A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
ABCDE DO TRAUMA

Pré-visualização | Página 1 de 1

AULA 1 ABCDE NO TRAUMA
Giovanna Bittencourt
ATENDIMENTO AO POLITRAUMAIZADO 
· Pré-hospitalar 
· Resgate 
· Comunicação 
· Hospitalar 
· Treinamento 
· Recursos 
· Reabilitação 
· Reintegração 
· Reabilitação motora + emocional + psíquica 
Distribuição trimodal dos óbitos 
· 50% na cena 
· 30% min/horas 
· 20% dias após 
Após sistematização do atendimento:
· 25% cena 
· 68% até 6 horas 
· 7% dias pós o trauma 
ATLS 
Trauma exame primário reanimação medidas auxiliares / exame secundário reanimação medidas auxiliares tratamento definitivo. 
Reavaliações são necessárias a cada reanimação (monitorização). Medidas auxiliares podem ser usadas se não atrapalharem o curso dos exames primário e secundário. 
ABCDE: trata primeiro o que mais mata
Como avaliar o paciente em 10s:
1. Identifique-se 
2. Perguntar o nome do paciente 
3. Perguntar o que aconteceu
Via aérea pérvia + reserva respiratória suficiente + perfusão suficiente para raciocinar + sensório ordenado
A – airways 
Vias aéreas permeáveis e controle da coluna cervical
· Mudança da movimentação do pescoço pode ajudar inicialmente 
· Chin lift = reduz o espaço morto anatômico
· Jaw thrust = tira a base da língua do contato da glote 
· Oxigênio suplementar = sat02 ≥ 95%
· Aspiração da orofaringe 
· Instrumentos 
· Cânula de Guedel = mantém suspensa a base da língua, mas não tem proteção de via aérea. 
· Ventilação com máscara 
*Cuidado com lesão da coluna cervical 
Estabelecer via aérea definitiva:
· Apneia 
· Trauma maxilo-facial grave
· Queimadura de vias aéreas
· TCE (ECG ≤ 8) 
· Risco de aspiração 
· Hematoma cervical 
· Necessidade de oxigenação 
Se não for possível com tubo orotraqueal, optaremos por via cirúrgica cricotireoidostomia (1º) se necessário, converte em traqueo, mas esse é um procedimento eletivo. 
B- breathing 
Respiração e ventilação. O que compromete:
· Pneumotórax hipertensivo = desvio contralateral drenagem pleural 
· Hemotórax maciço 
· Pneumotórax aberto = curativo de 3 pontas 
· Murmúrio vesicular diminuído 
· Ferida soprante 
· IR 
· Oclusão da lesão 
· Drenagem torácica = ideal o quanto antes
· Curativo de 3 pontas 
· Tórax instável 
Todos são diagnósticos clínicos. 
C – circulation
Estado de perfusão tecidual = enchimento capilar, temperatura e pulso 
Sinais precoces de hemorragia (principal causa de choque)
· Elevação da freq. De pulso 
· Redução da temperatura 
· Redução do enchimento capilar 
Localize o sangramento
· Externo compressão local 
· Tórax/abdome medidas auxiliares 
· Bacia/ossos longos se fraturado, sequestra muito sangue
· Tamponamento/pneumotórax/neurogênico/ cardiogênico 
Exames 
· RX tórax/bacia
· eFAST = usado cada vez mais 
· LPD = usado cada vez menos 
· Sangue = positivo 
· Translúcido = negativo
Contenha o sangramento 
· Compressão externa 
· Imobilização de fratura 
· Torniquete = se aplica em situações especiais
· Cervicotomia 
· Toracotomia 
· Laparotomia 
· Fixação da bacia 
· Controle de danos 
· Angioembolização 
Choque – repor volume 
· 2 acessos = não usar vasos centrais inicialmente, pois podem aumentar o dano 
· DIV 14 a 16 G (curto e grosso)
· Tipagem sanguínea 
· Exames hematológicos 
1000 a 2000ml – Ringer lactato ou SF 0,9% aquecido 
Monitorização da resposta 
· Resposta rápida perda pequena 
· Resposta transitória persistente
· Resposta mínima ou ausente 
· Hemorragia exssanguinante 
· Causa não hemorrágica de choque 
Avaliação cirúrgica em todos os casos de choque 
D – exame neurológico
Estado de ordenação neurológica e pupilas 
· ECG 
· Abertura ocular 
· Espontânea = 4 
· Ao chamado = 3 
· À dor = 2 
· Nenhuma
· Resposta verbal 
· Orientada = 5 
· Confusa = 4 
· Palavras inapropriadas = 3
· Palavras incompreensíveis = 2
· Nenhuma = 3 
· Resposta motora 
· Obedece a comandos = 6 
· Localiza a dor = 5 
· Movimento de retirada = 4 
· Flexão anormal = 3 
· Extensão anormal = 2 
· Nenhuma = 3
· Pupilas 
Liquorreia fratura da placa crivosa não passar sonda naso 
Evitar dano adicional 
· Evitar hipóxia 
· Evitar choque 
· Evitar elevação da PIC 
· Hiperventilação/manitol 
· Evitar manitol em pacientes com DRC e doença cardíaca congestiva (?)
· Avaliação neurológica imediata 
E - exposição
Exposição – frente, lado e verso 
· Líquidos aquecidos 
· Cobrir o paciente 
Prevenção da hipotermia. 
MÉTODOS AUXILIARES DO EXAME PRIMÁRIO
· RX coluna, tórax, bacia 
· eFAST
· LPD 
· Análise laboratorial 
· Débito urinário avalia resposta adequada à reposição volêmica 
· ECG 
· Oximetria 
· SVD e SNG 
EXAME SECUNDÁRIO
Iniciar apenas depois de
· Completar o exame primário 
· Reavaliar o ABCDE 
· Equilibrar as funções vitais 
Componentes
· História 
· Alergias 
· Medicamentos 
· Passado de doenças 
· Líquidos e alimentos ingeridos
· Acidente (mecanismo do trauma)
· Exame físico detalhado (da cabeça aos pés)
· Exame neurológico completo
· Exames especiais 
· Reavaliação 
Mecanismo do trauma 
· Tipo de evento 
· Quantidade de energia envolvida EC = m.v2/2
· Forma do agente 
· Formas de desaceleração 
· Deformação das estruturas envolvidas pelo impacto 
· Dispositivos de contenção e proteção 
PREMISSAS 
+ O Politraumatizado requer avaliação e reavaliação, constantes
+ É fundamental estabelecer prioridades no atendimento e sistematização na sequência
+ Ao mesmo tempo que se faz o diagnóstico , se institui o tratamento
+ As lesões pode ser concomitantes e ter caráter evolutivo rápido
+ Mesmo em situações adversas, deve se aplicar o protocolo de atendimento
+ O atendimento requer acuidade, precisão, presteza, decisão e sistematização no trabalho da Equipe

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.