A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Hanseníase

Pré-visualização | Página 1 de 1

Hanseníase
Conceito:
É uma doença crônica, causada pela
bactéria Mycobacterium leprae, que pode
afetar qualquer pessoa;
Transmitida de pessoa a pessoa através
do convívio de suscetíveis com doenças
contagiantes sem tratamento;
Caracteriza-se por alteração, diminuição
ou perda da sensibilidade térmica,
dolorosa, tátil e força muscular;
Principalmente em mãos, braços, pés,
pernas e olhos;
Pode gerar incapacidade permanente;
Tem um período médio de incubação que
vai de 2 a 5 anos;
Apresenta uma evolução lenta e se
manifesta por sinais e sintomas
dermatoneurológicos.
Formas de Infecção:
Apenas as pessoas doentes, que não
estão em tratamento, transmitem;
Ocorre pelas vias aéreas superiores
(tosse ou espirro);
Transmitida de pessoa para pessoa.
Microbiologia do Patógeno:
- Bacilo reto ou levemente
encurvado com extremidades
arredondadas;
- 1 a 8 mm de comprimento e 0,3
mm de diâmetro;
- Encapsulado e aeróbico;
- Bacilo álcool-ácido resistente
(BAAR): a. Cora-se em vermelho
pela fucsina e não se descora pela
lavagem no álcool e ácido;
- Gram-positivo;
- O M.leprae não é cultivável;
- Parasita intracelular obrigatório;
- Apresenta Filiia por Células
Cutâneas e Nervos Periféricos.
Apresentação Clínica do Paciente:
1. Hanseníase Indeterminada:
- Primeira manifestação clínica;
- Manchas hipocrômicas ->
alterações de sensibilidade -
Hipoestesia -> Baixo número de
lesões, localizadas difusamente
pelo corpo -> alterações térmicas
-> perda de anexos -> sem
comprometimentos de troncos
nervosos -> curável.
2. Hanseníase Tuberculóide:
- Lesões eritematosas assimétricas
-> alterações térmica e dolorosa ->
comprometimento de troncos
nervosos -> anestesia -> alopécia
-> estável, benigna e bom
prognóstico.
3. Hanseníase Dimorfa -
Borderline:
- Instável -> acometimento de
nervos periféricos -> lesões de
placas avermelhadas e delimitadas
em todo o corpo -> borda
irregulares e contorno interno mal
definido -> nódulos pardos e
lesões satélites -> orelha
lepromatosa -> baciloscopia
positiva - Multibacilar.
4. Hanseníase Virchowiana:
- Extremamente contagiosa ->
bacilo localizado em regiões frias
-> máculas e nódulos -> lesões
assimétricas no tronco e face ->
fácies leonina -> destruição nasal
-> madarose -> lesões orais e
oftalmológicas ->
comprometimento de nervos
periféricos -> ulcerações.
Fisiopatologia:
I. Reação tipo 1 ou reversa:
paucibacilar - apresenta um
padrão de ataque do tipo Celular
Mediada pela via TH1.
II. Reação tipo 2 ou Eritema
Nodoso Hansênico: Multibacilar -
apresenta um padrão de ataque do
tipo humoral mediada pela via
TH2.
Diagnóstico:
- Intradermorreação;
- Baciloscopia;
- Histopatologia;
- Histologia;
- Diagnóstico clínico: teste de
sensibilidade - térmica -> dolorosa
-> tátil
Esquema Terapêutico:
1. Paucibacilar: Rifampicina +
dapsona (6 cartelas) - RD;
2. Multibacilar: Rifampicina +
dapsona + clofazimina (12
cartelas) - RDC.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.