A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
ÁGUA E ELETRÓLITOS

Pré-visualização | Página 1 de 2

FISIOLOGIA: ÁGUA CAMILA SANTIAGO 
 
 
FISIOLOGIA: ÁGUA | MEDICINA 
Água 
→ H2O 
→ Caráter dipolar 
→ Abundância de pontes H 
→ Substância que se encontra em maior quantidade no interior da célula; solvente universal 
Origem: endógena – proveniente de reações químicas que ocorre no próprio organismo, com liberação de 
água; ex: liberada pela síntese de proteínas, polissacarídeos, lipídeos e ácidos nucleicos e respiração celular 
 Exógena – proveniente da ingestão; ex: contida nos alimentos ingeridos 
→ Taxa de água varia em função de 3 fatores: 
Atividade de tecido ou órgão 
Idade do organismo – a taxa decresce com o aumento da idade; feto de 3 meses te 94% e um recém-nascido 
69% 
Espécie – no homem: 65% do peso 
→ ↑ a atividade metabólica de um tecido = ↑ taxa de água nele 
→ O teor de água n]ao pode variar muito, sob pena de acarretar morte; nos mamíferos, uma desidratação de 
10% já é fatal 
 
Propriedades macroscópicas da água como veículo 
1. Densidade – do gelo é menor que a água líquida 
2. Calor especifico – alto – é a quantidade de energia térmica que deve ser fornecida a uma substância para 
elevar sua temperatura 
3. Calor de vaporização – alto 
4. Tensão superficial – alta; atrações intermoleculares tender a manter coesas as moléculas de um líquido 
5. Viscosidade – muito baixa, devido à contínua flutuação das pontes de H; se fosse alta prejudicaria as 
trocas hídricas dos organismos, e no caso da circulação sanguínea, um obstáculo à hemodinâmica 
 
Propriedades macroscópicas da água como solvente 
→ Diz-se que a água como solvente universal é capaz de realizar a solução de substâncias iônicas, 
covalentes e anfipáticas 
1. Iônicas – sendo polar, a água tem grande constante dielétrica (quanto maior for, maior é a capacidade de 
acumular cargas); significa que a força de atração de um ânion (carga negativa, recebem elétrons) por um 
cátion (carga positiva, perdem elétrons) é diminuída de 80x na água, permitindo que cada partícula fique 
envolvida pela água 
2. Covalentes – se dissolvem na água através da formação de pontes de H com as moléculas de água 
FISIOLOGIA: ÁGUA CAMILA SANTIAGO 
 
 
FISIOLOGIA: ÁGUA | MEDICINA 
Quando as pontes de H não perturbam a estrutura da água, a substância é solúvel; se a estrutura é perturbada, 
a substância é insolúvel 
3. Anfipáticas – em meio aquoso se orientam com a parte covalente (onde há elétrons compartilhados) para 
dentro e a parte polar (moléculas que apresentam polos e unem-se por meio deles, ou seja, polo positivo de 
uma molécula liga-se ao negativo da outra) para fora, ficando envolvidas por moléculas de água 
 
Água e entropia 
Entropia = importante grandeza física utilizada na Mecânica Estatística e na Termodinâmica para medir o 
grau de desordem de um sistema. Dizemos que, quanto maior for a variação de entropia de um sistema, 
maior será sua desordem, ou seja, menos energia estará disponível para ser utilizada. 
→ A água pura, organizada através das pontes H, tem entropia diminuída, que pode ser ainda mais 
minimizada pela presença de substâncias que aumentam a organização da água; entre essas substâncias estão 
os íons 
 
Funções 
→ Solvente universal 
→ Transporte de substâncias dentro e fora das células 
→ Via de excreção – arrasta para fora do corpo as substâncias nocivas produzidas pelo indivíduo 
→ Termorregulação – a água contida nos organismos conserva constante a temperatura de tais organismos 
em relação ao seu ambiente 
 
Pontes de hidrogênio 
Conceito de eletronegatividade – força que determinado átomo possui de atrair os elétrons de uma ligação 
covalente para si 
→ Ocorre entre átomos de hidrogênio com oxigênio, nitrogênio ou flúor (H-FON) 
→ É uma interação fraca, mas ao ser abundante apresenta muita força 
→ Formam entre um átomo eletronegativo (um receptor hidrogênio, normalmente oxigênio ou nitrogênio) e 
um átomo de hidrogênio covalente (átomos compartilhando pares de elétrons para ficarem estáveis) unido a 
um outro átomo eletronegativo (o doador de hidrogênio) na mesma ou em outra molécula 
 
Interações fracas nos sistemas aquosos 
→ Interações iônicas – estabilizam a estrutura terciária de proteínas 
 – A água reage eletrostaticamente com os solutos carregados 
→ Interações hidrofóbicas – substâncias hidrofílicas: interagem com a água (pontes de H, interação iônica) 
 – Substâncias hidrofóbicas: não interagem com a água 
 – Substâncias anfipáticas: tem uma parte hidrofóbica e outro hidrofílica 
FISIOLOGIA: ÁGUA CAMILA SANTIAGO 
 
 
FISIOLOGIA: ÁGUA | MEDICINA 
→ Água interage eletrostaticamente com solutos carregados 
Água dissolve sais como Na Cl hidratando e estabilizando os íons Na+ e Cl- 
→ Interação de Van der Waals (dipolo induzido e instantâneo) – são forças de atração que atuam sobre 
moléculas 
 
Equilíbrio hídrico 
→ Água sofre regulação através de 2 parâmetros 
Volume: regulada através do sistema renina / angiotensina / aldosterona – têm função de manter a pressão 
arterial equilibrada e garantir o equilíbrio hídrico do organismo, ou seja, a quantidade de água e sódio que o 
organismo deve manter ou eliminar (sódio é o principal mineral envolvido no controle da pressão arterial) 
Esse sistema funciona de forma sequencial, ativado pelo próprio organismo quando a pressão cai, 
provocando uma vasoconstrição, estimulando a retenção do sódio (que estimula a elevação da pressão 
arterial) e a retenção de água – principais locais de ação: vasos sanguíneos e rins 
Osmolaridade: mediada por osmoreceptores que controlam a liberação do ADH hipofisário cujo efeito 
também é o de estimulo da reabsorção de água nas porções finais do néfron 
 
Eletrólitos 
→ São sais minerais e vitaminas responsáveis pelo transporte de água para dentro das células e também 
pelos impulsos elétricos; carregam carga elétrica positiva ou negativa 
 
- Potássio – eletrólito importante para transmissão nervosa, contração muscular e equilíbrio dos fluidos no 
organismo. Deficiência dele: fraqueza muscular, desorientação e fadiga 
Fontes: alimentos frescos como carne, leite, frutas, legumes, batatas e alimentos de grãos integrais 
 
- Sódio – eletrólito importante para transmissão nervosa, contração muscular e equilíbrio dos fluidos no 
organismo. Muito sódio na dieta pode levar a hipertensão em pessoas com pré disposição genética 
Fontes: sal, azeite e alimentos processados 
 
- Cálcio – 90% dele é armazenado nos ossos, com uma troca constante ocorrendo com o sangue, tecidos e 
ossos. Fundamental para o fortalecimento de ossos e dentes; também é necessário para o funcionamento 
adequado do sistema nervoso e imunológico, contração muscular, coagulação sanguínea e pressão arterial 
Fontes: laticínios – leite, iogurte e queijos; peixes ósseos, legumes, brócolis, repolho 
 
- Fosforo – papel importante na produção de energia juntamente com o cálcio. A energia química do corpo é 
armazenada em combinações de "fosfato de alta energia “. É altamente venenoso, mas não é tóxico quando 
ingerido como fosfato na dieta 
FISIOLOGIA: ÁGUA CAMILA SANTIAGO 
 
 
FISIOLOGIA: ÁGUA | MEDICINA 
Fontes: carnes, porco, frango, peixe, ovos e leite 
 
- Magnésio – papel fundamental na performance em esportes de resistência. Existe principalmente nos 
músculos e ossos, aonde ajuda na contração e metabolismo energético; sua deficiência reduz a resistência e 
seu baixo nível está associado a diminuição da capacidade aeróbica 
Fontes: legumes, nozes, verduras, alimentos de grãos integrais, frutos do mar 
 
- Ferro – metal mais abundante no corpo humano, concentração aproximada de 40 a 50 mg/kg 
O íon Fe++ é absorvido a nível intestinal no duodeno em um pH ideal de 7 
É um componente fundamental da hemoglobina e de algumas enzimas do sistema respiratório. Sua 
deficiência resulta em anemia.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.