Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
21 pág.
Módulo 5

Pré-visualização | Página 1 de 1

Sem fronteiras para o conhecimento
Formação de White Belt em Lean Seis Sigma 
Fase de Análise
❑ Lição 1: Análise do Processo
❑ Lição 2: Análise de Causa Raiz
Módulo 5
Fase de Análise
Objetivo:
Identificar as causas raiz (X´s vitais) que afetam o processo de forma significativa e geram
variabilidade no resultado de interesse (variável Y). Comprova-las, com fatos e dados,
utilizando gráficos, análise estatística e ferramentas qualitativas (análise de risco).
Perguntas de orientação:
❑ Quais são as variáveis X prioritárias (X´s vitais) que devemos atacar para melhorar o
resultado de interesse (variabilidade do processo)?
❑ Quais são as causas raiz (X´s vitais) que podemos identificar e comprovar com os
gráficos básicos?
❑ Quais são as causas raiz (X´s vitais) que podemos identificar e comprovar com a análise
estatística?
❑ Quais são as causas raiz (X´s vitais) que podemos identificar através de uma análise de
risco?
Fase de Análise
Ferramentas:
❑ FMEA;
❑ Estratificação;
❑ Gráfico de Pareto;
❑ 5 porquês;
❑ Diagrama de Dispersão (abordado no treinamento de Green Belt);
❑ Regressão Linear (abordada nos treinamentos de Yellow Belt, Geen Belt e Upgrade de Green Belt
para Black Belt);
❑ Testes de Hipóteses (abordado nos treinamentos de Yellow e Green Belt);
❑ Análise de Variância (ANOVA) (abordada nos treinamentos de Green Belt e Upgrade de Green
Belt para Black Belt).
Tempo estimado: 2 a 4 semanas.
FMEA – Failure Mode and Effect Analysis
O FMEA (Análise de Modos de Falhas e seus Efeitos) é uma ferramenta que
tem como objetivo identificar, hierarquizar e prevenir as falhas em potencial de
um produto ou processo.
Ao utilizar o FMEA identificamos potencias falhas ou deficiências em produtos e
processos. Portanto, é uma ferramenta que ajuda aumentar a confiabilidade e
facilitar a rastreabilidade das ações necessárias para a mitigação dos riscos.
Por que utilizar o FMEA?
No Lean Seis Sigma, os motivos para a utilização do FMEA são:
❑ Identificar as potenciais falhas e deficiências de um produto ou processo;
❑ Ser capaz de quantificar a severidade do efeito das falhas;
❑ Identificar as causas das falhas e deficiências e quantificar sua frequência;
❑ Trabalhar de forma preventiva e focar na eliminação dos problemas potenciais;
❑ Facilitar a documentação e rastreabilidade das ações.
POSTURA PREVENTIVA VS. POSTURA REATIVA
Fase de Análise
❑ Lição 1: Análise do Processo
❑ Lição 2: Análise de Causa Raiz
Módulo 5
8
Estratificação
Processo que permite separar, criteriosamente, o conjunto de dados em categorias ou grupos mais
específicos, fornecendo condições para uma análise mais detalhada e pormenorizada dos vários
aspectos ou variáveis relacionados a uma situação.
Gráfico de Pareto
O Gráfico de Pareto é uma ferramenta estatística que auxilia na tomada de decisão, permitindo uma
empresa priorizar problemas, quando esses se apresentam em grande número.
O princípio de Pareto classifica os problemas relacionados à qualidade em duas categorias:
❑ Poucos vitais;
❑ Muitos triviais.
Pelo princípio de Pareto devemos concentrar nossa atenção sobre os poucos vitais, já que estes
resultam em grandes perdas para a empresa, apesar de representarem um pequeno número de
problemas.
Exemplo: 80% dos defeitos relacionam-se à 20% das causas potenciais. 
Cinco “Porquês”
Utilizada para determinar a causa raiz de determinado problema, ou seja, a causa que
realmente deve ser tratada na solução de um problema.
Problema Por que? Por que? Por que? Por que? Por que? Causa raiz
Exemplo
1 Por que a máquina parou?
Trocar Fusível
Porque o fusível queimou.
2 Por que o fusível queimou?
Reclamar com a CEMIG e colocar fusível 
de maior amperagem.
Porque houve sobrecarga.
3 Por que houve sobrecarga?
Completar óleo e colocar filtro na bomba.
Porque a lubrificação do rolamento foi inadequada.
4 Por que a lubrificação do rolamento foi inadequada?
Reciclar o mecânico
Porque o mecânico não verificou o nível do óleo.
5 Por que o mecânico não verificou o nível do óleo?
Porque não havia uma Instrução de Trabalho no local e 
o mecânico não foi treinado
Solução real
Criar Instrução de Trabalho, afixar no local de trabalho e treinar mecânico e todos 
envolvidos no processo.
Sem fronteiras para o conhecimento
Consolidando o Conhecimento
13
Exercícios de Fixação – Módulo 5
1. A Fase de Análise:
a) Tem como objetivo a definição do problema que afeta o processo.
b) Identifica as causas raiz do problema por meio de gráficos, análises estatísticas e outras
ferramentas.
c) Define um plano de ação para as causas raiz encontradas.
14
Exercícios de Fixação – Módulo 5
1. A Fase de Análise:
a) Tem como objetivo a definição do problema que afeta o processo.
b) Identifica as causas raiz do problema por meio de gráficos, análises estatísticas e outras
ferramentas.
c) Define um plano de ação para as causas raiz encontradas.
15
Exercícios de Fixação – Módulo 5
2. Um FMEA :
a) Atua preventivamente na identificação de potenciais modos de falhas.
b) Pode ser aplicado apenas para produtos.
c) Deve ser desenvolvido na etapa inicial do projeto e não necessita de atualizações.
16
Exercícios de Fixação – Módulo 5
2. Um FMEA :
a) Atua preventivamente na identificação de potenciais modos de falhas.
b) Pode ser aplicado apenas para produtos.
c) Deve ser desenvolvido na etapa inicial do projeto e não necessita de atualizações.
17
Exercícios de Fixação – Módulo 5
3. Sobre a Análise de Causas Raiz, é incorreto afirmar:
a) A Estratificação permite uma análise mais detalhada de um conjunto de dados em categorias
específicas.
b) O Gráfico de Pareto é uma ferramenta que possibilita a priorização das causas por meios
estatísticos, auxiliando a tomada de decisão.
c) No Método dos Cinco “Porquês” devem ser utilizados necessariamente 5 questionamentos para
chegar a causa raiz do problema.
18
Exercícios de Fixação – Módulo 5
3. Sobre a Análise de Causas Raiz, é incorreto afirmar:
a) A Estratificação permite uma análise mais detalhada de um conjunto de dados em categorias
específicas.
b) O Gráfico de Pareto é uma ferramenta que possibilita a priorização das causas por meios
estatísticos, auxiliando a tomada de decisão.
c) No Método dos Cinco “Porquês” devem ser utilizados necessariamente 5 questionamentos
para chegar a causa raiz do problema.
19
Exercícios de Fixação – Módulo 5
4) Quais perguntas devem ser respondidas na Fase de Análise?
a) Qual o processo a ser melhorado? Qual o produto do processo?
b) Quais causas raiz da má performance? Quais as variáveis de saída?
c) O que é defeito para o produto? Quais expectativas para o cliente?
20
Exercícios de Fixação – Módulo 5
4) Quais perguntas devem ser respondidas na Fase de Análise?
a) Qual o processo a ser melhorado? Qual o produto do processo?
b) Quais causas raiz da má performance? Quais as variáveis de saída?
c) O que é defeito para o produto? Quais expectativas para o cliente?
Sem fronteiras para o conhecimento
voitto.com.br