A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
TUMORES DE OVÁRIO

Pré-visualização | Página 1 de 1

Patologias do ovário
Ca de ovário
- Fatores de risco: HF + , Idade, Mutação de BRCA, Tabagismo, Menacme
longo, Nulípara, Indutores de ovulação.
- Fatores de proteção: Amamentação, uso de anovulatórios, Laqueadura
tubária.
- Rastreio de ca de ovário ?Sem rastreio para população de baixo risco.
- Diagnóstico: Avaliação clínica e USG.
● Pré púbere > 50% maligno
● Menacme > Maioria é cisto funcional
● Pós menopausa > Maligno ??
Benigno X Maligno:
SÓLIDA
USG DOPPLER COM BAIXA RESISTÊNCIA
SEPTADA
PAPILAS
Espessamento parede
Irregular
TAmanho > 8 cm
Antes/ após menacme
- Tumores benignos (Funcionais/ não neoplásicos)
Cisto folicular: folículo que não rompeu > regressão espontânea.
Cisto de corpo lúteo: Corpo lúteo que virou cisto por hemorragia
Cisto tecaluteínicos: Lembrar de mola
- Tumores benignos (proliferativo/ neoplásicos)
Adenoma
Teratoma benigno (cisto dermóide) > risco de torção
Struma ovarii > Mt tecido tireoidiano > pode fazer snd. tireotóxica
Fibroma > Síndrome de MEIGS (tu. ovário + ascite + derrame pleural).
- Tumores malignos
Epitelial: Adenocarcinoma seroso + COMUM.
Adenocarcinoma Mucinoso: Pseudomixoma
Germinativo: Disgerminoma > germinativo maligno mais comum
Marcadores tumorais : NÃO SÃO ESPECÍFICOS
- CA 125: TUMOR EPITELIAIS
- Desidrogenase: Disgerminoma
- Testosterona: tumor de células de sertoli
Diagnóstico é cirúrgico.
Tratamento:
- Laparotomia > diagnóstico, estadiamento e tratamento.
1º passa: lavado + inventário cavidade + excisão tumor principal + biópsia congelação.
Se maligno> completar estadiamento:
Biópsia peritoneais + histerectomia total + salpingo ooforectomia bilateral + omentectomia
infracólica + ressecar implantes e linfonodos pélvicos e para paraaórticos.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.