A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Estática fetal

Pré-visualização | Página 1 de 1

Atitude fetal 
É a ação entre as diversas partes do feto entre si, é como 
ele está dentro do útero. Demonstra o tônus do bebê. 
o O bebê em situação fisiológica está fletido, em 
situação ovoide, com dois polos (cefálico e pélvico). 
o Os diâmetros dos polos fetal são importantes para a 
passagem no canal vaginal. 
o Durante o trabalho de parto, o bebê se move, 
colocando-se em situação cilíndrica, com a cabeça 
fletida sobre o tronco e as pequenas partes a ele 
mais aconchegadas. 
o O polo cefálico é o segmento menos redutível, é 
composto pelo crânio e pela face. O crânio é 
constituído por 2 ossos frontais, 2 parietais, 2 
temporais, 1 occipital, 1 esfenoide e 1 etmoide. Os 
ossos da abóboda craniana são separados por 
suturas e fontanelas que permitem a redução de seu 
volume durante o parto. 
o Os principais diâmetros do polo cefálico são: 
 
Situação fetal 
É a relação entre o maior eixo fetal (coluna) e uterino 
(altura do útero). Definindo o plano em que se situa 
dentro do útero. 
 
 
Apresentação fetal 
É a região fetal que se localiza no estreito superior da 
bacia, a parte fetal que se insinua à pelve. 
o Quando em situação longitudinal, pode apresentar-
se como cefálico, pélvico ou pélvipodalico. 
 Cefálico: pode ser fletido (queixo coladinho no 
tórax) ou defletido, como bregmatica (B, queixo 
está afastado do queixo, mas região dos olhos 
mantem-se abaixo do estreito superior), de 
fronte (C, a circunferência que encontra-se no 
 
 
 
 
 
estreito superior engloba o nariz) e de face (D, 
toda face está abaixo do estreito superior). 
 
 Pelvipodálica: coxas e pernas estão fletidas. 
 Pélvica simples: as perninhas estão esticadas, 
como se abraçasse os pés. 
 
o Quando em situação transversa é sempre córmica. 
Altura da apresentação: é a altura da cabeça do bebê em 
relação ao estreito superior da bacia. Durante a gestação, 
o polo cefálico está afastado, mas conforme inicia o 
trabalho de parto, o feto vai descendo e encaixando a 
cabeça no estreito superior. Para dimensionar isso, 
utiliza-se o critério DeLee, no qual a linha biespinha 
ciática a equivale à altura 0. 
 
Planos da apresentação – Planos DeLee: Durante essa 
decida, há a redução dimensória sinalada e o movimento 
de inclinação lateral da apresentação, levando ao 
assinclitismo, que dependendo se a cabeça aproxima-se 
mais do púbis é posterior (C) ou do sacro, anterior (B). Se 
não há flexão lateral, mantendo a sutura sagital 
equidistante do púbis e do sacro, há o sinclitismo (A). 
 
Posição 
É a relação entre o dorso fetal com o lado materno direito 
ou esquerdo. Raramente é anterior ou posterior devido a 
lordose lombar materna. 
Variedade de posição: relaciona um ponto de referência 
da apresentação fetal a um ponto de referência ósseo da 
bacia materna. 
M
aio
r eixo
 u
terin
o
 
Longitudina
l 
Transversa Oblíqua 
Júlia Malta Braga MED 01 FCM-TR 
Pontos de referência fetal: 
 
1) Lambda e sutura sagital – na apresentação cefálica 
fletida 
2) Extremidade anterior do bregma – na apresentação 
cefálica defletida bregmática. 
3) Glabela ou início do nariz - na apresentação defletida 
de fronte. 
4) Mento – n apresentação defletida de face. 
5) Saco e sulco intergluteo – na apresentação 
pelvipodálica. 
6) Gradeado costal e acrômio – na apresentação 
córmica. 
Pontos de referência maternos: 
 
1) Púbis 
2) Eminencia iliopectínea (variedade esquerda e direita 
anterior) 
3) Extremidades do diâmetro transverso (variedade 
esquerda e direita transversa) 
4) Articulação sacrilíaca (variedade esquerda e direita 
posterior) 
5) Sacro 
Nomenclaturas 
Através da nomenclatura, designam-se a situação, a 
apresentação, a posição e a variedade de posição, tendo-
se o perfeito conhecimento da estática fetal. 
 
 
 
 
 
Exercícios 
Dê a nomenclatura: 
 
( ) ( ) 
 
( ) ( ) 
 
( ) ( ) 
 
Qual a atitude, situação, apresentação e posição do 
desenho abaixo? E qual a possível nomenclatura? 
 
1 2 3 
 
 
4 5 6 
S EP 
ET 
EA 
P 
DA 
DP 
DT 
Imagens: Michel José de Carvalho – medpri.me 
Referência: Rezende – Obstetrícia fundamental – capítulo 9

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.