A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Gerenciamento de Sistemas - Trab

Pré-visualização | Página 2 de 2

têm ciclos de vida bem definidos, isto é, todos eles passam por estágios de 
concepção, desenvolvimento e vida útil. 
 
 
O ciclo de vida do sistema: 
 
Cabe ao projetista estabelecer o desdobramento do ciclo de vida do sistema, segmentando-o em fases 
que reúnam determinadas atividades afins, orientadas para objetivos específicos. 
 
Dividmos o ciclo de vida de um sistema de processamento de dados em seis fases distintas 
 
CONCEPCAO -> PROJETO LÓGICO -> PROJETO FÍSICO -> PROGRAMAÇÃO -> 
IMPLANTAÇÃO -> OPERAÇÃO 
 
A fase de concepção pode ser desdobrada em: percepção da necessidade, estudo de viabilidade. 
 
Percepcao da necessidade: 
A necessidade de um novo sistema pode ter sua origem: 
 
-na análise dos planos da empresa 
-no reconhecimento da existência de um problema que necessite atenção 
-na descoberta de uma oportunidade de ser melhorado o rendimento da organização 
-em falhas vitais no sistema existente 
 
Qualquer que seja a origem da necessidade em melhorar o sistema existente, o primeiro passo nesse 
sentido é dados pelos futuros usuários, muitas vezes representados pelos altos escalões da empresa. 
Realmente, ninguém melhor do que eles para aquilatar as reais necessidades da organização. A 
participação do pessoal de Análise de Sstemas faz-se sentir, durante esta subfase, mais em nível de 
assessoria, São necessárias repetidas reuniões entre usuários e analistas para a definição da 
“necessidade” de uma maneira precisa. 
 
Estudo de viabilidade: 
É a verificação da vantagem em se fazer as modificações sugeridas. A decisão é tomada tendo como 
base a estimativa dos custos e benefícios do sistema proposto. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
� Planejamento de Projetos: 
 
O planejamento do projeto (planeamento de projecto, em Portugal) dentro da gestão de projetos é o 
processo para quantificar o tempo e orçamento que um projeto custará. A finalidade do planejamento 
do projeto é criar um plano do projeto que um gestor de projeto possa usar para acompanhar o 
progresso de sua equipe. 
Como planejar um projeto 
1. Determine algumas condições para que o projeto seja finalizado ou completado. Antes que esteja 
absolutamente claro quais são os objetivos do projeto. 
2. Faça um inventário da maioria do trabalho que precisa ser feito. 
3. Identifique os recursos necessitados para executar cada elemento terminal de cada tarefa. 
4. Defina algumas dependências entre tarefas. 
5. Para tarefas para as quais seja impossível estimar o prazo com precisão, coloque-as fora do 
caminho crítico e faça o planejamento em separado. 
6. Crie um cronograma do projeto. 
7. Obtenha o comprometimento da organização em iniciar a execução do projeto. Em algumas 
organizações este pode ser um processo burocrático e que toma tempo; o melhor a fazer é iniciar 
o projeto em paralelo enquanto a aprovação não é obtida. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Desenvolvimento e Manutenção 
 
� Aquisição e atualização de aplicações software: 
 
Aquisição é um conjunto de atividades organizadas com medidas determinadas para um resultado 
(produto) específico para um cliente ou mercado. Para aquisição devemos levar em conta o processo 
de Informatização. 
 
Neste processo, precisamos considerar alguns pontos tais como: 
• A definição das Necessidades de informação. 
• Aquisição dos programas aplicativos (software) adequados. 
• Aquisição dos equipamentos (hardwares) adequados. 
• Implantação do sistema adquirido (hardware + software). 
• Treinamento dos usuários. 
• Operação e manutenção do sistema. 
 
Modalidades de Aquisição de Software: 
- Pacote de software aplicativo flexível – Pacote com algum grau de adaptação aos objetivos e 
necessidades da empresa. 
- Pacote de software aplicativo rígido – Devemos adaptar os objetivos e necessidades da empresa 
aos recursos oferecidos pelo software. 
 
Vantagens de Aquisição: 
- Baixo custo do sistema e rapidez de implantação. 
- Evita a manutenção de uma equipe de profissionais especializados na empresa. 
- Garantia de que o sistema já foi suficientemente testado e funciona corretamente. 
- Acompanhamento da evolução tecnológica da área por parte do fornecedor. 
 
� Desenvolvimento e atualização de aplicações software: 
 
Apesar de muitos proprietários escolherem produtos ditos de prateleira, há vantagens em se 
construir um personalizado. Muitas vezes é interessante direcionar a operação dos softwares 
para que eles funcionem exatamente como o negócio é administrado. Neste caso o sistema 
adapta-se ao negócio. 
 
Vantagens: 
Um software customizado é totalmente desenvolvido de acordo com o processo e estrutura de 
seu negócio. Desta forma, há uma chance muito menor de haver necessidade de mudanças. 
Além disso, é interessante preservar as vantagens competitivas e o controle das mesmas da 
forma como se opera o negócio. A adaptabilidade deste tipo de solução é maior, visto que há 
o desenvolvimento gradativo e de acordo com o surgimento das necessidades. Apesar de a 
personalização ser comumente mais cara, dependendo do foco da empresa de software a 
customização pode ter um melhor custo-benefício. 
 
Os controles e projeções do software desenvolvido podem trazer um melhor posicionamento 
em relação à concorrência e agregar melhorias de qualidade e eficiência ao negócio. Uma 
solução personalizada tende a garantir diferenciais de acordo com o ramo empresarial. Existe 
também a possibilidade de comercialização do Software desenvolvido, gerando receitas que 
poderão ser destinadas ao desenvolvimento do mesmo. 
 
Desvantagens: 
Podemos citar como desvantagem, o alto custo dos serviços de profissionais especializados 
para o desenvolvimento de sistemas. As dificuldades no relacionamento com o desenvolvedor 
do sistema quanto à sua evolução e adaptação à dinâmica da empresa. Neste caso, vale 
observar a importância de fazer parcerias com Empresa e Desenvolvedor, no sentido de 
minimizar estas desvantagens. 
 
 
� Implantação e atualização de hardware rede TP instalações físicas: 
 
� Manutenção: 
 
Mantém o produto em condições de funcionamento. Ao entrar emoperação, o sistema passa a ser útil, 
passa a ter vida para o usuário, e inicia a interaçãocom o ambiente em que se encontra inserida. Como 
o ambiente é dinâmico e está emconstante mutação, o sistema terá, inevitavelmente, que sofrer 
alterações ao longo dotempo para se adequar às mudanças no ambiente. Possui três tipos de 
manutenções: 
 
- Evolutiva (novas necessidades que o sistema deve cumprir a melhoria das funçõesexistentes ou 
criação de outras), 
- Legal (aplicação de novas leis ou às alterações nalegislação existente) e 
- Corretiva (a maior prioridade em relação às outras manutenções,pois se refere às manutenções 
emergenciais com o intuito de corrigir problemasencontrados durante a execução do sistema). 
 
 
� Ajuste e Balanceamento do sistema: 
 
� Desenvolvimento e atualização de sistemas gerenciais: 
O sistema de informação gerencial dá suporte às funções de planejamento, controle e organização de 
uma empresa, fornecendo informações seguras e em tempo hábil para tomada de decisão.O sistema de 
informação gerencial é representado pelo conjunto de subsistemas, visualizados de forma integrada e 
capaz de gerar informações necessárias ao processo decisório. 
 
É o processo de transformação de dados em informações. E, quando esse processo está voltado para a 
geração de informações que são necessárias e utilizadas no processo decisório da empresa, diz-se que 
esse é um sistema de informações gerenciais. 
As decisões são tomadas sob diversas condições, sob condições de certeza, condições de incerteza e 
condições de risco. As decisões programadas normalmente oferecem um grau de risco menor do que 
as decisões não-programadas. 
Nos cenários da era da informação é de vital importância compreender as melhores práticas e 
aplicações das áreas de sistemas de informação e tecnologia da informação nas empresas.