A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
Juncao Neuromuscular - RESUMO

Pré-visualização | Página 1 de 3

Carolina Pithon Rocha | Medicina | 4o semestre
1
Junçã� Neuromuscular
distrofina - ancorar sarcômero
Carolina Pithon Rocha | Medicina | 4o semestre
2
placa motora é porção da membrana plasmática das células musculares que está
voltada pró terminal sináptico
Potencial de ação chega na terminação nervosa nas fibras musculares e libera
acetilcolina
Acetilcolina atua para abrir canais regulados por ACh. Sódio entra e despolariza
A despolarização abre canais de sódio dependentes de voltagem gerando potencial de
ação
Potencial flui para a fibra muscular. Retículo sarcoplasmático libera cálcio
Cácio ativa deslizamento dos filamentos de miosina e actina (filamentos deslizantes) -
Contração. Depois cálcio é bombeado de volta para o RS. Inicia o processo novamente
Filamentos deslizantes: miosina desliza por actina, comprimento constante
cálcio se associa a troponina unidade C
cálcio volta pro retículo através da ATPase presente - nome dessa proteína é ATPase de
cálcio do retículo endoplasmático
Carolina Pithon Rocha | Medicina | 4o semestre
3
o tempo de potencial de ação, é muito curto em relação ao que acontece com a fibra
Carolina Pithon Rocha | Medicina | 4o semestre
4
UNIDADE MOTORA
Carolina Pithon Rocha | Medicina | 4o semestre
5
dor após exercício físico - microtrauma
Função do Músculo Estriado Esquelético -
gerar o movimento, sustentar a carga por si,
contração isométrica (gerar tensão sem
alterar o comprimento muscular, sustentar
carga), geração de calor (tremor muscular
involuntário). Funcionam para manter a
postura, estabilizar as articulações e
produzir calor para a manutenção da
temperatura corporal interna.
representado por fibras ligados ao neurônio
-> neurônio somático (motoneurônio
inferior) que está localizado no SNC (na
medula espinal no corno ventral ou
anterior).
Carolina Pithon Rocha | Medicina | 4o semestre
6
Unidade motora é o conjunto de fibras, células musculares esqueléticas inervadas por um único
neurônio. Ou seja, aí na imagem há 3 unidades motora. Quanto menor a unidade motora, mais fino o
controle do movimento naquele músculo. Os componentes da unidade motora não estão em contato
físico direto. O neurônio e as fibras musculares são separados por um espaço chamado de junção
neuromuscular (JNM). Cada fibra muscular individual é inervada por um ramo de um axônio motor. Em
circunstâncias normais, um potencial de ação neuronal em uma única unidade motora ativa todas as
fibras musculares inervadas por esse neurônio motor e seus ramos axonais.
As vísceras são controladas pelas vias autonomias em conjunto com às vias endócrinas (músculo liso
e cardíaco - autônomo). Primeiro há um neurônio pré ganglionar e o posteriormente o pós
ganglionar. Vários neurotransmissores. Simpático (noradrenalina), Parassimpáticos (acetilcolina) ->
metabotrópicos, ou seja, associados à proteína G -> vários efeitos a depender do receptor.
No somático, envolve apenas um motoneurônio que vai diretamente para a via muscular esquelética.
Não há nem pré nem pós. Só há um neurotransmissor -> acetilcolina. O receptor é inotrópico e só
possui o efeito de contração muscular.
* Receptor colinérgico nicotínico é do somático, e colinérgico muscarínico parassimpático
A musculatura esquelética às vezes é chamada de “musculatura voluntária”, porque é o único tipo de
músculo sob controle consciente.
No músculo há fascículos formados por unidades de células musculares (fibras musculares) onde
remove o sarcolema e se observa miofibrilas (estruturas que preenchem o citosol da célula
muscular). Na miofibrila encontra unidades de sarcômeros (unidade funcional do músculo com a
função de gerar contração). Proteína disposta perpendicularmente (disco Z com filamentos finos de
actina e entre a actina, se encontra filamentos grossos de miosina). Miosina é uma estrutura
filamentosa, cadeia grossa de processos laterais que são chamados de cabeça da miosina que têm
grande afinidade junto à actina. A interação entre a cabeça da miosina e a actina -> ponte cruzada.
No estado relaxado não existe ponte cruzada pois o processo de troponina e tropomiosina impede.
Túbulos T ou túbulos transversos.
No sarcolema há uma estrutura azulada que é o retículo sarcoplasmático onde fica armazenada o
cálcio em forma de íons. O retículo sarcoplasmático se sobrepõe às miofibrilas e sarcômero, e
lateralmente há os túbulos T. Tríade - cisterna, túbulo t e retículo sarcoplasmático.
Parte menos escura chamada de banda H - miosina e a parte mais escura ainda A (actina e miosina). Na
banda clara I (disco Z e actina).
Músculo liso não é organizado em sarcômeros.
Íon para a deslizacao das pontes cruzadas é o íon cálcio. Ou seja, para a ligação da cabeça de miosina
com a actina é importante a presença do cálcio. Mas para que o deslizamento se efetue -> necessita
de ATP que se liga à cabeça da miosina.
Precisa da divisão do SN somático que inerva a musculatura no corno ventral da medula no SNC. Há
uma junção neuromuscular JNM para receber a terminação nervosa do motor neurônio inferior ->
essa região é a placa motora. O neurotransmissor é somente um que é a ACH. Receptor nicotínico,
colinérgico. O Na entrando é maior do que a de potássio saindo -> ionotrópico. Uma única resposta
que é a contração.
Ach têm 3 destinos: uma parte se difunde fora da fenda sináptica, outra se liga ao receptor e a outra
degrada a ação do neurotransmissor (ach) por uma enzima na membrana pós sináptica
(acetilcolinesterase).
Pot de ação, abre canais de cálcio, entra cálcio, vesículas libera ach, eles se ligam nos receptores e
abrem canais de cálcio com resultante de íons sódio para dentro da célula, pot graduado que ocorre
Carolina Pithon Rocha | Medicina | 4o semestre
7
curtas distâncias, canais de sódio voltagem dependente e pot de ação. O que for degradado, forma
acetato que vai para corrente sanguínea e a colina é devolvida para o terminal neuronal.
Inibe a mov de vesículas para a exocitose - não haveria contração -> relaxamento (botox). Contração
muscular prolongada, potencializando. A inibição intencional da ach pode causa paralisia - paralisia
flacida.
Musculatura lisa -> curare (colinérgico do tipo nicotínico). Se colocar ach após o curare, ela não terá
efeito, pois o receptor do intestino é muscarínico -> receptores diferentes
O pot de ação na fibra muscular têm o papel de gerar influxo de cálcio no citosol.
ATP - miosina com actina quebra atp em adp, mas mantém os produtos da quebra -> cabeça da
miosina engatilhada. Ao formar a ponte cruzada, há uma liberação do fosfato inorgânico - alteração
conformacional, que sai da posição reta e volta para a curvação. Depois libera o adp entrando no
estado de rigor -> a ligação de miosina para com a actina se torna ainda mais forte. Para desfazer da
ponte cruzada, é preciso de atp para relaxar. Quando indivíduo morre, ele entra em estado de rigor,
pois ele não tem como desfazer as pontes cruzadas.
Efeito catraca - quebra do atp.
Célula muscular se organiza tendo um pouco de atp para que ele seja suficiente para que você faça a
sua contração muscular de necessidade imediata. Novos atp são repostos por perspectiva anaeróbia,
glicolítica ou contração rápida, tipo II (rápido, produz ácido lático - acidose e fadiga que é a
impossibilidade de você continuar o exercício, não permite a produção de muito atp -> pouco atp,
atividade de necessidade de grande esforço, mas de pouco tempo. Velocidade e ação, não exercício
de resistência, exercício de força, pouco vascularizada, é branca, é espessa, gera intensidade e
velocidade na resposta, treino de força, maratonistas) e aeróbica ou contração lenta, vermelha ou
tipo I (forma que não consegue produzir atp de forma imediata, leva tempo, têm resistência, não
gera resíduo, grande atp, grande movimentação por grandes distâncias, de maneira intensa, mov
moderados porém contínuos, exercícios de resistência, metabolismo aeróbico, altamente
vascularizada, são menores -> relação entre a área da célula e os vasos é bem grande, muita
mioglobina e hemoglobina).
O número de

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.