Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
resumo de atenção farmacêutica

Pré-visualização | Página 1 de 1

RESUMO DE ATENFAR
PROVA 1
As�i�tên�i� F��ma�êut��� PA����MA ��
AT��ÇÃO F����CÊUT��� • Gru�� �� at����ad��
re����on���� co� � ��di����n�o, de���n��a� �
ap��a� �� �ções �� ��úde ����n�a��s ��� um�
co����da��. • En�o�v� � a���t��i��n�� �e
me����me���s �� �od�� � e� c��� u�� d�� �u�s
et���� co��t����iv��, a c����r�ação � � co��r��� �e
qu����ad�, a s����ança � � eficáci� ���apêut��� �os
me����me���s, o �c���an����n�o � � av���ação d�
ut����ação (Por����a G� 3916/98 –
P�E�C��ÇÃO, IN���M�ÇÃO
GE���C�A���T� E ���D�ÇÃO
O in���o �� p��íti�� �� As�i�tên�i� •
Em 1990 Far���êut��� – Le� Or�âni�� �� Saúde
(Le� n. 8080/90)
• Exe��ção d� �ções �� ��si��ên�i� ��ra�êut���
in���r��, in���s��e ��r���êut���.” (B�A��L, 1990)
.Em 1998 Políti�� N��i�n�� �e M�d��a��n���
(P��)
Por����a 3.916 de 30 de ���u�r� �� 1998
● Adoção d� ��a ��l�ção d� ���ic����to�
es���c�a��
● Reg����en��ção s����ári� ��
me����me���s
● Pro��ção d� U�� Ra���na� ��s
Med����en���
● Des����l�i��n�� �i�n�ífico � ���no�ógi��
● Re�r�e���ção d� A���s�ên�i� F��ma�êut���
● Pro��ção d� ���dução d� ���ic����to�
● Gar����a d� ���ur��ça, eficáci� �
qu����ad� ��� me����me���s
● Des����l�i��n�� e ��p��i��ção d� ���ur���
hu����s
R�� nº 44/09 da AN����
❖ Des����l�i��n�� �e s���i��n��
fa���c��e��pêut���
❖ Ate�ção f����cêut��� �om����i�r
❖ Afe��ção d� ���âme���s
fisi��ógi��� � bi���ími��
❖ Ad�i��s���ção d� ���ic����to
❖ A de���r�ção d� ���viço
fa���cêut��� �ev� ���te�,
co���r�� o ��r��ço f����cêut���
p�e�t���, no �íni��, as
se����te� ��f���ações:
me����me��� p���c�i�� � da��� d� ��es���t��
In�i��ção d� ���ic����to ����to �� �r���rição � �
re���c���a p����og��; Val���� do� ��râme���s
fisi��ógi��� � bi���ími��, se����os ��� r���ec����s
va����s �o�s����ad�� ��r�a��; Fra�� �� al���� da
me��ção d� ���âme���s fi��o�ógi��� � bi���ími��
Dad�� �� me����me��� �d�i��s���do (no�� ��
me����me���; co���n���ção � f���a f����cêut���;
vi� �� a�m����t�ação; núme�� �� lo��; e núme�� ��
re���t�� �a �n���a. Ori����ção f����cêut���;
Pla�� �� in���v��ção; Dat�, as����tu�� � �ar����
co� ��s���ção n� ���se��� r��i���l �e ��r�áci�
(C��) do ���m��êut��� �es���sáve� ��l� �e�v�ço.
Res���ção C�� nº 499/08
Pre���ção d� ���viços ���m��êut���� em ���máci��
Ela����ção d� ���fil �a�m����er��êut��� Te��
sa���íne� �� �li���� Col����ro� ��t�� e �r����céri���
Ver�fi��ção d� ���s�ão �r���i�l V��ifi��ção d�
te���r��u�� c���or��; Ap�i��ção d� ���ic����to�
in���áve�� E��cução d� ���ce����n�o� d� ��a��ção �
ne����zação; Re�l��ação d� ���at���� de ����en�
po���; Col���ção d� ���n�o�; Par����pação �m
ca���n��� de ��úde; Pre���ção d� ���is�ên�i�
fa���cêut��� �om����i�r
Res���ção C�� 585/2013 •
Reg����en�� �� at����ições ��íni��� d�
fa���cêut��� e �á o�t��� p�o��dên�i��
As a���b�ições ��íni��� r��u��m���ad�� ��la
p�e��n�� �es���ção c���t��u�� p���ro����va ��
fa���cêut��� �eg����n�e ��b��i��d� e ����s��ad� ��
Con���h� Re����al �� F��máci� �� �u� j��i�d�ção
.TI��� D� ��OT����OS �� ��EN����N�O
Ges���t�� e L��t���es I����s e P���át�i��s
Heb�át�i��s H��e�t����s e ���l��i�êmi��� D�abéti���
As�áti�� O�c��ógi���
AT����IÇÕES ��ÍNI���
Rel�ção d� ��i��d� �e�t���� no ����en��
Pla����me��� � da ����i�ção d� ���ma����ra���
Ana����r a ���s���ção d� ���ic����to� R���iz��
in���v��ções ���m��êut���� Emi��� p��e��r
fa���cêut��� P�ov�� � �on���t� �a�m��êut��� e�
co���l�óri� ���ma�êut���
Faz�� � a��m���e f����cêut���, be� ��m�
ve��fi��r �i���s e ���t��a� Pr����ir, id����fica�,
av���a� � �n�e�v�� P��� Sol����ar ����es
la����to���i� M�n��o��r �íve�� ��ra�êut���� de
me����me���s E���or�� � �la�� �� cu����o
Con����ad� �� �ed����en���
Res���ção C��- Res���ção nº 586/2013 Reg��� a
p�e�c��ção f����cêut��� e �á o�t��� p�o��dên�i��.
TI��� D� ��OT����OS �� ��EN����N�O
PA�� ��EN����N�O �� T���S�O�N��
ME����S
Res����tóri�� R��ac���a��s à do� D���s�i��s
Nut��ção D�r���ológi��� Tr��o ��n��o���nári� �
Par����os�� D��ma���ógi��� � es�éti���
FA�� �� P�E�C��ÇÃO
Le� nº 13.021/2014 •
Ob�i��-se � ���ma�êut��� – Práti�� ��
fa���c��i��lân�i� – Aco���n���en��
fa���c��e��pêut��� – Pro����lo� �� v��i�ân�i�
fa���c��ógi�� – Perfi� ��r���ot����êut��� –
Ori����ção f����cêut���
Componentes da
Atenção
Farmacêutica: a
filosofia da prática
profissional
Fas� ����ic���a�
Pap�� ��ci�� �� bo���ári�
Pre���� e v���� de ����ca���t��
Fas� �� �ra���ção
Cre���m���o d� ���ús��i�
Iníci� ��� co����to� �� F�r�áci� ��íni��
Foc� �� �ro���� ≠ fo�� �� pa����te
Fas� ���e�n� �� �es����l�i��n�� �a At��ção
Far���êut���
Far����ci�éti�� �líni��
Mon����am���� te���êut���
In�o�m�ção s���� me����me���s
AT��ÇÃO F����CÊUT���
• Pac����e c��� u� t��� • Fil���fia �� p�áti�� •
Met����og�� u����r�a� • Qu�l��a�� d� �i��
te���êut���
vi�ão h����ti�� �� pa����te
FA��ÁCI� ��ÍNI��
• Uma ����ci����ad� �� �iên�i� �� saúde • Pri��ípi��
ci���ífico� �� f���ac����i�, to����lo���,
fa���c��i�éti�� � �er��êut��� �o c���a�� �os
pa����te�
A filo��fi� �a At��ção F�r���êut��� �es���v� u�
méto�� ��n��ad� �� �ac����e, qu� ��e�d� �
ne���s��a�� s��i�� d� �o�t����r a ���b��a�� �
mo���l��a�� r��a���na�� � �ed����en���, co� �
ob����vo �� ��id�� ��s �e��s���ad�� �� pa����te ��
re��ção �� me����me���, me����te �
re���n���il����e d� ���fis�i���l, ga���t���o �
co���ção, ef����id��� e ��g��a�ça d� ���o
t�a��m���o f����co�ógi�� �� pa����te (Cip���� et ��,
1998).
★ Ate���m���o � �ma ����s�i��d� �o���l
★ Des���ção d� ���po���b��i��d� �o
fa���cêut��� Ho��s�� e ��n���li���� no
pa����te
★ Cu�d��o ��r ��i� �� um� ���ação
te���êut���
★ P�O��S��O��L + pa����te
Car����rís�i��s �� �ac����e
Car����rís�i��s �� �o�nça C�r���erís�i��s
da �ár�a�� Ex���s�a� p��� �ac����e
Con����me��� Ex���ta���� Pre����ação
co���r���en��
★
Pes���i� • Ida��; se��; raça; pe��; al����; en����ço
Famíli� • Es�a�� c��i�; de���d���es; hi��óri�� ��
do��ça
Es�i�� d� �i�� • Laz��; hábi��� d� �i��.; co�� � �om
qu�� ��ve..
Profi��ão • Con��ção s���o���nômi��, p�ofi�são d�
ri���...
An��op����i� • Traços ���t��a��; c�e�ças; re����ão...
• Cap����ad� �ísi�� (vi����, a�d��i��, mo����...),
al����ti��ção, al����as... Nec����da�� ��pe����
Em�a��� Confi��ça-co�fi��n��a��d��e
Hon����da��-re����to R����it� � a�t��o��� do
pa����te
Habilidades de
comunicação na
atenção
farmacêutica
Es��atégi�� �� co����cação c�� ��ci���� .
Foc� �� �ac����e
Cap���� da ���r��i�� At��ção �s ���or��ções
su���t��a� � �b�e��v��
1. Ate�ção F�r���êut���: da fi����fia ��
ge���c�a���t� �a ��r��i� ��di����n�o��,
são Es���� at���
2. Per����r �u� � �ac����e s� ���es����
3. Doc����ta� �� �n�i��d�a����de�
4. Doc����ta� �� �x�e���n�i��� de ���� qu�
po��� �nflu����ar �� ��id���
5. Rec����ce� - va����
6. Não j����r Se� ��c���iv� � �i�c����
7. Pre����ação � c��fia�ça
8. Ad�i��r ���re����r-se
Etapas do
processo do
cuidado
RE���ÃO P�� ��S�E�� (P�)
fu�ção
Ide���fic�� �u�l��e� ��t�a ��c���id��� �el���o��d�
a m����am����s.
Re�l��a� �s ��a� p�óp�i�� �b�e�v�ções � ���ad��,
em ����ção � �va���ção d� ��a��s ���or����i��s
an����is �� i���p��a��s
Ava���ção S�m�o�ógi�� �� pa����te.
Sem���o��� • Es�u�� d�� �in��� e ��n���as ���
do��ças ����na�.
Es�u�� � ma����a d� ��a��z�� – Ana���s�,
av���ação d� ���ma����ra���, ex����
co��l����ta��� •
Ap�e��n��� – Sin��� e ��n���as • Com � ���pósi��
de �� ��ta����ce� – Uma ����i�ção s���� a
fa���c��e��p�a ����iz��� �or �� ��uári� ��
me����me���s
Ana���s� Fa���cêut��� •
in���t��a� � �na����r o� �r����ma� ��l��i���do� �
fa���c��e��p�a � ��a� c���a�.
– É a p���� do ��� �ar���êut��� �u� c���uz ��
es����le����n�o �� �m �iálo�� ��t�e � ��t�e��s���o.
•