A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
constituições do Brasil republicano

Pré-visualização | Página 1 de 2

“Art 1º - A Nação brasileira adota como forma de Governo, sob o 
regime representativo, a República Federativa, proclamada a 15 de 
novembro de 1889, e constitui-se, por união perpétua e indissolúvel 
das suas antigas Províncias, em Estados Unidos do Brasil.” 
 
A influência da Carta americana e a adoção do federalismo 
➢ Arts. 1º e 2º e 63 
 
 
 
A carta dos Estados Unidos do Brasil de 1891 
 
• A separação Estado/Igreja (superação do Padroado / 
Regalismo/Beneplácito) 
• O voto direto, universal, mas aberto (Arts.69, 70 e 71) Fim do 
voto censitário ou por renda, Por outro lado, analfabetos, 
mendigos, soldados e membros de ordens religiosas não 
eram considerados eleitores e eram impedidos de votar 
• Ausência de direito a voto para menores de 21, anos, mulheres, 
analfabetos e mendigos; 
 
Coronelismo → Controle Político 
 
Guarda Nacional → Voto cabresto (voto aberto) 
 
 
Grandes Proprietários e População Rural 
 (Curral Eleitoral) 
 
 Clientelismo -- Favores recíprocos 
 
 
A Lei da grande naturalização (1890) 
Declarava cidadão brasileiro todos os estrangeiros residentes no 
Brasil 
 
 
Divisão dos poderes 
• Poder Legislativo: Eleição dos membros do Congresso 
(deputados e senadores) –Art. 16 e ss. 
 
• Poder Executivo: Presidente da República (mandato de 4 
anos sem direito a reeleição em período subsequente; (Art. 
43); 
 
• Poder Judiciário: Criação do Supremo Tribunal Federal (art. 
56 e ss.), com 15 membros. 
 
 
 
 
 
 
Os direitos fundamentais na declaração de direitos (art. 72) 
• Igualdade perante à lei (§ 2º); 
• Adoção do Estado Laico (§§ 7º, 4º, 5º,6º, 28) e liberdade 
religiosa (§ 3º); 
• Livre manifestação de pensamento pela imprensa ou pela 
tribuna (§ 12); 
• Garantias penais (§§ 13 ao 16). O habeas corpus aparece pela 
primeira vez em sede constitucional (§22). 
 
 
 
 
• Centraliza o poder na União, buscando coibir os excessos 
ultrafederalistas - mitigação das autonomias estaduais e 
municipais (art. 176); 
• Submissão das polícias estaduais à União e forte ataque à 
política de imposição de impostos interestaduais e 
intermunicipais; 
• Preserva o federalismo (fraco, porque concentra poderes), o 
presidencialismo e o regime representativo (art. 1º), mas retira 
do quadro institucional a figura do vice-presidente (art. 51) 
• Legislativo a cargo de uma Câmara dos Deputados (com 
representação classista) e de um Senado com poderes 
legislativos reduzidos (Art. 23); 
• Ao Senado incumbiria a coordenação dos poderes federais, velar 
pela Constituição e colaborar na feitura das leis (função política 
e atipicamente) jurisdicional. 
• Criação de Conselhos Técnicos para auxiliar a Câmara dos 
Deputados em problemas mais específicos (art. 103); 
• Criação da Justiça do Trabalho (Art. 122); 
• Consolidação dos direitos eleitorais (Art. 108 e ss.), com 
ampliação do direito do voto feminino e diminuição da idade 
mínima para o exercício do voto (18 anos); 
• Criação do instituto do “Mandado de Segurança” (Art. 113 – 33) 
era para causas que não se considerava habeas-corpus. 
• Autorização à União para exercer o monopólio de determinadas 
atividades econômicas, com base no interesse público (Art. 116). 
• Separação entre propriedade do solo e propriedade das 
riquezas do subsolo (Art. 118). 
• Ampliação do rol de direitos fundamentais (principalmente do rol 
de direitos sociais (Ex. Arts. 115 e 121). 
 
 
 
 Constituições Brasil republicano 
 
 
 
Foi outorgada (imposta) por Getúlio Vargas 
 
A gênese do regime: Constituição de 1937, a “Polaca”, e a hipertrofia 
do Poder Executivo (o período ditatorial da Era Vargas). 
 
Influências: Carta polonesa de 1935, Carta Portuguesa de 1933 e 
Carta del Lavoro de 1927 (Itália). 
 
• A ausência do plebiscito legitimador e o exercício do poder de 
fato. 
• A extinção do Senado e a criação do Conselho Federal. 
• A inexistência de menção aos partidos políticos e à Justiça 
Eleitoral (pois acreditava que não era necessário as eleições) 
• Referência à pena de morte. (art. 122, 13) 
• Direitos e garantias individuais (art. 122) – normas de baixa 
eficácia 
 
Parte meramente formal 
➔ Garantias políticas 
➔ Garantias individuais 
 
Parte aplicada 
➔ Atos autorizadores de práticas arbitrárias 
 
 
 
 
 
 
• Foi promulgada 
• Fortalecimento das atribuições do Poder Legislativo (dando 
poderes elevados de fiscalização) 
• Reestabelecimento do princípio federalista, com aumento da 
autonomia municipal. 
• Descentralização do poder, dando aos Estados maiores poderes 
• Reestabelecimento de eleições diretas para os cargos 
executivos (Presidente da República, Governador e Prefeito) 
• Mandato presidencial de 5 anos, sem direito à reeleição (a Carta 
de 1988, inicialmente, optou por este modelo), sem direito à 
reeleição direita. 
• Ênfase na retomada das liberdades civis; 
• Reconhecimento do direito de greve, com atribuição ao 
Congresso Nacional para produção da regulamentação. 
Tendência restauradora das linhas liberais de 1891 com as inovações 
(aproveitáveis) de 1934, principalmente no que se refere ao 
reconhecimento de direitos fundamentais sociais. 
Extensão da obrigatoriedade do voto a todas as mulheres maiores de 
18 anos e extinção de representação congressual por bancada 
profissional (instituto da Constituição de 1934) 
 
 
AI-1: 
A) o poder de alterar a constituição, 
B) cassar atos legislativos, 
C) suspender direitos políticos 
D) demitir, colocar em disponibilidade ou aposentar compulsoriamente 
qualquer pessoa que, na perspectiva dos militares, tivesse atentado 
contra a segurança do país, o regime democrático e a probidade da 
administração pública. 
E) determinou eleições indiretas para a presidência da República no 
dia 11 de abril, estipulando que fosse terminado o mandato do 
presidente em 31 de janeiro de 1966. 
 
AI-2 
instituiu a eleição indireta para presidente da República,dissolveu todos 
os partidos políticos existentes desde 1945, aumentou o número de 
ministros do STF (de 11 para 16),estabeleceu que o presidente poderia 
decretar Estado de Sítio sem consultar o Congresso. 
 
AI-3 
estabeleceu que os governadores e vices seriam eleitos 
indiretamente por um colégio eleitoral, formado pelos deputados 
estaduais. Estabeleceu que os prefeitos das capitais seriam indicados 
pelos governadores, com aprovação das assembleias legislativas. 
 
 
Estabelecida pelo AI-4, legitima o regime militar iniciado em 1964, 
formalizando a ditadura militar. 
• É tida como a mais repressiva de todas as constituições. 
• Autocrática, concentra poderes no Executivo, autorizando a 
extinção de partidos políticos. 
• Foi suplementada por diversas emendas, decretos-lei e, mais 
famosamente, pelos ATOS INSTITUCIONAIS, que foram 
incorporados ao seu texto na Emenda Constitucional de 1969 
• Mal escondia seu caráter puramente formal, pois tinha força 
normativa inferior aos atos institucionais. 
• Em sua vigência, incorporou 13 atos institucionais, 67 atos 
complementares e 27 emendas, sendo, portanto, a mais 
instável e arbitrária das constituições brasileiras. 
Ato Institucional nº 5/68 
Dá-se por inaugurado com o AI-5 os sombrios “anos de chumbo”. 
• Violenta mitigação, ou mesmo suspenção, de direitos e garantias 
fundamentais (liberdades públicas) 
• Suspensão as garantias individuais ao permitir que o habeas 
corpus perdesse a sua aplicação legal com a possibilidade

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.