A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
30 pág.
gabarito (micologia)

Pré-visualização | Página 2 de 5

krusei.
UNIDADE 2
TÓPICO 1 
1	 C.N.M.,	23	anos,	feminino,	apresentava	manchas	de	pele.	Tais	manchas	
ficaram	 mais	 evidentes	 devido	 ao	 bronzeamento	 de	 pele,	 na	 praia.	
Incomodada	com	a	situação,	foi	realizar	um	exame	micológico	direto,	
com	 presença	 de	 inúmeras	 células	 leveduriformes	 e	 hifas	 septadas	
(figura	a	 seguir),	 evidenciando	um	exame	micológico	direto	positivo.	
A	cultura	foi	semeada	em	ASD,	porém	não	houve	crescimento	fúngico	
após	30	dias.	O	agente	micológico	presente	na	imagem	e	a	justificativa	
para	o	não	crescimento,	respectivamente	é:
8
MICOLOGIA CLÍNICA E VIROLOGIA CLÍNICA
FONTE: Adaptada de Zaitz (2017) 
a) ( ) Hortae werneckii, o paciente estava fazendo uso de antifúngico 
tópico.
b)	(	X)	 Malassezia sp.,	 o	 fungo	 é	 lipofílico,	 necessitava	 da	
suplementação	com	azeite	de	oliva	para	crescer	em	cultura.
c) ( ) Thrichosporon beigelli, a amostra não foi suficiente para isolar o 
fungo em cultura.
d) ( ) Piedraia hortae, o fungo demora cerca de 45 dias para crescer, des-
sa forma, ainda não deu tempo para o aparecimento da colônia.
e) ( ) Malassezia sp., o paciente estava fazendo uso de antifúngico tópico.
2	 Paciente	do	sexo	 feminino,	37	anos,	branca,	produtora	 rural	de	
cana-de-açúcar,	procedente	de	Massaranduba,	cidade	do	interior	
de	 Santa	 Catarina.	Apresenta,	 há	 dois	 anos,	 mancha	 negra	 na	
palma	 da	 mão	 direita	 e,	 há	 três	 meses,	 lesão	 semelhante	 no	
terço	 inferior	 do	 antebraço	 direito,	 ambas	 assintomáticas.	 Ao	
exame,	 verificaram-se	 mancha	 enegrecida	 de	 4x3cm	 na	 palma	
da	 mão	 direita	 e	 outra	 de	 2	 cm	 de	 diâmetro	 no	 terço	 inferior	
do	 antebraço	 direito.	 O	 exame	 micológico	 direto	 das	 escamas	
das	 lesões,	 após	 clarificadas	 com	 KOH	 10%,	 mostrou	 hifas	
demáceas,	septadas	e	ramificadas,	fragmentos	de	hifas	e	células	
leveduriformes	alongadas.	A	cultura	em	ágar	Sabouraud	mostrou	
na	 macromorfologia	 colônias	 escuras,	 úmidas	 e	 pálidas.	 Na	
micromorfologia,	havia	presença	de	grande	quantidade	de	hifas	
demáceas	septada,	conforme	figura	a	seguir.	
9
MICOLOGIA CLÍNICA E VIROLOGIA CLÍNICA
FONTE: <https://mycology.adelaide.edu.au/images/hortaea.jpg>. Acesso em: 5 
out. 2020. 
Com	base	nesse	processo,	assinale	a	alternativa	CORRETA:	
a) ( ) Piedraia hortae. 
b)	(	X)	 Hortae werneckii. 
c) ( ) Malassezia furfur. 
d) ( ) Trichosporon sp. 
e) ( ) Aspergillus niger.
3	 A	micose	Piedra	branca	é	caracterizada	pela	presença	de	nódulos	
esbranquiçados	 no	 comprimento	 de	 fios	 de	 cabelo	 ou	 pelo.	
A	 espécie	 mais	 comumente	 isolados	 dessas	 lesões	 é	 o	 fungo	
Trichosporon beigelli. Uma	das	formas	de	realizar	o	diagnóstico	
dessa	 micose,	 é	 através	 do	 exame	 micológico	 direto.	 Caso	 a	
solicitação	médica	peça	cultura	das	lesões,	como	você	classificaria	
as	colônias	desse	fungo?
a) ( ) Aveludada, umbilicada, opaca e enegrecida.
b) ( ) Mucoide, elevada, úmida e laranja.
c) ( ) Pastosa, cerebriformes, úmida e esbranquiçada.
d) ( ) Cerosa, umbilicada, aveludada e marrom.
e)	 (	X)	 Cerosa,	cerebriforme,	opaca	e	esbranquiçada.
10
MICOLOGIA CLÍNICA E VIROLOGIA CLÍNICA
TÓPICO	2
1	 R.T.M.,	 28	 anos,	 masculino,	 apresentava	 lesões	 vesiculosas	
de	 pele	 glabra,	 na	 região	 do	 couro	 cabeludo.	Afirmou	 não	 ter	
aplicado	 pomadas,	 tampouco	 estar	 fazendo	 uso	 de	 qualquer	
medicamento.	 A	 coleta	 foi	 realizada	 através	 de	 raspado	 de	
pele,	 com	 abundante	 descamação	 celular.	 A	 amostra	 clínica	
fora	 processada	 para	 realização	 de	 exame	 direto	 com	 agente	
clarificante	(KOH	a	10	%)	e	semeada	em	meios	apropriados	para	
cultivo	de	fungos	(Saboraud	com	e	sem	cloranfenicol).	O	exame	
micológico	direto	foi	negativo,	mas	na	cultura	houve	crescimento	
de	 colônias	 arenosas	 puvurulentas,	 esbranquiçada,	 levemente	
elevada	com	reverso	amarelo-claro	a	laranja.	Com	base	no	exame	
de	micromorfologia,	representado	na	figura	a	seguir,	assinale	a	
alternativa	CORRETA	do	provável	agente	infeccioso:	
FONTE: <https://mycology.adelaide.edu.au/descriptions/dermatophytes/
microsporum/>. Acesso em: 18 set. 2020. 
a) ( ) Trichophyton mentagrophytes.
b) ( ) Microsporum gypseum.
c)	 (	X) Microsporum canis.
d) ( ) Trichophyton rubrum.
e) ( )	 Epidermophyton	fluocossum.
11
MICOLOGIA CLÍNICA E VIROLOGIA CLÍNICA
2	 O.M.N.,	 33	 anos,	 apresentou	 infecção	 de	 couro	 cabeludo,	
altamente	descamativa	do	tipo	fávica,	com	presença	de	fungos	ao	
redor	do	pelo	(ectotrix).	O	exame	micológico	direto	foi	positivo,	
com	presença	de	hifas	hialina	septadas.	Apresentou	crescimento	
lento,	 com	 14	 a	 30	 dias	 de	 maturação.	 Macroscopicamente,	 as	
colônias	 apresentaram	 textura	 que	 varia	 de	 glabrosa	 seca	 a	
aveludada,	com	relevo	cerebriforme	e	pigmentação	no	verso,	que	
varia	de	bege	ao	castanho.	O	reverso	tem	o	mesmo	tom	do	verso,	
não	 apresentando,	 portanto,	 pigmento	 difusível.	 As	 colônias	
tendem	a	 apresentar	 uma	grande	massa	de	hifas	 submergindo	
no	meio.	Microscopicamente	não	são	observados	microconídios	
nem	macroconídios,	 porém,	 veem-se	numerosas	hifas	 septadas	
e	em	bifurcação,	associadas	a	“hifas	em	candelabro”.	Na	figura	
a	seguir,	é	demonstrado	um	desenho	com	a	morfologia	típica	do	
fungo.	Com	relação	a	esses	dados	e	ao	fungo	isolado,	assinale	a	
alternativa	CORRETA:		
FONTE: <https://mycology.adelaide.edu.au/descriptions/dermatophytes/
trichophyton/ >. Acesso em: 18 set. 2020. 
a) ( ) Tricophyton mentagrophytes. 
b) ( ) Tricophyton violaceum. 
c)	 (	X)	 Tricophyton schoenleini. 
d) ( ) Tricophyton verrucosum. 
e) ( ) Piedraia hortae.
12
MICOLOGIA CLÍNICA E VIROLOGIA CLÍNICA
3	 R.	 A.,	 1	 ano,	 masculino,	 apresentava	 lesões	 na	 região	 entre	
os	 glúteos	 e	 na	 região	 interna	 das	 coxas,	 eritematosas,	 não	
purulentas,	 porém	 altamente	 pruriginosas.	 A	 mãe	 relatou	 uso	
de	 diversas	 pomadas,	 todas	 com	 substâncias	 antibacterianas,	
mas	sem	evolução	clínica.	O	clínico	solicitou	exame	micológico	
direto	com	cultura	para	fungos.	Após	coleta	do	material,	iniciou	
tratamento	com	agentes	antifúngicos	tópicos,	com	rápida	melhora	
e	 desaparecimento	 dos	 sintomas.	 O	 exame	 micológico	 direto	
apresentou	 células	 leveduriformes,	 com	a	presença	de	pseudo-
hifas.	 No	 cultivo	 para	 fungos,	 houve	 rápido	 crescimento	 (três	
dias)	de	colônias	esbranquiçadas	e	mucoides,	com	teste	de	tubo	
germinativo	positivo.	Com	base	no	 fundo	causador	das	 lesões,	
assinale	a	alternativa	CORRETA:	
a)	 (	X)	 Candida albicans. 
b) ( ) Microsporum gypseum. 
c) ( ) Staphylococcus aureus.
d) ( ) Trichosporon sp. 
e) ( ) Malassezia furfur.
TÓPICO 3
1	 Trata-se	 de	 um	 fungo	 dimórficos	 proveniente	 do	 solo	 e	 da	
vegetação	 em	 decomposição.	 Gera	 uma	 infecção	 crônica	
subcutânea	 e	 caracterizada	 por	 lesões	 nodulares	 e	 ulcerativas	
que	se	desenvolvem	ao	longo	dos	vasos	linfáticos	que	drenam	o	
sítio	primário	da	inoculação.	As	culturas	em	forma	filamentosa	
crescem	rapidamente	e	têm	uma	superfície	membranosa	rugosa	
que	 gradualmente	 se	 torna	 acastanhada,	 marrom	 ou	 escura.	
Microscopicamente,	 a	 forma	de	 fungo	filamentoso	 consiste	 em	
hifas	estreitas,	septadas	e	hialinas	que	produzem	conídios	ovais	
ou	em	“pétalas	de	margarida”	na	extremidade	dos	conidióforos.	
A	esporotricose	linfangítica	classicamente	aparece	após	o	trauma	
local	em	uma	extremidade.	 	O	 local	 inicial	da	 infecção	aparece	
como	um	nódulo	pequeno,	que	pode	se	ulcerar.	Com	relação	ao	
agente	etiológico	dessa	doença,	assinale	a	alternativa	CORRETA: 
13
MICOLOGIA CLÍNICA E VIROLOGIA CLÍNICA
a) ( ) Cladophialophora carrionii.
b) ( ) Alternaria sp.
c)	 (	X)	 Sporothrix schenckii.
d) ( ) Mycrosporum canis.
e) ( ) Tricophyton tonsurans.
2	 As	micoses	 subcutâneas	 são	 infecções	 fúngicas	 que	 acometem	
primariamente	 a	 pele	 e	 tecidos	 subcutâneos	 e,	 geralmente,	
desenvolvem-se	após	penetração	do	organismo	na	pele	em	local	
de	 pequenos	 traumas.	 Com	 relação	 às	 micoses	 subcutâneas,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.