A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Defesa Viral

Pré-visualização | Página 1 de 1

A defesa contra vírus é um tipo especial de resposta do hospedeiro, envolvendo IFNs, células NK e outros
mecanismos, que pode ocorrer de modo concomitante (porém distinto) à inflamação. 
Os macrófagos que encontraram microrganismo e realizou a fagocitose, secretam as citocinas (IFN-α e IFN-β),
recrutando assim, as células NK. Esse recrutamento também intensifica a capacidade das células NK de
conferir proteção contra infecções.
Os mecanismos citotóxicos das células NK, que são os mesmos mecanismos usados pelos linfócitos T
citotóxicos, resultam na morte das células infectadas. Assim, do mesmo modo que os CTLs, as células NK
atuam eliminando os reservatórios celulares de infecção e erradicando infecções causadas por microrganismos
intracelulares obrigatórios como os vírus. Além disso, as células NK podem contribuir para a destruição de
tumores.
As células NK ativadas também sintetizam e secretam a citocina IFN-γ (gama), que ativa macrófagos a se
tornar mais efetivos no killing de microrganismos fagocitados. As citocinas (IFN-α e IFN-β), secretadas por
macrófagos, e as células dendríticas, que encontraram microrganismos, intensificam a capacidade das células
NK de conferir proteção contra infecções.
DEFESA VIRALDEFESA VIRAL
Elaborado por Giovanna Nery Sanches
As células NK e os macrófagos exemplificam dois tipos celulares, que atuam em cooperação para eliminar
microrganismos intracelulares: os macrófagos ingerem microrganismos e produzem IL-12; a IL-12 ativa as
células NK para a secreção de IFN-γ; e o IFN-γ, por sua vez, ativa os macrófagos para a destruição dos
microrganismos ingeridos
RELAÇÃO ENTRE A CÉLULA NK E OS MACRÓFAGOS

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.