A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
17 pág.
Anemia ferropriva e megaloblástica

Pré-visualização | Página 1 de 5

Anemi� ferropriv�
A�orçã� � rea�orçã� d� ferr�
1. Qual a cinética do ferro (como o ferro se acumula no organismo)? Uma parte do
ferro é estocada no osso (medula óssea), outra parte importante nas células vermelhas
(faz parte do heme da molécula da hemoglobina), no sistema retículo endotelial e no
fígado. Esse sistema todo vai recirculante, cada vez que uma hemácia é destruída o ferro
presente na molécula de hemoglobina é reciclado e reutilizado, ou seja, o ferro
praticamente não se perde. Outra parte do ferro também é armazenada no fígado.
O ferro participa de reações enzimáticas catalisadas no caso das proteínas citocromo e
mioglobina.
vai
2. Qual a via de perda de ferro no homem e na mulher? Como o metabolismo do ferro
é muito bem regulado, quase não se tem perdas. A única forma de excreção natural
de ferro é pela descamação de células da pele e da mucosa. Ou seja, homens pela
descamação do intestino (homem quase não tem via de perda de ferro) e mulheres pela
menstruação, de modo que não há mecanismos de perda de ferro renal ou hepático.
3. A quantidade que se perde diariamente de ferro em condição normal é preocupante?
Lembrando que a quantidade de ferro absorvida da alimentação é muito baixa. O que se
perde é muito próximo ao que se absorve na dieta (1 a 2 gramas por dia), o que é muito
pouco, e se não fosse dessa forma provavelmente a vida não seria viável. Considerando
uma alimentação com boas fontes de ferro. Praticamente toda quantidade de ferro
absorvida pelo estômago é reabsorvida pelo intestino (Duodeno). Assim, os estoques de
ferro ficam praticamente inalterados, ao menos que se tenha uma doença genética que
leve ao acúmulo de ferro ou um sangramento que leve a perda de ferro, desequilibrando
assim essa balança.
4. Qual o valor do estoque corporal total de ferro? 3 a 4 gramas de ferro total e as
reservas (ferro extra, além dos órgãos) no homem são maiores que nas mulheres devido a
questão menstrual.
● Reserva masculina - 1g
● Reserva feminina - 500mg
5. Quais as funções do ferro? Reações metabólicas no nosso organismo, transporte de
oxigênio, síntese de DNA, produção de energia, formação do sangue e desenvolvimento
neurológico no embrião
6. Qual a forma de absorção de ferro? A absorção é feita na forma de ferro ferroso ou
ferro heme com maior facilidade do que o ferro férrico, de forma que a
biodisponibilidade do ferro é maior em carnes vermelhas.
7. Quais são os fatores que facilitam e dificultam a absorção de ferro?
● Os fatores que facilitam essa absorção pelo intestino delgado (principalmente
duodeno e jejuno proximal) são - ácidos orgânicos (principalmente, vitamina C –
ácido ascórbico) e proteínas da carne.
● Um fator dificultador da absorção de ferro - é a ingestão de café, mate, chá
preto e refrigerantes logo após ou durante as refeições.
Forma� d� ferr� � transport� n� enterócit�
1. Onde ocorre a absorção de ferro? Nos enterócitos do intestino delgado,
principalmente duodeno e jejuno proximal
2. O ferro pode ser encontrado em que formas no meio?
● Ferro ligado ao heme - presente em alimentos de origem animal, como carne e
leite.
● Ferro mineral ou inorgânico - presente em alimentos de origem vegetal e são
menos biodisponíveis, como verduras e feijão.
3. Qual o receptor que absorve o ferro ligado ao Heme? HCP1, mas não tem comprovação
da sua existência.
4. Qual receptor absorve o ferro na forma mineral ? DMT1
5. Qual tipo de ferro o nosso organismos absorve mais? O ferro na forma heme é mais
fácil de ser absorvido, devido ao transporte do tipo do ferro
● Ferro mineral é transportado de forma ativa pela DMT1 (absorve até 10% do
ferro)
● Ferro heme é transportado por difusão facilitada pela proteína transmembrana
HCP1, por conta disso o ferro heme é melhor absorvido, pois seu mecanismo de
transporte é mais fácil. (absorve de 20 a 30% do ferro)
6. O que é preciso saber do mecanismo adaptativo dos enterócitos na absorção do
ferro? Temos no nosso organismo a capacidade de regular a produção de enzimas e
receptores no nosso organismo (não faz sentido gastar energia para produzir receptores
que não seriam utilizados).
● Se o organismo está com estoque de ferro bom - receptores estão em uma
quantidade x
● Se por algum motivo começar a reduzir o estoque de ferro - vai começar a
transcrever mais proteínas para fabricar esses receptores, ou seja, na carência
de ferro, aumenta o número de receptores no enterócito com o objetivo de
captar mais ferro e aumentar o estoque. Essa adaptação ocorre com todas as
proteínas do sistema de absorção e transporte do ferro
Estoque baixo de ferro gera - aumento do receptor DMT1, aumento da
ferroportina (ferro do enterócito para a corrente sanguínea), aumento da
Dcytb e a transferrina (transporte do fe) não se eleva porque não tem
molécula de ferro sobrando.
7. Como ocorre mecanismo de entrada do ferro no enterócito
● Vamos ter o ferro na sua forma mineral, que entra pelo receptor DMT1:
Ferro é transportado até a borda em escova do enterócito na forma
férrica (Fe3+), quando ele chega na borda em escova sobre ação da
enzima ferro-redutase, para se transformado na forma ferrosa (F2+) e
poder se ligar ao receptor DMT1 e adentrar o enterócito. Essa forma
ferrosa dentro do enterócito vai sofrer ação do Hox1 e se divide: pode
ser absorvido na forma de ferritina (estoque de ferro dentro do
enterócito) ou ser liberada no plasma na forma de ferroportina (ferro do
enterócito lançado na corrente sanguínea) e para esse ferro ser
transportado na corrente sanguínea ele precisa se juntar a transferrina
(transporte do ferro até a célula)
● Vamos ter o ferro na forma heme, que entra pelo receptor HCP1
8. Qual a disponibilidade de ferro na nossa dieta?
● 90% do ferro na dieta está disponível na forma mineral ou iônica (mais difícil de
absorver - transporte ativo)
● 10% do ferro na dieta está disponível na forma heme (mais fácil de absorver -
transporte por difusão facilitada)
9. Quais as adaptações dos organismos na anemia ferropriva? tem aumento dos
receptores no intuito de captar mais e um aumento da ferroportina (pega o ferro do
estoque e libera da corrente sanguínea para ser utilizado pelos nosso órgãos). Quando
ferro chega nos nossos órgãos ele é catabolizado e guardado no fígado e no sistema
retícular endotelial e esse ferro fica recirculando. Então, quando precisa de ferro para
produzir hemácias, o ferro vai sair da ferritina (estoque) e com ajuda da
transferrina(transporte) chega até o sistema da medula óssea. Logo, a quantidade de
ferritina no organismo é uma medida indireta do estoque corporal de ferro.
Hepcidin� � � biodisponibilidad� d� ferr�
1. Qual a relação entre a hepcidina e a biodisponibilidade do Fe? Pacientes com anemia
crônica, possuem ferritina alta (estoque de ferro no enterócito), mas não possuem
biodisponibilidade de ferro e isso está relacionado à hepicidina (molécula produzida pelo
fígado que faz a regulação da absorção e a liberação de Fe na corrente sanguínea). A
hepicidina se eleva quando há um estado pró-inflatório e assim há uma tendência a
estocar o ferro sob a forma de ferritina (estoque) e não permitir a saída do Fe
(ferroportina).
● Resumindo, a hepcidina aumenta o estoque de ferro intracelular, pois aumenta a
entrada de ferro para e diminui a disponibilidade do mesmo para os tecidos.
2. Quais são as funções da hepcidina?
● Diminuir a absorção de ferro pelo intestino
● Diminuir a liberação de ferro pelos macrofagos no sitema reticuloendotelial
(baço)
3. O que a presença de inflamação e a sobrecarga de ferro fazem com a hepcidina?
Aumenta os valores de hepcidina no sangue para tentar diminuir a absorção e liberação
de ferro
4. O que deficiência de ferro gera na hepcidina? Leva reflexamente a diminuição da
hepcidina, para ocorrer um aumento do ferro para produção de células.
Visã� gera�
1. Todo paciente com anemia tem deficiência de ferro? Não, mas quase 90% das pessoas
que têm anemia tem deficiência de ferro (altamente prevalente).

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.