A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
NEMATELMINTOS - MEDICINA VETERINÁRIA

Pré-visualização | Página 1 de 1

NE󰈲󰉝󰈙H󰉈󰈴󰈱IN󰈜󰈿󰉋S
PERÍODO DE INCUBAÇÃO:
● Intervalo de tempo que ocorreu a infecção até os primeiros sinais clínicos
PERÍODO PRÉ PATENTE PPP:
● Período de infecção até a maturidade sexual
PERÍODO PATENTE PP:
● Fase adulta até o fim da vida do parasita ou da infecção.
EM PROTOZOÁRIOS É A FASE DE INFECÇÃO SEXUADA
NE󰈲󰉝󰈙󰉈L󰈲I󰈯T󰈮󰈠 󰉌󰉈 IM󰈪󰈮󰈣TÂ󰈰󰉎󰈽A V󰉋󰈜󰉈󰈣INÁ󰈤󰈾󰉚
CLASSIFICAÇÃO - ORDEM STRONGYLIDA
NEMATÓDEOS DE INTERESSE NA PRODUÇÃO ANIMAL:
CICLO BIOLÓGICO DOS ESTRONGILÍDEOS DE RUMINANTES - GERAL
● HELMINTOS ADULTOS habitam a luz do sistema digestório de ruminantes
ABOMASO (estômago verdadeiro) OU INTESTINO = cópula = (macho e fêmea)
oviposição = grande quantidade de ovos eliminados pelas fezes na fase de mórula
(ovo)
O ciclo é Monoxeno - Apenas um hospedeiro (HD)
O NÚMERO DE OVOS ELIMINADOS PODE VARIAR ENTRE AS AS ESPÉCIES:
● Haemonchus spp: 5.000 ovos por dia
● Trichostrongylus spp: 200 ovos por dia
CICLO BASE
NO AMBIENTE:
● Adultos estão no abomaso ou intestino (cópula + oviposição) - Animal defeca
- Mórula - meio ambiente
● OVO EMBRIONADO - L1 eclode no meio ambiente
● L1 (fezes) se alimenta de bactéria presente nas fezes = Se tornando L2
● L2 (fezes) se alimenta de bactérias presentes nas fezes = Se tornando L3
● L3 (cutícula da L2 é retida formando uma bainha protetora) - L3 NAO se
alimenta (sobrevida relacionada ao acúmulo de nutrientes) É A FORMA
INFECTANTE.
● L3 Abandona o bolo fecal, sobrevive dias ou meses no ambiente - Irá
depender das condições climáticas e da espécie do parasita
● OVO L3 demora em média 7 dias
● L3 SÃO INGERIDAS PELO HOSPEDEIRO (HD) - Forma infectante
● L3 - L4 e L5 ficam no rúmen e retículo e se desenvolvem e se deslocam para
o abomaso quando estao adultos
● HELMINTOS ADULTOS = ABOMASO (estômago verdadeiro)
EXCEÇÃO: Nematodirus spp: Desenvolvimento larval ocorre dentro do ovo a L3
que eclode
EXCEÇÃO: Brunostomum spp: L3 pode penetrar ativamente a pele
HIPOBIOSE: Semelhante à hibernação
● Estado em que o parasita diminui a sua atividade larval no organismo do
hospedeiro - Ocorre devido às condições imunológicas do hospedeiro (se
estiver boa)
● Esperando assim a diminuição da imunidade para voltar a sua atividade
(parasita)
FATORES QUE ESTIMULA A HIPOBIOSE:
● Temperatura, nutrição e resistência
AÇÃO SOBRE O HOSPEDEIRO - ESTRONGILÍDEO
AÇÕES GERAIS:
Manifestações clínicas podem ser AGUDAS (logo após a infecção) ou CRÔNICAS (ou
durante muito tempo depois)
AO PARASITA: Espécie, carga parasitária resistência e etc
AO HOSPEDEIRO VARIA - Idade, estado fisiológico e nutricional, raças e etc..
SINAIS MAIS COMUNS: Diarreia, edemas, perda de peso, emagrecimento - Os maiores
prejuízos estão relacionados ao decréscimo da produtividade dos rebanhos
ES󰈜󰈣󰈮N󰉂󰈽󰈳ÍDE󰈮󰈠 󰉁󰉚S󰈜󰈣IN󰈜󰉋󰈟T󰈽󰈰A󰈾󰈟 D󰈭󰈠 󰈣UM󰈾󰈰󰉚󰈯TE󰈠
A maioria dos estrongilídeos pertencem a superfamília
● Podem ocorrer infecções mistas - Um mesmo parasita pode acometer
hospedeiros de diferentes espécies
● Espécie menos adequada = Infecções leves, parasita eliminado
EX: Estrongilídeos nos equinos sendo que esse parasita é de ruminantes
SUPERFAMÍLIA - TRICHOSTRONGYLOIDEA:
● Helminto pequeno - 1 a 2 cm em média - Pequenos
● Ciclo monoxeno
● Hematófago
● Possuem bolsa copuladora com 2 espículos - Macho e fêmea - Se diferencia
nos estágio larval
● Cápsula bucal vestigial, possuem poucos apêndices cuticulares - Alimentação
● Ciclo evolutivo direto e com estágio INFECTANTE larva estágio 3
● PPT: 15 a 23 dias
ESTRONGILÍDEOS GASTROINTESTINAIS DE MAIOR IMPORTÂNCIA PARA
RUMINANTES
HA󰉋󰈲󰈭󰈯C󰉀U󰈟 S󰈪󰇴
MORFOLOGIA:
DOENÇA: Hemoncose - Hemorragias abomasais
HAEMONCHUS CONTORTUS - Ovinos
● Estrongilídeo
HOSPEDEIROS: Ovinos
LOCALIZAÇÃO: Abomaso
● Distribuição mundial
● São vermelhos
● Maior suscetibilidade em animais de raça pura
● Jovens, matrizes prenhes e lactantes são mais suscetíveis
● Transmissão ocorre mais em estações CHUVOSAS - Acima de 50mm
● Responsável por grandes perdas em ovinos, caprinos (raramente apresenta
sinais clínicos) e bovinos - Principalmente em regiões tropicais
● Adultos têm 2 a 3 cm de comprimento - Grandes
● A L4 e os adultos além de lesar a mucosa para ingerir sangue produzem
substâncias ANTICOAGULANTES - Evita a coagulação = Hemorragia
● Estima-se que um ovino possa perder 140ml de sangue por dia e 0,08ml helminto
por dia
● As L3 e L4 penetram nas glândulas gástricas
● PPP: 14 a 21 dias
● Podem liberar 5000 ovos por dia
CICLO EVOLUTIVO:
DIRETO - HD
NO AMBIENTE: Ovos nas fezes - Eclosão - Larva L1 - Larva L2 - Larva L3 (forma
infectante)
- Após ingeridas, o desencapsulamento da L3 ocorre no Rúmen
NO HD: L3 (rumen) - L4 - L5 = Adultos = cópula + oviposição = Ovos (mórula)
- Após a ingestão e o desencapsulamento do L3 realiza duas mudas no interior das
glândulas gástricas (L4 e L5). Até o desenvolvimento da última muda - Penetram
na mucosa e alimentam-se de sangue
- Adultos migram livremente na superfície da mucosa do abomaso
SINAIS CLÍNICOS:
● Causam gastrites (inflamação do estômago) e hemorragias
● HEMONCOSES
● Anemias e edemas submandibular

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.