A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
59 pág.
Tema 3 - Abordagem Ergonômica e sua Relação com os Aspectos Humanos e de Qualidade

Pré-visualização | Página 9 de 11

Evidentemente, tudo o que foi comentado deve considerar a complexidade de cada empresa e ambiente
e, conforme o caso, podem ser implementadas as modificações necessárias, incorporando-as desde o
início do projeto de um ambiente laboral.
Podem existir entraves de natureza técnica da parte de empregadores no que tange ao controle de
variáveis que causam impactos à qualidade de vida dos trabalhadores nos ambientes organizacionais.
No entanto, cabe ressaltar que atualmente existe uma tendência por parte dos sistemas de gestão de
muitas empresas em seguir uma posição mais humanista, considerando fortemente questões que
envolvem a saúde e a segurança de quem realmente contribui, ou seja, o capital humano. Tudo isso
sendo considerado decisivo para que os processos sejam realizados e os produtos entregues para os
clientes das empresas.
ARTICULAÇÃO ENTRE ERGONOMIA E
QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO
Até aqui, entendemos que a Ergonomia é uma ciência que afeta de forma positiva a qualidade de vida
dos recursos humanos que estão disponíveis para o exercício de funções dentro de uma organização de
trabalho.
Experimentalmente, quando se realiza uma análise ergonômica no trabalho, usa-se um mapa de risco
em estações de trabalho para a visualização de dados para comunicar alguns riscos específicos
enfrentados pelas empresas, que podem provocar impactos na saúde e na segurança dos
trabalhadores.
 EXEMPLO
São avaliadas as situações que podem causar dor, desconforto, fadiga e afastamento, ou qualquer outra
que implique ou impeça a qualidade de vida dos trabalhadores.
Desde que sejam consideradas ações articuladas entre Ergonomia e qualidade de vida no trabalho, é
bem possível que ganhos diretos sejam percebidos para todos os trabalhadores.
Em outras palavras:
 
Foto: Shutterstock.com
Lombalgias poderiam ser atenuadas.
 
Foto: Shutterstock.com
O fim do expediente apenas causaria um cansaço normal.
 
Foto: Shutterstock.com
Os intervalos para alimentação e repouso seriam respeitados.
 
Foto: Shutterstock.com
A imagem e a aparência do trabalhador seriam mantidas.
 
Foto: Shutterstock.com
Existiria uma tendência de queda em atendimentos e tratamentos médicos, bem como na indicação de
medicamentos para transtornos musculoesqueléticos crônicos e de distúrbios mentais.
 
Foto: Shutterstock.com
A capacidade de trabalho de cada pessoa seria permanentemente preservada.
PROGRAMAS DE QUALIDADE DE VIDA NO
TRABALHO (PQVT)
A Ergonomia é uma ciência multidisciplinar e tem se apoiado em conhecimentos que estão na
Psicologia, na Fisiologia Ocupacional etc., e já tem relevante contribuição científica prestada para a
melhoria dos ambientes de trabalho. Cabe a essa ciência sensibilizar todas as equipes de trabalho no
sentido de compreender a sua utilidade dentro da organização e a sua responsabilidade em busca de
atitudes e comportamentos conforme normas ou legislações de trabalho vigentes.
TODOS DEVERIAM COMPREENDER QUE OS RECURSOS
PRODUTIVOS, OS POSTOS DE TRABALHO, AS VARIÁVEIS
FÍSICO-AMBIENTAIS, ENTRE OUTROS ASPECTOS, DEVEM
SER ABORDADOS NÃO SOMENTE COMO CONDIÇÕES
MATERIAIS DE TRABALHO, MAS TAMBÉM COMO MEIOS
FACILITADORES (INSTRUMENTOS) DA ATIVIDADE
HUMANA.
Como podemos perceber, a importância da Ergonomia alcança um patamar ainda maior quando se
propõe abordar de forma bastante qualificada as questões que promovem a qualidade de vida dentro do
trabalho. A Ergonomia fornece o suporte para que sejam feitas a coleta e a análise de dados nas
empresas que vão ser úteis para a elaboração de um PQVT com a finalidade única de melhorar o bem-
estar dos colaboradores. A Ergonomia visa contribuir significativamente na concepção ou na evolução
das situações de trabalho que incluem as dimensões sociais e organizacionais propriamente.
Muitas empresas têm procurado investir em práticas ergonômicas que ajudem a minimizar os impactos
causados pelos ambientes de trabalho. Por assim dizer, têm-se a implantação e a implementação de
programas que melhoram progressivamente a qualidade de vida no ambiente organizacional e
contribuem para o desenvolvimento de todos os seus recursos humanos.
 
Foto: Shutterstock.com
Por meio da adoção de um PQVT, é concedido um intervalo de tempo na própria jornada de trabalho
para que os trabalhadores possam participar de atividades, que consistem em práticas que vão desde
eventos culturais e palestras de prevenção de acidentes, passando por exercícios de relaxamento até a
ginástica laboral. Espera-se que haja um comprometimento maior em relação ao alcance de objetivos e
metas institucionais, bem como na melhoria de métricas que buscam avaliar o desempenho de
excelência e na própria produtividade dentro do trabalho.
Contudo, o propósito da empresa com um programa dessa natureza é trabalhar a autoestima e a
performance de cada trabalhador, internalizando uma cultura organizacional com foco voltado para a
Ergonomia.
EXEMPLOS DE PROGRAMAS DE QUALIDADE DE VIDA NO
TRABALHO
Muitas pesquisas divulgadas nos últimos anos têm comprovado a relação entre custo x benefício que
pode ser alcançada quando as empresas decidem efetivamente pela implantação e implementação de
programas de prevenção que visam trazer uma melhoria na qualidade de vida de seus funcionários. E
não basta apenas colocá-los em prática, é preciso antes que sejam feitos palestras ou treinamentos
para que todos possam desenvolver uma consciência no sentido de uma maior proteção enquanto
estiverem trabalhando ou de quanto pode custar para a própria empresa quando ocorre algum tipo de
incidente ou acidente de trabalho.
A seguir, são apresentados alguns exemplos de Programas de Qualidade de Vida no Trabalho:
 
Foto: Shutterstock.com
CAMPANHAS VOLTADAS PARA A SAÚDE
Ocorrem normalmente em épocas específicas. No caso dos programas "Outubro Rosa" e "Novembro
Azul", é planejada uma série de atividades voltadas para a prevenção do câncer de mama e de próstata.
 
Foto: Shutterstock.com
PROGRAMAS DE TREINAMENTO
Uma variedade de cursos voltados para o desenvolvimento de habilidades técnicas que estão
relacionadas com o cargo ocupado pelo trabalhador. Exemplos: inteligência emocional, domínio do
método de trabalho etc.
 
Foto: Shutterstock.com
EDUCAÇÃO FINANCEIRA
Considerado muito importante nos dias atuais, este tipo de programa visa auxiliar os colaboradores no
melhor gerenciamento dos seus recursos financeiros com mais responsabilidade.
 
Foto: Shutterstock.com
HORÁRIOS FLEXÍVEIS
Consiste em oferecer aos recursos humanos a possibilidade de trabalharem em escalas escolhidas por
eles, desde que haja também o consentimento por parte das lideranças da empresa. As firmas que
optam por programas dessa natureza experimentam normalmente um maior comprometimento e
elevada produtividade de seus trabalhadores.
 
Imagem: Shutterstock.com
AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO
É fundamental que os empregados de uma organização sejam avaliados pelo trabalho desempenhado.
E quando isso ocorre da maneira certa, indicando possíveis correções quando forem necessárias, todos
se sentem mais motivados e inclinados a realizar cada vez melhor aquilo que já fazem bem na maioria
das vezes.
 
Foto: Shutterstock.com
ACOMPANHAMENTO MÉDICO NA EMPRESA
Uma rotina que compreende visitas periódicas de médicos nas áreas de trabalho para tirar dúvidas de
funcionários sobre questões de saúde, realizar exames para aqueles que estejam apresentando algum
sintoma específico e solicitar exames preventivos.
 
Foto: Shutterstock.com
CONDICIONAMENTO FÍSICO E ALIMENTAÇÃO
SAUDÁVEL
Está voltado para a prática de esportes por meio de programas de estímulo a equipes de corredores,
passeios ecológicos, caminhadas e torneios esportivos, entre outros. A alimentação de qualidade é outro
assunto muito sério e deve ser sempre discutido entre os trabalhadores.
 
Foto: Shutterstock.com
PROGRAMA DE SEGURANÇA NO TRABALHO:
A finalidade deste programa é deixar o ambiente de trabalho mais saudável e seguro. O foco das

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.