A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
59 pág.
Tema 3 - Abordagem Ergonômica e sua Relação com os Aspectos Humanos e de Qualidade

Pré-visualização | Página 6 de 11

é geralmente lento.
A região do abdome deles é normalmente grande e cheia, mas o tórax é relativamente menor. Possuem
braços e pernas curtos e flácidos, os ombros e as cabeças em formatos arredondados. As suas
estruturas ósseas são largas e fortes. As suas dermes são macias.
MESOMORFO
 
Imagem: Shutterstock.com
Abrange o grupo de indivíduos que possui aparência mais atlética e mais predisposto a apresentar maior
ganho muscular. A cabeça tem formato cúbico e maciça. Já os ombros e o tórax são largos. O abdome é
geralmente pequeno. Os membros são musculosos e fortes. Têm como característica a existência
menor de gordura embaixo da pele, possuindo um índice de massa corpórea (IMC) dentro de um
intervalo considerado normal. Os indivíduos têm uma facilidade semelhante para ganharem ou perderem
peso. Têm boa postura e são simétricos na maioria dos casos.
ECTOMORFO
 
Imagem: Shutterstock.com
Podemos destacar esse tipo como sendo composto por indivíduos com braços e pernas compridos e
mais finos do que os outros tipos considerados anteriormente. Todavia, possuem visivelmente uma
quantidade menor de áreas adiposas e músculos e têm um metabolismo acelerado. Eles apresentam
dificuldade em ganhar peso. Os ombros são largos, porém caídos. As regiões do pescoço são finas e
longas e os rostos são magros. Os queixos são recuados e as testas altas. As regiões do tórax e do
abdome são estreitas e finas.
FORMAS INTERMEDIÁRIAS
A esta altura, você pode estar imaginando tudo isso muito estranho e que não pertence a grupo básico
algum desses que foram descritos. No entanto, é bem mais plausível imaginar que muitos indivíduos
apresentem uma mistura dessas características.
Pensando exatamente nisso, é bem mais provável que determinado indivíduo possa ser inserido em um
biótipo de corpo que compreenda a mistura das características de cada um daqueles tipos básicos
descritos.
 EXEMPLO
As formas podem ser intermediárias, como, por exemplo: mesomorfo-endomórfica, ectomorfo-
mesomórfica, ectomorfo-endomórfica e assim por diante.
ANTROPOMETRIA, ELABORAÇÃO DE
PROJETOS E POSSÍVEIS IMPACTOS SOBRE
COLABORADORES
Recomenda-se firmemente, tanto aos engenheiros como aos técnicos, uma aprendizagem mais
aprofundada dos conhecimentos antropométricos quando precisarem conceber projetos que incluam o
dimensionamento de móveis, maquinários, equipamentos e postos de trabalho em geral onde exista a
interação homem-máquina. Caso isso não ocorra, provavelmente são maiores as chances de
lombalgias, desconforto e reclamações de colaboradores quando estiverem desempenhando as suas
funções.
 SAIBA MAIS
A respeito da lombalgia, pode-se dizer que é o conjunto de manifestações dolorosas que acontecem na
região lombar, provocadas por diversas causas (genéticas e antropológicas, psicossociais, obesidade,
atividades profissionais, hábitos posturais etc.).
Muitos especialistas orientam que a melhor postura para se trabalhar é a alternada, ou seja, entre
sentado e em pé. Entretanto, a postura sentada é mais recomendada para tarefas que exijam precisão.
Vamos tomar um exemplo de uma pessoa em posição sentada ou em pé em frente a um computador.
 
Imagem: Shutterstock.com
 Postura sentada e em pé ao usar um computador.
Cabe destacar algumas das principais medidas antropométricas que podem ser consideradas em
projetos de postos de trabalho, com suas respectivas definições:
ÂNGULO VISUAL:
É a distância que se consegue enxergar nitidamente uma imagem, sem nenhum esforço.
ALTURA LOMBAR:
É a distância do piso até o encosto da cadeira.
ALTURA DO COTOVELO:
É a distância do piso até a mesa.
ALTURA POPLÍTEA:
É a altura máxima que se aceita de um assento.
ALTURA DA COXA:
É o espaço livre entre o assento e a porção inferior das mesas ou outros obstáculos.
ALTURA DOS JOELHOS:
É o espaço livre sob a mesa.
ALTURA DOS OLHOS:
É a distância do piso até os olhos.
LARGURA DO QUADRIL:
É o espaço necessário em um assento.
LARGURA BIDELTÓIDEO:
É o espaço mínimo no nível dos ombros em um assento.
ALTURA ACROMIAL:
É altura máxima confortável para alcance de instrumentos e controles.
ALTURA DO VÉRTEX:
É a altura mínima necessária em espaços de trabalho em pé.
DISTÂNCIA DA TELA DO MONITOR:
É a distância dos olhos do trabalhador até a tela do monitor.
MEDIÇÕES ANTROPOMÉTRICAS
Na literatura, sugere-se que as medições antropométricas necessitem de recursos técnicos e
financeiros, devendo ser realizadas, no mínimo, considerando uma amostra que vai representar os
trabalhadores alocados em diferentes áreas de trabalho.
Essas inferências são constituídas em fases, tais como:
Definição de objetivos

Seleção do método de medição e de amostra

Escolha das medidas e estatísticas
A justificativa do motivo para se utilizar as inferências antropométricas deve ser precedida da escolha do
tipo de aplicação antropométrica (estática, dinâmica e funcional).
ESTÁTICA
É aquela em que as medidas são realizadas sobre o corpo parado ou com poucos movimentos, cujas
medições são feitas entre pontos anatômicos identificados. Pode ser aplicada em projetos de objetos
isentos de partes móveis ou com pouca mobilidade. Um fato importante a ser apontado é que a maioria
das tabelas antropométricas se refere à estática.
 EXEMPLO
A norma alemã DIN 33402, de junho de 1981, contempla 54 variáveis do corpo humano, sendo 9 do
corpo em pé, 13 do corpo sentado, 22 da mão, 3 dos pés e 7 da cabeça.
DINÂMICA
É empregada para medir o alcance de movimentos do corpo humano, mantendo o restante do corpo
parado.
 EXEMPLO
A medição do alcance máximo das mãos com a pessoa sentada. É recomendada para os projetos de
máquinas, ou postos de trabalho com partes que se movimentam.
FUNCIONAL
Neste tipo, tem-se um aumento do grau de complexidade, em que são utilizados instrumentos de
medidas mais complexos. Está relacionada com medidas durante a realização de tarefas específicas,
em que cada parte do corpo não se locomove de forma isolada, porém existe uma união de movimentos
para se realizar uma função.
 EXEMPLO
O alcance das mãos, que não é limitado pelo comprimento dos braços, mas que envolve movimento dos
ombros, rotação do tronco, inclinação das costas e tipo de função que será exercido pelas mãos.
Cabe mencionar que a maioria das tarefas feitas pelos trabalhadores utiliza as duas mãos, que podem
exercer 17 funções diferentes. Já o trabalho manual consiste em número menor de movimentos, que
podem ser repetitivos.
VERIFICANDO O APRENDIZADO
1. UM ERGONOMISTA, COM O PROPÓSITO DE ORIENTAR O DEPARTAMENTO
DE COMPRAS DE UMA FÁBRICA, PRECISA DIFERENCIAR OS BIÓTIPOS
CORPORAIS APRESENTADOS PELOS SEUS TRABALHADORES. ELE
PRETENDE RECOMENDAR A COMPRA DE MACACÕES E CINTAS DE
SEGURANÇA (EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAIS) QUE ATENDAM ÀS
MEDIDAS DAS EQUIPES DE TRABALHO. ANALISE CADA ITEM QUE O
PROFISSIONAL DEVE CONSIDERAR NESSE CONTEXTO E MARQUE A
ALTERNATIVA CORRETA.
É IMPORTANTE QUE SEJAM ANALISADOS DOIS FATORES SIMPLES: A
ESTRUTURA ÓSSEA E O FUNCIONAMENTO DO METABOLISMO.
DEVE ESTUDAR O COMPORTAMENTO DE CADA TRABALHADOR, POIS
AQUELES MAIS NERVOSOS TENDEM A DANIFICAR MAIS OS
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL APÓS O TÉRMINO DE CADA
TAREFA.
O TAMANHO DOS MEMBROS INFERIORES E SUPERIORES SÃO
CARACTERÍSTICAS RELEVANTES DE CADA TRABALHADOR E, POR ASSIM
DIZER, DEVEM INFLUENCIAR A AQUISIÇÃO.
A) Apenas o item I está correto.
B) Apenas o item II está correto.
C) Os itens I e II estão corretos.
D) Os itens I e III estão corretos.
E) Todos os itens estão corretos.
2. A JUSTIFICATIVA PARA SE REALIZAR MEDIÇÕES DO CORPO HUMANO É
QUE ELAS SERVEM PARA AUXILIAR OS PROJETOS DE POSTOS DE TRABALHO
A FIM DE GERAR MELHOR CONDIÇÃO ERGONÔMICA. ASSINALE A ÚNICA
ALTERNATIVA QUE EXPRESSA UM PENSAMENTO CORRETO PERTINENTE A
ESSA AFIRMAÇÃO:
A) A falta de medições do corpo humano não implica chances de lesões ao trabalhador.
B) Uma medida de ângulo visual de um trabalhador realizada incorretamente não é motivo para ele se
queixar

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.