1: cronotropismo e inotropismo positivo;
β2: broncodilatação, relaxamento uterino e do destrusor
da bexiga.
JÁ QUE SÃO RECEPTORES DO SISTEMA NERVOSO SIMPÁTICO,
LEVAM AO AUMENTO DAS VARIÁVEIS BIOLÓGICAS. Ex:
taquicardia, broncodilatação, midríase, diminuição de motilidade e
secreção glandular.
Vinicius Rodrigues Coelho
SIMPÁTICO: LUTA/FUGA PARASSIMPÁTICO: DORMINDO
A acetilcolina é metabolizada pela acetilcolinesterase. A
adrenalina/noradrenalina é degradada pela MAO e COMT.
Ação PARASSIMPATOMIMÉTICA
+ Ação Direta: Agonista de receptores muscarínicos.
+ Ação Indireta: Inibição da acetilcolinesterase = maior
concentração de acetilcolina = maior efeito sobre os receptores
muscarínicos (ANTICOLINESTERÁSICOS).
Ação PARASSIMPATOLÍTICA
Antagonista de receptor muscarínico (ANTICOLINÉRGICOS) = não
ligação da acetilcolina com receptor.
Efeitos adversos de agonistas muscarínicos (ação
PARASSIMPATOMIMÉTICA/Ação direta) = bradicardia,
hipotensão, broncoconstrição.
Contra indicações de agonistas muscarínicos (ação
PARASSIMPATOMIMÉTICA/Ação direta) = obstruções
intestinais/urinária (aumento de motilidade), asmáticos,
cardiopatas, gastrite/úlceras.
Utilização de agonistas muscarínicos (ação
PARASSIMPATOMIMÉTICA/Ação direta) = Indução de miose
(Pilocarpina e Carbacol) e aumento de motilidade intestinal e
urinária (Betanecol).
Vinicius Rodrigues Coelho
Efeitos adversos dos inibidores da acetilcolinesterase (Ação
PARASSIMPATOMIMÉTICA/Ação indireta = Os mesmo do uso de
agonistas muscarínicos (bradicardia, broncoconstrição, hipotensão,
miose), além do relacionados com os efeitos dos receptores
nicotínicos = contrações/espasmos/fasciculação muscular,
convulsão, uma vez que o efeito é diferente estimulando
receptores muscarínicos, em relação a aumento de acetilcolina, já
que acetilcolina é também neurotransmissor do SN Somático
(musculatura estriada esquelética) e SNC (há receptores
nicotínicos).
Utilização dos inibidores da acetilcolinesterase (Ação
PARASSIMPATOMIMÉTICA/Ação indireta = Paralisia de membros
(Bloqueios Neuro Musculares), íleo paralítico, bloqueio vesical.
Efeitos adversos dos antagonistas muscarínicos (Ação
PARASSIMPATOLÍTICA) = Salivação reduzida, taquicardia/arritmias,
midríase, diminuição da motilidade. Em doses altas, pode agir em
receptores nicotínicos (bloqueio de todos os muscarínicos) =
tremores/espasmos/fasciculações musculares e convulsão.
Utilização dos antagonistas muscarínicos (Ação
PARASSIMPATOLÍTICA) = Utilizados nas intoxicações por carbamato
e organofosforado = impede a ligação da acetilcolina nos
receptores (Atropina); bexiga hiperativa, relaxamento da
musculatura, broncodilatador.
Vinicius Rodrigues Coelho
Ação SIMPATOMIMÉTICA
Ação Direta: Agonista de receptores adrenérgicos.
Ação Indireta: Aumentam a liberação de
adrenalina/noradrenalina, redução da recaptação de
adrenalina/noradrenalina e inibição da MAO.
Ação SIMPATOLÍTICA
Agonista de receptor α2 adrenérgico; antagonistas de receptores
adrenérgicos.
Estimulando a liberação de adrenalina/noradrenalina há o
estímulo de todos os receptores = estimulo de todas as respostas.
Estimulando somente o receptor, só o efeito desse receptor
estimulado ocorrerá.
Agonista α1: Vasoconstrição | Efeito Adverso: hipertensão,
arritmias cardíacas, ICC, e predispõe a hipertrofia.
Agonista α2: Inibe a liberação de neurotransmissores
adrenérgicos = efeito PARASSIMPATOMIMÉTICO =
inibição/sedação | Efeitos adversos: bradicardia, hipotensão,
broncoconstrição.
Agonista β1: Cronotropismo e inotropismo positivo | Efeitos
adversos: taquicardia, taquiarritmias, hipóxia do miocárdio
(diminuição do DC).
Agonista β2: Broncodilatação e inibição da contração uterina |
Efeitos adversos: Não cessa o sangramento uterino.
Simpatomiméticos de ação indireta
- Anfetamina: Facilita a liberação de adrenalina.
- Efedrina: Facilita a liberação de noradrenalina.
- Inibidores da MAO: Não degradação da adrenalina/noradrenalina
= aumento da concentração disponível.
- Ioimbina: Antagonista α2 adrenérgico (pré sináptico) = não cessa
a liberação de adrenalina/noradrenalina.
Antagonistas Adrenérgicos (α e β)
Antagonista α1: vasodilatação = hipotensão, taquicardia.
Antagonista α2: estímulo para liberação de neurotransmissores =
hiperalgesia, taquicardia.
Antagonista β1: cronotropismo e inotropismo negativo =
hipotensão, bradicardia.
Antagonista β2: Broncoconstritor (efeito adverso).
Vinicius Rodrigues Coelho
Vinicius Rodrigues Coelho