A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
27 pág.
[E-book] Obesidade_PagueMenos

Pré-visualização | Página 1 de 3

tipos, situação no Brasil e 
tratamentos mais recomendados 
Guia Completo sobre 
b e s i d a d e : 
https://www.paguemenos.com.br/
Introdução ............................................................... 3
Obesidade: o que é, e suas causas ........................... 4
A obesidade no Brasil .............................................10
Obesidade e o Novo Coronavírus.............................11
Os diferentes tipos de obesidade ............................13
Causas possíveis da obesidade ...............................15
Como evitar a obesidade? .......................................18
Como tratar a doença? ...........................................21
Conclusão ..............................................................24
Conheça a Pague Menos .........................................26
3
Existem diversos gatilhos que 
podem desencadear a obesidade e 
comprometer a qualidade de vida. 
Entre fatores genéticos e compor-
tamentais, o sobrepeso, em algum 
momento, será prejudicial à saúde.
O ganho de peso costuma ser silen-
cioso, se instalando lentamente, sem 
que a pessoa perceba as mudanças 
do organismo e do corpo. No geral, 
é a partir das limitações físicas e 
emocionais, que se percebe a neces-
sidade de mudança.
À medida que se ganha peso vão 
surgindo problemas como cansaço, 
dores na coluna, desgaste das arti-
culações, sedentarismo e depres-
são. Uma pessoa obesa pode sofrer 
preconceito por não se encaixar no 
padrão estético aceito socialmente.
Trouxemos neste e-book um guia 
completo sobre a obesidade. Você 
vai conhecer também o cenário bra-
sileiro de pessoas acima do peso e 
como se prevenir para inibir o 
desenvolvimento dela!
Introdução
https://www.paguemenos.com.br/
4
A obesidade é considerada uma doença que se caracteriza pelo acú-
mulo de gordura no corpo. É possível descobrir se uma pessoa está 
acima do peso ideal por meio do IMC – Índice de Massa Corporal.
Ele é calculado ao dividir o peso pelo quadrado da altura, em metros. 
O resultado mostra quando alguém está na média, abaixo ou acima 
do peso recomendado para a estatura.
Obesidade: o que é, 
e suas causas
https://www.paguemenos.com.br/
https://semprebem.paguemenos.com.br/calculadora-de-IMC
5
Veja a tabela que classifica os está-
gios de peso de uma pessoa e mos-
tra quando alguém se encontra em 
situação e obesidade:
 • 16 a 16,9 kg/m²: Muito abaixo 
do peso, com risco de queda 
capilar, infertilidade e 
ausência menstrual;
 • 17 a 18,4 kg/m²: Abaixo do peso com 
risco de fadiga, stress e ansiedade;
 • 18,5 a 24,9kg/m²: Peso normal, menor 
risco de doenças associadas;
 • 25 a 29,9 kg/m²: Acima do peso, com 
risco de fadiga, má circulação e varizes;
 • 30 a 34,9 kg/m²: Obesidade Grau 
I, com risco de diabetes, angina, 
infarto e aterosclerose;
 • 35 a 40 kg/m²: Obesidade Grau II, com 
risco de apneia do sono e falta de ar;
 • maior que 40 kg/m²: Obesidade 
Grau III ou mórbida, com risco de 
refluxo, dificuldade para se mover, 
escaras, diabetes, infarto, AVC.
Vale lembrar que nem sempre o sobre-
peso significa algo totalmente ruim. No 
geral, as calorias em excesso ingeridas 
na alimentação, são responsáveis pelo 
aumento de peso. Sem a queima dessas 
calorias, ou seja, sem o gasto de ener-
gia necessário, o corpo começa a fazer 
retenção, aumentando o peso.
A hereditariedade, os hábitos alimentares, 
o sedentarismo, além dos aspectos sociais 
e culturais são considerados motivos, que 
levam à obesidade. Trata-se de uma doen-
ça crônica que requer tratamento e con-
trole, pois não há uma cura determinada.
https://www.paguemenos.com.br/
6
Principais riscos da obesidade 
em cada fase da vida
A obesidade causa impacto na 
qual idade de v ida, sobretudo 
quando iniciada ainda na infân-
cia. O risco é grande, pois o acú-
mulo de gordura abdominal e 
excesso de peso superior à sua 
eliminação, impede o organismo 
de se manter saudável.
Com isso, podem surgir outras 
doenças associadas como pressão 
alta, diabetes, artrite, apneia, car-
diovasculares e derrame. 
Por exemplo, alimentos proces-
sados e industrializados, ricos em 
gorduras e açúcares, têm alto índice 
calórico e baixo teor nutricional, por 
isso, devem ser evitados.
Além disso, a obesidade pode ser 
considerada uma comorbidade. 
Já que na fase de pandemia pelo 
novo coronavírus, ela deixa o 
organismo de uma pessoa obesa, 
mais vulnerável e suscetível a ter 
complicações graves.
https://www.paguemenos.com.br/
7
Obesidade infantil
Uma criança com peso acima do 
padrão para a idade e altura, que não 
pratica atividade física de nenhum 
tipo para queimar calorias, pode 
desenvolver obesidade. Essa é uma 
condição que tem se tornado cada vez 
mais comum, devido ao uso excessi-
vo de eletrônicos como vídeo games. 
Assim, elas deixam de brincar e se 
tornam pouco ativas. 
Desse modo, no cenário infantil que 
se estende até a fase adulta há um 
risco ainda maior de surgimento de 
doenças associadas. Ademais, fique 
atento, pois há diferenças nas medi-
das do IMC estabelecidas para crian-
ças e adultos, o que varia conforme o 
gênero, altura e a idade.
Dessa maneira, especialistas cria-
ram uma tabela especial para a fase 
infantil, chamada de IMC por idade, 
que acompanha o desenvolvimento 
de crianças e jovens na faixa entre 02 
e 18 anos, ano a ano, de acordo com 
o gênero, altura e idade.
Para evitar consequências graves 
e, por vezes, difíceis de reverter, ao 
sinal de predisposição para a obesi-
dade infantil, os pais e responsáveis 
devem tomar providências.
As crianças têm dificuldades de lidar 
com os problemas decorrentes da 
obesidade. Entre doenças físicas e 
emocionais, as condições desfavo-
ráveis impedem uma criança de ter 
uma infância sadia e ativa.
No início da vida, as crian-
ças apresentam um índice 
mais alto de gordura, o que 
é natural, já que à medida 
que envelhecem tendem 
a perder peso. Por isso, a 
composição corporal de 
meninos e meninas é ana-
lisada separadamente.
https://www.paguemenos.com.br/
8
É importante se atentar para 
alguns fatores que podem 
ser motivados pela obesidade 
ainda na infância:
 • hipertensão;
 • colesterol alto;
 • distúrbios do sono;
 • baixa autoestima;
 • diabetes;
 • doença cardíaca;
 • doenças respiratórias;
 • depressão e ansiedade;
 • comportamento agressivo;
 • fraqueza nos ossos.
Obesidade mórbida
O cálculo do IMC, como já falamos, é feito a 
partir da conta de divisão entre o peso, medi-
do em Kg, pela altura elevada ao quadrado. 
Assim, esse resultado oferece marcas que 
medem o estágio de saúde, relacionado ao peso. 
Lembra da tabela do início, no conceito da 
obesidade? A morbidade é considerada a par-
tir da marca de 40 na tabela de nos resultados 
do IMC. A classificação de riscos é clara:
maior que 40 kg/m²: Obesidade Grau 
III ou mórbida, com risco de refluxo, 
dificuldade para se mover, escaras, 
diabetes, infarto, AVC.
No geral, a obesidade mórbida tem origem 
progressiva no alto teor de gordura e açúcar 
dos alimentos ingeridos. 
O sedentarismo é também um vilão, pois 
ajuda a diminuir a queima da gordura acu-
mulada, fazendo com que o corpo armazene 
em forma de massa.
Também chamada de obesidade grau III exerce 
grande influência na expectativa de vida, con-
siderando que quem está acima do peso em 
caráter de obesidade está mais propenso a 
diversas patologias como: cardiopatias, morte 
súbita, hipertensão, osteoporose, insuficiência 
venosa, distúrbio dos hormônios.
https://www.paguemenos.com.br/
9
Alerta para o sobrepeso
Com o IMC entre 25 a 29,9 kg/m², essa condição é o 
primeiro passo para entrar na obesidade. Assim como 
esse estágio, o sobrepeso também pode trazer diversos 
malefícios para o corpo e dificultar seu funcionamento. 
Por isso, se você estiver na fase de sobrepeso, o ideal é 
fazer uma reeducação alimentar, substituindo alimentos 
gordurosos, mudar os hábitos diários e fazer exercícios 
físicos, evitando o sedentarismo, para não desenvolver 
a obesidade

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.