Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Funções Secretoras do Trato Gastrointestinal CONF6|MOD3|P2

Pré-visualização | Página 1 de 1

Ayall� Thamar�
Conferênci�| Módul� 3| P2| Medicin�
FUNÇÕES SECRETORAS DO TRATO
GASTRINTESTINAL
OBJETIVOS
● entender os mecanismos de
secreção salivar, gástrica,
pancreática, biliar e intestinal;
- secreções: as secreções que são
lançadas no TGI + as produzidas
no estômago e intestino vão
processar quimicamente o
alimento que foi ingerido na
cavidade oral; esse processo é
facilitado pela motilidade, que
propiciar a mistura, etc.
➔ Estímulos para a secreção
- estímulo tátil;
- irritação química;
- distensão da parede do
TGI;
- re�lexos nervosos:
estimulam as células
mucosas da superfície
epitelial e as glândulas
profundas da parede do
TGI a aumentar sua
secreção.
➔ Funções da secreção
- digerir;
- lubrificar (mastigação,
deglutição, fala);
- proteger (ácidos, bactérias);
- formação do bolo alimentar
para condução na
deglutição;
- digestão inicial de amidos e
lipídeos;
- pH: 6-7
- produção: +/- 1L/dia
sua composição pode mudar dependendo
se estiver em repouso ou quando for
estimulada.
➔ Glândulas salivares
- parótida (secreção serosa),
sublingual (mucosa),
submandibular (mista).
- tipos de secreção: serosa
(ptialina- ingestão de
amigo) e mucosa (mucina-
lubrificar e proteger).
❖ Estrutura das glândulas
salivares
- ácino: unidade secretora/
sintetizam e secretam
proteínas e um �luido com
composição eletrolítica
semelhante à do plasma
(isotônico).
- ductos: solução hipotônico
(mesma quantidade de
H2O)/ os íons de sódio
serão reabsorvidos e os
íons de potássio serão
secretados/ o cloreto é
absorvido de forma passiva
para tentar manter o
Ayall� Thamar�
Conferênci� | Módul� 3| P2| Medicin�
potencial de membrana e o
bicarbonato será secretado
de forma ativa.
❖ regulaçã� d� secreçã� salivar
resposta re�lexa: componente neural.
● re�lexo condicionado: sem
que necessariamente haja
alteração de
quimiorreceptores e
mecanorreceptores (cheiro,
som).
● re�lexo incondicionado:
necessita de uma estímulo
local (mecânico, processo
de mastigação, químico,
distensão gástrica).
➢ fatores secundários que afetam a
secreção salivar: suprimento de
sangue para as glândulas (o
próprio parassimpático aumenta a
salivação e dilatação dos vasos).
- são inervadas principalmente pelo
parassimpático e o simpático em
menor proporção.
★ calicreína: secretada pelas células
salivares ativadas que vão agir
como enzima “quebrando”
proteína do sangue como a
alfa-2-globulina, sendo
transformada em bradicinina que
funciona como um vasodilatador.
➔ Secreção esofágica
- secreção mucosa.
● função
- lubrificar para deglutição
- proteção à escoriação da
mucosa (causada pela
entrada do alimento);
- proteção da parede
esofágica contra digestão
pelo suco gástrico ácido;
➔ Secreção gástrica
- glândulas oxínticas: estão
localizadas no fundo e corpo do
estômago; produzem muco, HCL,
fator intrínseco e pepsinogênio.
● células parietais (oxínticas):
produzem HCL e fator intrínseco;
são controladas por células
semelhantes às enterocromafins
(cél. ECL) que produzem
histamina, que vai estimular as
Ayall� Thamar�
Conferênci� | Módul� 3| P2| Medicin�
células parietais; a intensidade de
secreção de HCL está diretamente
relacionada À quantidade de
histamina secretada pelas células
ECL.
células G produzem gastrina > a gastrina
estimula as células ECL > produção de
histamina > histamina estimula cél parietais >
produção de HCL.
★ estímulos: distensão gástrica,
ativação de quimiorreceptores por
peptídeos, gastrina e histamina,
acetilcolina.
★ inibidores: somatostatina,
prostaglandinas, fator de
crescimento epitelial.
★ funções da secreção gástrica:
auxilia na digestão de proteínas,
converte pepsinogênio em
pepsina, ação bactericida.
★ medicamento omeprazol: se liga a
bomba de H+/K+ ATPase (de forma
irreversível), inibindo a liberação
de hidrogênio no lúmen da
glândula.
★ acloridria: quando há destruição
das células parietais, não há
liberação de HCL e fator
intrínseco, surgindo a anamia
perniciosa; pois a maturação das
hemácias depende da estimulação
da vit. B12 na medula óssea, que
tem sua (vit. B12) absorção no íleo
facilitada pelo fator intrínseco.
● células mucosa do pescoço:
secreção de líquido aquoso com
HCO3 pelas células da superfície
epitelial; formação de barreira
mucosa alcalina sobre a superfície
luminal gástrica; secreção
estimulada por acetilcolina,
estímulo mecânico.
- glândulas pilóricas:
localizadas na região do
antro piloro; produzem
muco e gastrina.
➔ Secreção pancreática
TIPOS CELULARES
- cél. beta: produção de insulina.
- cél. alfa: produção de glucagon.
- cél. delta: produção de
somatostatina (inibe as células G
para não produzir gastrina, para
não haver estímulo das células
parietais).
Ayall� Thamar�
Conferênci� | Módul� 3| P2| Medicin�
- cél PP: produção de polipeptídeo
pancreático ( suprime a secreção
pancreática e estimula a secreção
gástrica).
SUCO PANCREÁTICO
- Enzimas digestivas pancreáticas:
são secretadas pelos ácinos
pancreáticos.
- bicarbonato de sódio: secretados
pelos ductos que começam nos
ácinos.
★ O ducto pancreático principal se
une ao ducto biliar comum que
desemboca no duodeno por meio
da papila de Vater.
- É estimulado pela presença de
quimo no duodeno e sua
composição depende do tipo de
alimento presente no quimo.
★ Fibrose cística: mutação no CFTR;
esse canal perde a função de
hidratar e alcalinizar o meio e isso
pode resultar em complicações
como obstrução intestinal, lesão da
mucosa duodenal, lesão no fígado,
sistema biliar e pâncreas.
REGULAÇÃO DA SECREÇÃO
- nervosa: impulsos
parassimpáticos libera acetilcolina,
que estimula a secreção de
enzimas pancreáticas.
- hormonal: e colecistocinina
(secreção rica em enzimas
digestivas) e a secretina ( secreção
rica em bicarbonato), vão
estimular o suco pancreático.
➔ Secreção biliar
- hepatócitos: produzem a
bile.
- transporte ativo de solutos
para os canalículos biliares,
através da membrana
apical.
● função: emulsificar gordura;
auxilia na absorção dos produtos
finais da digestão das gorduras;
serve como eliminação de
produtos do sangue (bilirrubina,
colesterol em excesso).
Ayall� Thamar�
Conferênci� | Módul� 3| P2| Medicin�
➔ secreção do intestino delgado
● Glândulas de brunner: estão
entre o piloro do estômago
e a papila de vater;
secretam muco alcalino em
resposta a estímulos táteis
ou irritativos, estimulação
vagal e secretina.
- A função do muco é proteger a
parede intestinal, e a somação
dos íons bicarbonato com os
advindos da secreção
pancreática e biliar vão
neutralizar o ácido clorídrico.
- são inibidas pelo SNA
simpático.
● Criptas de Lieberkuhn: está
entre as vilosidades
intestinais; células
caliciformes produtoras de
muco; enterócitos
produtores de água e
eletrólitos.
➔ Secreção do intestino grosso
- criptas de lieberkuhn;
- não existe vilosidades;
- células mucosas: produzem
apenas muco; exceto em
condições irritantes que
liberam muco, água e
eletrólitos, provocando a
diarreia.
● funções do muco: protege a parede
intestinal contra escoriações;
- proporciona mio adesivo para o
material fecal;
- protege a parede intestinal da
atividade bacteriana que ocorre
nas fezes;
- Possui pH alcalino que serve de
barreira para impedir que os
ácidos formados nas fezes
ataquem a parede intestinal.