A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
13 pág.
NÓDULOS DE TIREOIDE E CÂNCER DE TIREOIDE

Pré-visualização | Página 3 de 3

se fizer, vou 
buscar no laudo o sistema 
BETHESDA. 
12 
Bethesda I: Amostra não suficiente para dar o diagnóstico. Conduta: Repetir PAAF de 6 a 8 
semanas. 
Bethesda II: Nódulo benigno. Conduta: seguimento clínico, repetir USG a cada 1 ano/ 1 ano e 
meio. 
Bethesda III: Atipias de significado indeterminado (famoso em cima do muro). Tem o risco de ser 
maligno, mas não posso afirmar nem que é benigno e nem que é maligno. Conduta: Repetir a 
PAAF de 6 a 8 semanas. Se repetindo a PAAF, vier bethesda III de novo, é feita uma análise 
molecular. Se não tiver nenhum gene maligno, não precisa fazer nada. Se tiver a presença de 
marcadores que sugerem malignidade, você vai mandar operar. 
Bethesda IV: Suspeito de neoplasia folicular. Pode ser um adenoma ou um carcinoma. 85% das 
vezes é um adenoma, e 15% pode ser um carcinoma. Você não tem como saber o que é só pela 
punção, tem que fazer lobectomia, tirando o nódulo. 
Bethesda V e VI: Têm grande probabilidade de ser malignos, então a gente manda direto para 
tireoidectomia. 
 
 
PROGNÓSTICO 
 
Tipos de câncer de tireoide: temos 4 tipos de CA: papiflífero, folicular, medular e anaplásico. 
 
• Papilífero é o mais comum, 90% doa CA de tireoide são desse tipo. Sua grande vantagem é 
que é BENIGNO. Praticamente não dá metástase, quando dá metástase dá nos linfonodos 
do pescoço mesmo e normalmente tem prognóstico excelente. 
• Folicular é um pouco mais agressivo, acomete 10% dos pacientes, nos preocupa um 
pouco mais, até porque já manda metástases por via hematogênica, podendo chegar em 
fígado, pulmão etc.; 
• Medular pega menos de 5% dos casos de tireoide. É extremamente agressivo, está ligado a 
neoplasia endócrina múltipla. Dá muita metástase e metástases muito rápidas pois evolui 
por via linfática e diferente dos outros tipos de câncer. Ele produz a calcitonina. 
• Anaplásico/ indiferenciado: extremamente raro, afeta menos de 1% dos pacientes. É 
praticamente fatal e mata extremamente rápido, não tem muito o que fazer. 
TRATAMENTO 
 
De uma maneira geral, em câncer de tireoide, nós fazemos TIREOIDECTOMIA TOTAL. E faz 
esvaziamento linfonodal se tiver metástase regional no pescoço. 
Quando você tira a tireoide, ela não sai totalmente, ficando um pouco de sua cápsula aderida 
na traqueia. Então, temos que ter uma maneira de destruir qualquer célula tireoidiana que tenha 
sobrado, então fazemos um DOSE ABLATIVA COM IODO RADIOATIVO. As células que 
sobrarem vão pegar esse iodo radioativo e serão completamente destruídas. É um tratamento 
altamente efetivo para destruir todas células da tireoide que restam no corpo dessa pessoa. 
Isso é importante, pois uma proteína chamada Tireoglobulina, que só é produzida pela célula 
tireoidiana. Então, essa tireogloblulina tem que estar praticamente zerada. Então você vai 
dosando essa tireoglobulina e se ela se manter zerada, perfeito, o paciente está curado. Dosamos 
a cada 6 meses a 1 ano, se ela está indetectável, ótimo, o paciente está curado. 
Se a tireoglobulina começar a subir, quer dizer que tem célula tireoidiana aparecendo, então 
damos uma dose pequena de iodo radioativo e fazemos um PCI (pesquisa de corpo inteiro). 
13 
Porque se tiver metástase aparecendo, ela vai captar o iodo e vamos ver precisamente onde ela 
está localizada. Então, se essa metástase captou iodo radioativo, eu dou uma dose maior de iodo, 
normalmente uma dose que o paciente fica internado, mas exatamente porque essa dose desse 
iodo tem a capacidade de destruir as metástases, então esse paciente tem uma resposta muito 
boa ao tratamento. 
 
 
Geralmente, nos CA de tireoide não fazemos nem radio e nem quimioterapia, quem acompanha 
é o endocrinologista, sem a participação do oncologista, exceto nos casos mais graves. 
O paciente, à direita, tem um monte de metástases, você deu uma dose de iodo radioativo, ele 
captou e aí eu pego o mesmo iodo e dou numa dose mais alta, fazendo um efeito ótimo e 
destruindo essas metástases. 
OBS: DE MANEIRA NENHUMA SE FAZ IODO RADIOATIVO EM GESTANTE. SE PRECISAR 
OPERAR PODE OPERAR SEM PROBLEMAS, MAS IODO NÃO SE FAZ.