A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
Perguntas - Pediatria

Pré-visualização | Página 1 de 2

Revisão - Pediatria 1
Revisão - Pediatria
🚼
Crescimento e Nutrição
Frequência de atendimento
1º ano de vida: mensal
2º ano de vida: bimestral
2 a 10 anos: semestral
O que medir?
Peso, estatura, perímetro cefálico e IMC
O que interfere no crescimento?
Condições intrauterinas → prematuridade
Alimentação inadequada
Doenças crônicas, internações ou cirurgias prévias
Antecedentes familiares → estatura dos pais, condições socioeconômicas
Descreva a mudança de peso do RN após o nascimento
RN perde até 10% do peso de nascimento nos primeiros dias, que depois é 
recuperado (até o 10º dia)
*Em caso de ganho insuficiente, devemos rever a técnica de amamentação
Cite o ganho diário de peso no 1º ano de vida
1º trimestre → 30 g/dia
2º trimestre → 20 g/dia 
2º semestre → 10 g/dia
Revisão - Pediatria 2
Cite o ganho total de peso no 1º ano de vida
Duplica o peso até os 6 meses
Triplica o peso até os 12 meses
*O peso do 1º ano de vida é duplicado até os 5 anos de idade
Cite o ganho diário de estatura no 1º ano de vida
0-3 meses: 3,5 cm/mês 
4-6 meses: 2 cm/mês
7-9 meses: 1,5 cm/mês
10-12 meses: 1,2 cm/mês 
*1-3 anos: 1 cm/mês
*>3 anos: 3-6 cm/ano
Cite o ganho total de estatura no 1º ano de vida
Ao final do 1º ano → aumento de 50% da estatura do nascimento (~25 cm)
Cite o ganho diário de PC no 1º ano de vida
1º trimestre: 2 cm/mês
2º trimestre: 1 cm/mês
2º semestre: 0,5 cm/mês
*1-3 anos: 0,25 cm/mês
*3-6 anos: 1 cm/ano
Cite o ganho total de PC no 1º ano de vida
Ao final do 1º ano → 12 cm
Em escore-z, defina o IMC de menores de 5 anos
Risco de sobrepeso → escore-z entre +1 e +2
Sobrepeso → escore-z entre +2 e +3
Revisão - Pediatria 3
Obesidade → escore-z maior do que +3
Em escore-z, defina o IMC de maiores de 5 anos
Sobrepeso → escore-z entre +1 e +2
Obesidade → escore-z entre +2 e +3
Obesidade grave → escore-z maior do que +3
Alimentação
Descreva as três fases da amamentação
Fase 1: desenvolvimento das mamas durante a gestação
Fase 2: liberação de ocitocina e prolactina após o parto
Fase 3: galactopoiese por sucção e esvaziamento das mamas
Descreva os tipos de leite materno quanto a maturação
Colostro (1-7 dias após o parto) → mais amarelado, rico em proteínas e 
anticorpos
Leite de transição (7-14 dias após o parto): ocorre ingurgitamento mamário, 
leite fica mais claro, rico em gordura e carboidratos
Leite maduro: equilíbrio de nutrientes
Descreva o que são leite anterior e posterior e sua importância na 
amamentação
Leite anterior: do início da mamada, mais rico em proteínas, anticorpos, 
vitaminas, minerais e água → hidrata
Leite posterior: conforme a mamada progride, o leite se torna mais 
amarelado, rico em gorduras e calorias → nutre
Caso a amamentação seja interrompida no início, o bebê apenas se hidrata, 
sem se nutrir corretamente
Revisão - Pediatria 4
Descreva a técnica correta de amamentação
Posicionamento:
Nariz livre
Corpo próximo ao da mãe
Bebê com cabeça e tronco alinhados
Bebê bem apoiado
Pega:
Auréola visível acima da boca do bebê
Boca bem aberta
Lábio inferior virado para fora → boquinha de peixe
Queixo tocando a mama
Qual a técnica correta de terminar a amamentação?
Devemos deixar o bebê soltar espontaneamente a mama, e então deve-se 
colocar o dedo mindinho na boca do bebê para ele soltar o mamilo
Quais são os tipos de aleitamento?
Aleitamento materno exclusivo → apenas leite materno
Aleitamento materno misto → leite materno + outros leites (fórmulas, de 
vaca)
Aleitamento materno predominante → leite materno + outros líquidos
Aleitamento materno complementado → leite materno + alimentos sólidos
Descreva as alternativas para o aleitamento materno
Fórmulas infantis
Fórmula de partida → até os 6 meses
Fórmula de seguimento → após os 6 meses
Em último caso, leite de vaca integral diluído a 2/3 e acrecido de 1 colher de 
chá de óleo
Revisão - Pediatria 5
Quais os suplementos alimentícios o lactente deve tomar?
Ad-til (vitaminas A e D) → desde o nascimento
Ferro
RN sem intercorrências: 1mg/kg/dia iniciando aos 3 meses
RN prematuro: 2-3mg/kg/dia iniciando no 1º mês de vida
Descreva a técnica correta de preparo da papa de frutas
Frutas amassadas → não peneirar ou liquidificar pois perde as fibras
Não acrescentar mel
Não oferecer sucos
Descreva a técnica correta de preparo da papa salgada
Cereais (arroz, milho, fubá)
Tubérculos (batata, aipim)
Proteínas (qualquer proteína)
Leguminosas (feijão, lentilha, ervilha, soja)
Legumes, verduras (folhas, cenoura, beterraba, tomate, abobrinha, abóbora)
*Não peneirar ou liquidificar pois perde as fibras
Vacinas
Quais são as vacinas atenuadas? Quando são contraindicadas?
Tríplice viral (sarampo, caxumba, rubéola), febre amarela, VOP (poliomielite 
oral), varicela, rotavírus e BCG (tuberculose)
Contraindicada em crianças com imunodeficiências, neoplasias e em uso de 
corticosteroides em doses altas (nesse último caso, esperar 3 meses)
Qual a contraindicação absoluta de qualquer vacina?
Reação anafilática grave na última dose
Revisão - Pediatria 6
Quais as indicações de adiamento do calendário vacinal?
Síndromes febris graves (aguardar resolução do quadro), corticosteroides 
em alta dose (3 meses) e transfusão de sangue ou imunoglobulinas (tomar 
até 2 semanas antes ou aguardar 3 meses depois)
Vacinas ao nascer
BCG e hepatite B
Vacinas dos 2 meses
Pentavalente (DTP → difteria, tétano e coqueluche, Hib → Haemophilus 
influenzae B, hepatite B), VIP, rotavírus e pneumocócica
Vacinas dos 3 meses
Meningocócica C
Vacinas dos 4 meses
Pentavalente, VIP, rotavírus e pneumocócica
Vacinas dos 5 meses
Meningocócica C
Vacinas dos 6 meses
Pentavalente e VIP
Pode iniciar influenza
Vacinas dos 9 meses
Febre amarela
Vacinas dos 12 meses
Tríplice viral (sarampo, caxumba, rubéola), meningocócica C e 
pneumocócica
Vacinas dos 15 meses
Tríplice viral, varicela, DTP, VOP e hepatite A
Vacinas dos 4 anos
DTP, varicela, febre amarela e VOP
Vacinas anuais
Influenza → a partir dos 6 meses
Revisão - Pediatria 7
DNPM
Por que os primeiros 1000 dias de vida são importantes para o DNPM?
É a fase de maior neuroplasticidade do humano → maior capacidade de 
aprender e armazenar memórias
Quais são os reflexos primitivos? Descreva-os e quando terminam
Reflexo de sucção: estímulo nos lábios provoca sucção → até 2 meses
Reflexo de busca (procura ou voracidade): estímulo da região perioral gera 
movimento da cabeça na direção do estímulo com sucção → até 2 meses
Marcha reflexa: o toque da superfície dos pés da criança sobre uma 
superfície gera uma marcha automática → até 2 meses
Reflexo de Galant: em decúbito ventral, o estímulo em uma região dorso-
lateral gera uma movimentação do quadril e do tronco para esse mesmo 
lado → até 2 meses
Reflexo de preensão palmar: estímulo tátil na palma das mãos gera flexão 
dos dedos → até 3 meses
Reflexo de Moro: extensão e abdução dos MMSS seguidas de adução e 
flexão dos MMSS e choro a partir de simulação de queda ou barulhos 
intensos → até 6 meses
Reflexo tônico-cervical assimétrico (Magnus-Kleijn ou espadachim): a 
rotação da cabeça gera extensão dos membros ipsilaterais ao movimento e 
flexão dos membro contralaterais → até 6 meses
Reflexo da preensão plantar: estímulo tátil na planta dos pés gera flexão dos 
dedos → até 10 meses
Reflexo cutâneo-plantar em extensão: extensão do hálux em resposta a 
estímulo lateral da planta dos pés → até 15 meses
Cite os marcos do desenvolvimento motor grosseiro
2º mês → sustenta a cabeça
4º mês → rola
5º mês → senta-se com apoio
Revisão - Pediatria 8
6º mês → senta-se sozinho
8º mês → engatinha
9º mês → tenta ficar em pé
12º mês → anda
15º mês → escala escadas
18º mês → corre, joga bola, puxa e empurra objetos
24º mês → sobe escada sem ajuda
Cite os marcos do desenvolvimento motor fino
1º mês → olhar acompanha até a linha média
3º mês → olhar acompanha estímulos em 180 graus
4º mês → balança chocalho
6º mês → junta as mãos, passa objetos de uma mão pra

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.