A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
59 pág.
Tema 3 - Abordagem Ergonômica e sua Relação com os Aspectos Humanos e de Qualidade

Pré-visualização | Página 3 de 11

impactos oriundos do trabalho podem trazer consequências para a vida daquele que se
esforça rotineiramente em jornadas exercidas em ambientes salubres, insalubres e perigosos. Nessa
linha de pensamento, podemos atribuir o papel em nível preventivo que a Fisiologia Humana assume
quando se propõe a trazer explicações relevantes que prezam pela manutenção e garantia da saúde
das pessoas.
A INTERAÇÃO ENTRE O CORPO HUMANO E O
TRABALHO
Normalmente, nos postos de trabalho, as aplicações de Ergonomia colaboram diretamente quando
tratam de facilitar a interação entre os recursos humanos, o local onde estão situados e a forma como
eles desempenham as atividades que lhes foram atribuídas.
É PRECISO ESTAR CIENTE DE QUE O CORPO HUMANO
PODE SOFRER IMPACTOS EM FUNÇÃO DA NATUREZA DO
TRABALHO QUE LHE É SUBMETIDO E DO TIPO DE
AMBIENTE PRODUTIVO EM QUE ESTÁ INSERIDO. LOGO,
VAMOS APROFUNDAR ALGUMAS QUESTÕES
PERTINENTES A ESSA DISCUSSÃO.
A lógica que existe por trás da “interação do corpo humano x trabalho” é simples de entender. Em outras
palavras, todo trabalho exige um grau de sacrifício do colaborador, seja unicamente em nível de força
física, ou mental, ou englobando os dois ao mesmo tempo. É exatamente sobre esse dilema que
precisamos discorrer um pouco mais quando estamos preocupados com a saúde humana.
TRABALHOS QUE EXIGEM A APLICAÇÃO DE FORÇA OU
QUE SÃO PRATICADOS DE FORMA ESTÁTICA
Muitos trabalhadores, por não possuírem formação ou outras qualificações que lhes permitam ampliar as
suas possibilidades profissionais, são submetidos constantemente a trabalhos físicos. Neste caso, a
aplicação da força implica a necessidade de uma maior adaptação do organismo humano.
Logo, diante deste cenário, é fundamental que um ergonomista, ou gestor responsável pela equipe de
trabalho, que atue em atividades que exijam o uso da força independentemente do movimento que se
faça, tenha um conhecimento maior sobre as transformações que podem ocorrer no corpo humano. A
seguir, estão listadas algumas dessas alterações:
Respiração mais profunda e rápida;
Aumento inicial dos batimentos cardíacos;
Aumento da temperatura corporal e do metabolismo;
Aumento da pressão sanguínea e do fluxo sanguíneo;
Aumentos dos suprimentos de glicose e glicogênio;
Aumento da temperatura corporal e do metabolismo (aceleração das reações químicas que se
convertem em energia mecânica).
Para complementar o que foi abordado até o momento e trazendo o assunto de forma a evidenciar os
impactos sobre a mão de obra, podemos ressaltar que as atividades que exigem o uso da força
excessiva, acrescidas de posturas incorretas e de excesso de repetições de um mesmo movimento,
podem acarretar diversos problemas de saúde.
 EXEMPLO
Dores nas articulações, inflamação em tendões, nervos, músculos, entre outros.
No caso de trabalhos realizados de forma estática, as consequências ou os danos à saúde do
trabalhador podem ser os seguintes:
Os vasos são pressionados pelo tecido muscular (diferente do esforço dinâmico – músculo como
bomba).
 EXEMPLO
Posição de pé por tempo prolongado, membro superior esticado sustentando algo.
Dores agudas e fadiga.
Em síntese, a Ergonomia pode ser aplicada naturalmente em postos de trabalho onde o exercício de
atividades exige:
 
Foto: Shutterstock.com
Esforços repetitivos para levantamento, transporte ou descarga de materiais.
 
Foto: Shutterstock.com
Sobrecarga muscular de membros inferiores, superiores e nas regiões do pescoço, dos ombros e das
costas.
 
Foto: Shutterstock.com
Postura estática e com necessidade de emprego da força.
TRABALHADOR E SAÚDE
A Política Nacional de Saúde do Trabalhador alinha-se com o conjunto de políticas de saúde no âmbito
do SUS, que, por sua vez, adota procedimentos próprios com o intuito de promover e proteger a saúde
das pessoas que desempenham regularmente as suas atividades em seus locais de trabalho.
O ergonomista, por conhecer bem sobre todas as vantagens que se obtém com o uso de conceitos,
métodos e técnicas aplicadas que resultem na maior prevenção de doenças ocupacionais, assume
primordialmente o papel de orientar a sua organização sobre a importância que se deve dar em relação
às questões que envolvem a saúde de todos os trabalhadores.
VERIFICANDO O APRENDIZADO
1. UM TRABALHADOR, NO INSTANTE EM QUE SE VÊ DENTRO DE UM
AMBIENTE DE TRABALHO, PODE PENSAR DA SEGUINTE FORMA: TRABALHAR
SEM TER PROTEÇÃO É FICAR EXPOSTO AO ADOECIMENTO, MAS SE EXISTIR
PROTEÇÃO É SINAL DE BEM-ESTAR. É NATURAL QUE QUALQUER SER
HUMANO BUSQUE ASSOCIAR O SIGNIFICADO DE SUA EXISTÊNCIA COM
ALGUM TIPO DE TRABALHO. E ASSIM TEM ACONTECIDO HÁ MUITO TEMPO.
COM BASE NESSES ARGUMENTOS, É CORRETO AFIRMAR QUE
A) o ser humano enfrentou situações, ou ambientes precários, ou ainda perigosos, para que pudesse
sobreviver.
B) a luta pela vida justifica alguém correr riscos e tomar decisões que vão obter resultados que sempre
são alcançados conforme o que foi planejado.
C) quando se atinge o alvo daquilo que foi desejado, o ideal é procurar outros caminhos adotando outras
estratégias, mesmo que não seja realmente aquilo que se esteja buscando.
D) ninguém atribui o trabalho como constituinte da identidade do sujeito, pois se deve separar o lado
pessoal do profissional, uma vez que o trabalho não concede a realização pessoal.
E) a sociedade evoluiu ao longo de anos e permaneceu com alguns costumes e com as mesmas
expectativas sobre o trabalho.
2. A ERGONOMIA TEM UMA FORTE RELAÇÃO COM O ORGANISMO HUMANO,
SOBRETUDO QUANDO ELE ESTÁ SUBMETIDO A REGIMES DE TRABALHO EM
CONDIÇÕES NORMAIS, OU NÃO. EXATAMENTE NESTAS ÚLTIMAS CONDIÇÕES
É QUE O ERGONOMISTA DEVE TER MAIS CUIDADO, EXIGINDO INTERVENÇÕES
O QUANTO ANTES PARA SE EVITAR DESDOBRAMENTOS MAIORES (DANOS
FÍSICOS, PSICOLÓGICOS, SOCIAIS ETC.) SOBRE OS TRABALHADORES.
SELECIONE A ALTERNATIVA QUE TRAZ UM ENTENDIMENTO CORRETO SOBRE
A RELAÇÃO ENTRE ORGANISMO HUMANO E IMPACTO NO TRABALHO:
A) O emprego de práticas de maneira correta também causa problemas de saúde ao trabalhador.
B) Não se pode afirmar que o trabalho consiste em uma necessidade básica do ser humano.
C) Na maioria das vezes, trabalhos em meios terrestres ou aquáticos não podem ser realizados por
trabalhadores sob risco de terem a saúde comprometida.
D) Quanto maiores são os riscos dentro do trabalho, menores são as preocupações dos ergonomistas.
E) A Ergonomia faz uso de conceitos da Fisiologia Humana, permitindo uma reflexão sobre como
impactos provenientes do trabalho podem afetar os trabalhadores.
GABARITO
1. Um trabalhador, no instante em que se vê dentro de um ambiente de trabalho, pode pensar da
seguinte forma: trabalhar sem ter proteção é ficar exposto ao adoecimento, mas se existir
proteção é sinal de bem-estar. É natural que qualquer ser humano busque associar o significado
de sua existência com algum tipo de trabalho. E assim tem acontecido há muito tempo. Com
base nesses argumentos, é correto afirmar que
A alternativa "A " está correta.
 
O ser humano, na luta pela sua sobrevivência, sempre procurou enfrentar situações, mesmo não sendo
as mais seguras. A luta pela vida tem justificado correr riscos e decidir para alcançar resultados que não
se pode garantir que sempre são alcançados. Quando se atinge o alvo escolhido, cabe uma reflexão
sobre o modo de como foi feito para maximizar as possibilidades de êxito. Existem pessoas que
atribuem o trabalho como a identidade do sujeito e encontram nele a explicação para quando
procuramos a realização pessoal ou o que nos torna definitivamente mais úteis. A sociedade avançou ao
longo dos anos, manteve alguns costumes, porém com expectativas diferentes em relação ao trabalho.
2. A Ergonomia tem uma forte relação com o organismo humano, sobretudo quando ele está
submetido a regimes de trabalho em condições normais, ou não. Exatamente nestas últimas
condições é que o ergonomista deve ter mais cuidado, exigindo intervenções o quanto antes
para se evitar desdobramentos maiores (danos físicos,