A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
[res] CANCER DE TIREOIDE

Pré-visualização | Página 1 de 1

Cânceres de Tireoide 
Introdução 
− Nódulos benignos de tireoide são somente: 
▪ Adenoma toxico 
▪ Tireoide de Hashimoto 
▪ Bócio coloide 
▪ Tireoidite subaguda 
▪ Cisto coloide 
▪ Só faz seguimento 
− Canceres de tireoide: 
▪ Todos são malignos → OPERAR‼! 
▪ 90% bem diferenciados: 
- Mais comum 
- Pega mais mulheres jovens 
- Bom prognóstico 
- São os: 
 Papilífero 
 Folicular 
 Adenoma de células de Hurtle 
▪ <5% são indiferenciados: 
- Pcte mais velhos e homens 
- Pior prognóstico 
- São os: 
 Medular 
 Anaplásico 
 Carcinoma de Hurtle 
 
Carcinoma Papilífero 
− Vem do epitélio folicular 
− Disseminação linfática > sanguínea 
− É o mais comum de todos 
− Sobrevivência de 98% 
− Acomete mais mulheres de 20-40 anos 
− Capta Iodo mas não produz hormônios 
− Quadro clínico: 
▪ Bioquímica tireoidiana normal 
▪ Crescimento lento 
▪ Indolor 
▪ Atinge linfonodos 
▪ Sintomas compressivos (disfagia, rouquidão) 
− Resultados da PAAF: 
▪ Corpos paramomatosos (Ca+2) 
▪ Células da órfã Annie (núcleo transparente + cromatina 
hiperdensa) 
▪ Aumento do núcleo celular 
− Tratamento: 
▪ Se < 1cm → tireoidectomia parcial 
▪ Se > 1cm → tireoidectomia total 
+ radioablação + terapia supressiva com 
LEVOTIROXINA. 
− Seguimento: 
▪ Supressão do TSH → evitar o crescimento de nova 
tireoide 
▪ USG com 6 meses 
▪ Tireoglobulina 
▪ Cintilografia de corpo inteiro → pra saber se ficou 
tireoide → se ficou → fazer ablação com I131 
 
 
 
 
Carcinoma Folicular 
− Vem do epitélio folicular 
− É o segundo tipo mais comum 
− Acomete mais mulheres de 40-60 anos 
− Disseminação hemática > linfática 
− Sobrevive 92% 
− Quadro clinico: 
▪ Nódulo solitário 
▪ Indolor 
▪ Com capsula 
▪ Sem coloide 
− Diagnóstico: 
▪ Não fazer PAAF → só vai dizer que é um BETHESDA 4 
▪ OBRIGAÇÃO → saber se tem invasão e pedir um 
histopatológico 
− Subtipo → carcinoma de células de Hurtle: 
▪ Células claras por cumulo de glicogênio 
▪ ↓ diferenciação → ↑ agressivo 
▪ Células oncóticas (oxífilicas) 
▪ Não capta iodo 
▪ Metástase em linfonodos 
▪ Tratamento → tireoidectomia total + dissecção cervical 
ipsilateral 
− Tratamento: 
▪ ≤2cm → tireoidectomia parcial 
- Histopatológico → deu adenoma → benigno → 
não mexe mais 
- Histopatológico → deu carcinoma → maligno → 
retira o resto 
▪ ≥2cm → tireoidectomia total. 
− Seguimento: 
▪ Supressão do TSH → evitar o crescimento de nova 
tireoide 
▪ USG com 6 meses 
▪ Tireoglobulina 
▪ Cintilografia de corpo inteiro → pra saber se ficou 
tireoide → se ficou → fazer ablação com I131 
 
Carcinoma Medular - CM 
− Vem das células C (não epitelial) da tireoide produtoras de 
calcitonina (células parafoliculares) 
− Disseminação linfática = sanguínea. 
− Apresentação: 
▪ 80% relacionados à NEM: 
- NEM 2A = CM+ Feocromocitoma + 
hiperparatireoidismo 
- NEM 2B = CM+ Feocromocitoma + neuromas mucosas 
- São bilaterais, multicêntricos 
- Aparecimento na infância 
▪ 20% são da forma esporádica: 
- 50-60 anos 
- unilateral 
− Todos os casos são associados à mutação no gene RET 
− Quadro clínico: 
▪ Aumento da calcitonina 
▪ Diarreia 
− Diagnóstico: 
▪ PAAF 
▪ Catecolaminas urinarias de 24h 
▪ Cálcio sérico 
▪ Calcitonina serica 
− Tratamento: 
▪ Tireoidectomia total + linfadenectomia central e de 
linfonodos paratraqueais 
▪ Se houver Feocromocitoma → adrenalectomia 
▪ Esvaziamento cervical radical 
− Seguimento: 
▪ Calcitonina → o seu aumento indica recidiva. 
 
Carcinoma Anaplásico 
− Indiferenciado → pior prognóstico → só 5% sobrevive 
− Raro e agressivo 
− Vem do epitélio folicular 
− Disseminação invasiva linfática e sanguínea 
− Relacionada a mutação no gene p53 
− Quadro clinico: 
▪ Nódulo de crescimento rápido 
▪ Doloroso 
▪ Sintomas compressivos 
▪ Dispneia 
▪ Pode ter áreas moles = necrose 
− Diagnóstico: 
▪ Baixa captação de iodo 
▪ PAAF = células gigantrs 
▪ Imunohistoquimico: 
- Se Ag (antígeno) -tireoglobulina + → carcinoma 
anaplásico 
- Se Ag-linfocitario + → linfoma 
- Se Ag-calcitonina + → CM 
− Tratamento: 
▪ De suporte 
▪ Traqueostomia + radio + quimio 
 
Complicações da Tireoidectomia 
− Lesão dos nervos laríngeos: 
▪ N. L. superior → rouquidão 
▪ N. L. recorrente de um lado → pode aspirar coisas → 
fazer laringoplastia 
▪ N. L. recorrente dos dois lados → estridor e oclusão 
respiratória → fazer traqueostomia 
− Hiperparatireoidismo: 
▪ É a mais comum 
▪ Devido a perda da produção de calcitonina produzida 
pela tireoide 
▪ Hipocalcemia aguda: 
- Sinal de Chvostek e Trousseau 
- Câimbra, tetania, parestesia, broncoespasmo, aumento 
do intervalo QT 
▪ Tratamento: 
- Assintomático e Ca+2<7,8 → repor cálcio VO 
- Assintomático e Ca+2<7,5 ou sintomas leves → repor 
cálcio IV e VO 
- Risco de vida → 1 bolus de calcio e depois cálcio IV e 
VO.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.