A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Mapa Mental - Uso Abusivo de Álcool - USP (Clínica Médica, 2016)

Pré-visualização | Página 1 de 1

Wathyson Alex de Mendonça Santos 
UFNT – Medicina, 5º Período 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
• TGI: o álcool pode levar a cirrose hepática, 
hipertensão portal e varizes esofágicas 
• Cardiovascular: incidência de ICC 
• SNP: neuropatia periférica (alterações de 
sensibilidade e força) 
Intoxicação 
• Niveis crescentes de depressão do SNC: euforia, 
que evolui para tontura, voz pastosa e arrastada, 
instabilidade na marcha, redução da coordenação 
motora, confusão e até o coma 
Síndrome de Abstinência Alcoólica (SAA) 
• Tremores, agitação, adrenérgicos (taquicardia, 
taquipneia, hipertermia), náuseas, vômitos, insônia 
após 10 horas de interrupção 
➢ Delirium tremens: principal complicação (grave 
e letal) da SAA → confusão mental, alucinações, 
delírios, alterações sensoperceptiva 
Fatores ambientais, sociais, fisiológicos e genéticos 
favorecem a dependência do álcool 
• Genética: em 50% dos casos a relação genética 
explicam as vulnerabilidades que levam a beber pesado 
• Filhos de alcoolistas têm 4x mais risco de desenvolver 
alcoolismo 
• Dissulfiram: inibidor da enzima aldeído desidrogenase → 
acúmulo de acetaldeído no organismo → sinais e sintomas 
desagradáveis → abstenção alcoolica 
• Naltrexona: antagonista do receptor opioide que atenua os 
efeitos prazerosos do álcool → eficaz no controle da fissura 
• Topiramato: atua diminuindo a fissura, facilitando a via 
gabaérgica e antagonizando a glutamatérgica 
• Acamprosato: inibe a ação excitatória glutamatérgica e 
possui bons resultados quando associado com naltrexona 
Forte necessidade ou compulsão de usar o álcool, associada 
à incapacidade de controlar o consumo, com aumento de sua 
prioridade em relação a outras atividades e persistência de 
tal prioridade apesar de suas consequências danosas. 
• Os transtornos devidos ao uso de álcool apresentam diversas 
consequências negativas tais como intoxicação alcoólica, uso 
perigoso, dependência, síndrome de abstinência e transtornos 
mentais induzidos pelo álcool. 
Quadro Clínico 
Diagnóstico segundo a DSM V 
Etiologia 
Definição e Classificação 
O Sistema de Estimulação e Recompensa 
Cerebral 
• Sistema esse ativado primariamente por: 
desejo sexual, alimentação e drogas 
• O principal neurotransmissor liberado 
nesse sistema é a dopamina 
• A ativação do SR e a liberação de 
dopamina repetidamente levam ao 
aprendizado do comportamento de 
obtenção e uso da droga → sensibilização 
→ consumo mais intenso e persistente 
 
Transtorno por uso de álcool 
• Padrão problemático de uso de álcool, levando a 
comprometimento/sofrimento significativo, 
manifestado por pelo menos 2 dos seguintes 
critérios, durante um período de 12 meses: 
➢ Álcool é frequentemente consumido em 
maiores quantidades/período longo 
➢ Desejo persistente/esforços malsucedidos no 
sentido de reduzir ou controlar o USO 
➢ Muito tempo é gasto em atividades 
necessárias para a obtenção, utilização ou na 
recuperação dos efeitos do álcool 
➢ Fissura ou forte desejo ou necessidade de usar 
➢ Uso recorrente de álcool, resultando no 
fracasso em desempenhar papéis importantes 
no trabalho, na escola ou em casa. 
➢ Uso contínuo, apesar de problemas sociais ou 
interpessoais persistentes ou recorrentes 
causados ou exacerbados por seus efeitos. 
➢ Importantes atividades sociais, profissionais 
ou recreacionais são abandonadas ou 
reduzidas em virtude do uso 
➢ Uso em situações nas quais isso representa 
perigo para a integridade física. Etc... 
Fisiopatologia 
Tratamento 
• Brasil: a prevalência de dependência de álcool na vida 
é de 6,8%. 
➢ 1 em cada 3 fazem uso de alcool de forma pesada 
• OMS: a cada ano 40% da população mundial acima 
de 15 anos faz uso de álcool e cerca de 2 milhões 
morrem em decorrência das consequências negativas 
desse uso (intoxicação, violência, acidente) 
Epidemiologia

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.