Camillo Sitte-1
20 pág.

Camillo Sitte-1


DisciplinaHistória e Teoria da Arquitetura154 materiais3.896 seguidores
Pré-visualização1 página
\uf097 Arquiteto formado na Escola Imperial e Real das Artes Industriais de Viena, 
Austriaco, filho de Franz Sitte, também arquiteto. Possuía um grande 
conhecimento na área da historia medieval e renascentista por isso usando 
as duas formas urbanas para a criação do seu conceito de cidade perfeita. 
\uf097 Considerado o primeiro pensador a olhar para a cidade do passado sob o 
ponto de vista estético, fascinado pela cidade medieval, pela relação cidade 
versus pessoas. Na visão de Sitte, esta relação foi perdida na cidade 
industrial (o tamanho da cidade não comporta os hábitos de convivência). 
\uf097 Camillo Sitte foi especial porque marcou a origem do planejamento urbano 
moderno nascido, na Alemanha e depois expandidou - se para o mundo. 
\uf097 Ele participou de inúmeros projetos de desenvolvimento,sendo um deles a 
expansão de Marienberg (Silésia). Sitte era fascinado por perspectiva, 
especialmente como empregada no período Barroco, preferindo 
pessoalmente panoramas de caráter pintoresco. Seus contemporâneos 
chamavam isso de vistas de efeito arquitetônico. 
\uf097 A construção das cidades segundo seus princípios artísticos censurava falta 
de criatividade, a monotonia dos traçados retilíneos, o isolamento dos 
monumentos em vastos espaços abertos, e, principalmente, a ausência de 
continuidade entre as malhas existentes e aquelas que eram propostas 
pelos progressistas.Critica a ordem regular e obsessiva das novas praças, 
confrontando-o com a irregularidade da cidade medieval. "A praça deve ser 
visto como uma sala: ele deve formar um espaço fechado", a colocação 
isolada de igrejas, e confronta-o com a forma como monumentos foram 
anteriormente apresentados ao espectador. Ele teme que Urbanismo 
tivesse se tornado uma tarefa técnica simples, sem qualquer envolvimento 
artístico. Critica também a ignorância do relevo do solo ou de outros 
eventos físicos preexistentes na área considerada, restringindo o projeto 
urbanístico à precisão da representação geométrica, a restrição de 
elementos básicos do tecido urbano aos quarteirões. 
Praça nossa 
senhora dos 
remédios 
Praça da 
independência 
Praça Marechal 
Deodoro da Fonseca 
Nossa Senhora do 
Monte Serrat \u2013 
Salto/SP 
Bergamo 
- Italia. 
Piazza Farnese - 
Roma 
 
Siena - 
Italia 
Praça do Carmo 
em- Recife 
\uf097 Para Camillo Sitte, o mais importante não é a forma arquitetônica ou forma 
de cada edifício, mas a qualidade criativa inerente do espaço urbano, o todo 
como muito mais do que a soma de suas partes. Sitte sustentou que muitos 
urbanistas tinha esquecido se de considerar a dimensão vertical de 
planejamento, em vez disso se concentrar demais no papel, e que esta 
abordagem prejudicada a eficácia do planejamento de uma forma 
esteticamente consciente. 
\uf097 Para Camillo Sitte a praça é o elemento mais importante da cidade, como 
local dos acontecimentos públicos e não um local que somente sirva como 
estacionamento. 
\uf097 Outro aspecto que faz parte dos conceitos utilizados por Sitte é a noção de 
pitoresco; sua definição vem de uma categoria estética do final do século 
XVIII, refere-se a \u201cpaisagem natural e representada distinto do sublime\u201d, 
valoriza a assimetria, a irregularidade, a espontaneidade e a perspectiva; 
característico do romantismo. 
 
 
\uf097 A intenção de liberar o centro tem como finalidade a liberação das linhas de 
tráfego e também a liberação do plano de visão, que garante um efeito 
artístico favorável. Este raciocínio é aplicado a qualquer tipo de elemento, 
monumentos, edifícios, chafarizes e vegetação. As Igrejas recebem o 
mesmo tratamento quando localizadas próximas a uma praça, Sitte 
considera que o centro da praça deva ser mantido vazio. 
\uf097 Em relação à forma das praças, estas podem ser divididas em largura e 
profundidade, a partir do edifício principal. As praças de profundidade são 
vantajosas quando o edifício tem o mesmo formato e quando estão no 
fundo. As praças de largura são mais interessantes para edifícios também 
mais dispersos e não tão altos. 
\uf097 Quando Sitte trata sobre a paisagem, separa principalmente dois 
elementos; a água e o verde, que podem ser utilizados de forma decorativa 
ou sanitária. E explica cada um destes: O Efeito sanitário tem como função, 
a saúde, através da circulação do ar e respiração. Ele defende que os 
jardins devem ocupar lugares fechados. Já o efeito decorativo, é mais um 
elemento que irá unir-se aos edifícios e praças para tornar o ambiente mais 
belo. Associado à água, deve localizar-se nos locais de maior circulação. 
 
 
 
 
\uf097 Camilo Sitte também estudou esse fenômeno e destacou o uso de 
configurações do tipo \u201ccatavento\u201d, nas quais as vias não passam 
diretamente pelo espaço, o que diminuiria a sensação de contenção do 
espaço; ao contrário, as vias eram interrompidas pelas edificações para 
\u201crecomeçarem\u201d em outro alinhamento, aumentando a sensação de definição 
da ambiência. 
\uf097 Influência de Sitte chegou às primeiras décadas do séc. XX e renasceu 
após a segunda guerra mundial, período que define o desenvolvimento da 
pesquisa em Arquitetura Urbana. 
O antigo Largo da Matriz Velha foi o pioneiro jardim da cidade de 
Campinas. Tinha um significado religioso e cívico, pois numa de suas 
extremidades existia a Casa de Câmara e Cadeia e na outra, a Matriz 
Velha ou Igreja do Carmo. Através de uma solicitação pública dirigida à 
Câmara Municipal o local foi contemplado, em 1870, com uma 
\u201cmodernização\u201d, ou seja, um \u201cembelezamento\u201d transformando o antigo 
rocio em local mais agradável para a população frequentar. A partir de 
então uma \u201ccultura de jardins\u201d foi incorporada à cidade. Por indicação 
do Dr. Ricardo G. Daunt em 1889 a Câmara Municipal decidiu atribuir à 
quadra o nome de Praça Bento Quirino incluindo nela a igreja matriz e 
cadeia. 
 
\uf097 http://vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/09.097/134 
\uf097 http://www.academia.edu/7587692/Uma_reflex%C3%A3o_sobre_a_obra_de
_Camillo_Sitte 
\uf097 http://arquitetandonanet.blogspot.com.br/2010/11/pioneiro-do-urbanismo-
culturalista.html 
\uf097 http://urbanidades.arq.br/2008/02/o-urbanismo/ 
\uf097 http://pt.slideshare.net/StevesRocha/camillo-sitte-e-a-praa-da-estao