A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
PAPEL DOS RINS NO CONTROLE A LONGO PRAZO DA PA E NA PA - GUYTON

Pré-visualização | Página 1 de 1

19
PAPEL DOS RINS NO CONTROLE A LONGO PRAZO DA PA E NA PA
Sistema rim-líquidos corporais para o controle da PA 
Se o volume sanguíneo aumenta, a PA se elevará também - essa elevação faz com que os rins excretem 
o volume excessivo, normalizando a pressão
Sob baixas pressões - rim excreta menos líquido
Elevação da PA- pode duplicar o débito renal de água: diurese de portão, bem como duplicar a 
eliminação de sal: natiurese de pressão
Perda de líquido na urina: débito cardíaco e a PA retornam ao normal na hora seguinte
Extrema capacidade dos rins de eliminar o excesso de líquido corporal em resposta à alta pressão
Se a PA se eleva para 150mmHg - débito renal de água e sal é cerca de 3x maior que a ingestão, o corpo 
perde líquido e o volume sanguíneo e a PA diminuem até atingir o ponto de equilíbrio
Se a PA cair abaixo do ponto de equilíbrio, a ingestão de água e sal passa a ser maior que o débito, 
portanto, o volume do líquido corporal aumenta junto com o volume sanguíneo e a PA se eleva de novo 
até atingir o ponto de equilíbrio - princípio da resposta por feedback quase infinito
2 determinantes principais do nível da pressão arterial a longo prazo são:
1. O grau de desvio da pressão na curva do débito renal de água e de sal
2. O nível de ingestão de água e de sal
Importância do sal (NaCl) no esquema rim-líquidos corporais para o controle da PA 
Aumento na ingestão de sal - eleva a PA 
Hipertensão crônica (pressão sanguínea alta) - causada pelo déficit da função renal
Pressão média acima de 110 mmHg - hipertensiva
Valor normal é 90 mmHg
Efeitos letais da hipertensão ocorrem por 3 modos:
1. Trabalho cardíaco excessivo leva a insuficiência cardíaca
2. Alta pressão lesa vaso sanguíneo cerebral importante (causando AVC)
3. A pressão alta quase sempre lesa os rins, causando insuficiência renal
Hipertensão por excesso de aldosterona 
A aldosterona aumenta a intensidade da reabsorção de sal e água pelos túbulos renais - reduzindo a eliminação 
dessas substâncias na urina e aumentando o volume do sangue e do líquido extracelular: consequentemente a 
hipertensão se desenvolve
Sistema renina-angiotensina - papel no controle da PA 
Renina: enzima liberada pelos rins quando a PA cai - ela eleva a PA 
Componentes do sistema renina-angiotensina 
Maior parte da renina é liberada no sangue que perfunde os rins para circular pelo corpo inteiro
A renina age sobre outra proteína plástica, a globulina 
Globulina - libera angiotensina I
Angiotensina I: propriedades vasoconstritoras não tão potente 
Alguns segundos após a formação de angiotensina I, há formação da angiotensina II 
Angiotensina II: vasoconstritor extremamente potente - aumenta a PA de 2 formas:
1. Vasoconstrição nas arteríolas, aumentando a resistência periférica total
2. Diminuição da excreção de sal e água pelos rins - elevando o volume de líquido extracelular
Esse pode ser o mecanismo salvador da vida
Precisa de 20 minutos para ser ativado - seu controle da 
pressão arterial é bem mais lente lento que os reflexos
nervosos e o sistema simpático norepinefrina-epinefrina
Angiotensina II - causa retenção renal de sal e água, meio
importante para o controle da PA a longo prazo
2 formas de fazer isso:
1. Atuando diretamente sobre os rins para provocar 
retenção
2. Faz com que as glândulas adrenais secretem aldosterona, 
aumentando a reabsorção de sal e de água pelos túbulos
renais
Quando quantidades excessivas de angiotensina II circulam no sangue: mantém a PA acima do normal
Mecanismos da angiotensina II
Constrição das arteríolas renais, diminuindo o fluxo sanguíneo pelos rins
É um sistema de feedback automático
Se a formação de angiotensina II é bloqueada a PA reduz-se 
O sistema mais potente do organismo para acomodar amplas variações na ingestão de sal, com alterações mínimas 
na PA 
Hipertensão de Goldblatt de “Rim Único”
Quando um dos rins é removido e um constritor é colocado na artéria renal do rim remanescente
Há elevação inicial da PA - causada pelo mecanismo vasoconstritor da renina-angiotensina - devido ao baixo fluxo sanguíneo pelo 
rim alta a constrição aguda da artéria renal, grande quantidade de renina é secretada pelo rim, isso aumenta a angiotensina II e 
aldosterona no sangue, a angiotensina eleva de forma aguda a pressão
RESUMO
1ª linha de defesa contra alterações agudas de pressão: sistema de controle nervoso
2ª linha: mecanismos renais de controle da PA a longo prazo
Segundos ou minutos
(1) o mecanismo de feedback dos barorreceptores
(2) o mecanismo isquêmico do sistema nervoso central
(3) o mecanismo quimiorreceptor
Após vários minutos
(1) o mecanismo vasoconstritor da renina-angiotensina
(2) o relaxamento por estresse da vasculatura
(3) o extravasamento de líquido, através das paredes capilares para dentro ou fora da circulação, reajustando o volume de sangue, 
conforme necessário
A longo prazo
Mecanismo rim-líquidos corporais
Aldosterona 
Sistema renina-angiotensina

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.