A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
LESÕES MUSCULARES NO FUTEBOL

Pré-visualização|Página 1 de 1

HTML image 0

HTML image 1

HTML image 2

HTML image 3


*TEXTO:

📍Considerando que as lesões mais encontradas pelo estudo utilizado, foram do tipo lesão/distensão muscular. 


📍A área mais afetada foi a região da coxa, havendo pouca diferença entre a prevalência de lesão na musculatura anterior e a musculatura posterior da coxa. 


🎯Os principais mecanismos de lesão encontrados foram durante:


Movimento de corrida/sprint;


Movimento de chute;


Salto/Aterrissagem;


Contato direto com outro atleta;


🎯Os principais meios utilizados no diagnóstico das lesões foram: 


Ressonância magnética;


Ultrassonografia;


Achados clínicos; 


📍Vale lembrar que o estudo dessas lesões é altamente importante para um melhor desempenho físico e qualidade de vida do esportista, e que essas lesões a nível profissional acarretam em altas despesas para o atleta e para o clube. 

📍Pois muitas vezes impede que jogadores importantes participem de suas atividades por certos períodos, interferindo também no desempenho da equipe. 


🎯O estudo utilizado classificou a gravidade das lesões em quatro modalidades, de acordo com o tempo em que o atleta passou indisponível para jogo, sendo elas:


Leve (1 a 3 dias); 


Menor (4 a 7 dias); 


Moderada (8 a 28 dias); 


Severa (maior que 28 dias).


🎯O estudo aponta como fatores de risco para lesão muscular:


Ocorrência lesão prévia;


Reabilitação inadequada;


📍Estes achados reforçam a importância de se realizar medidas preventivas e em caso de falha, um processo de reabilitação de qualidade.