A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Constipação Intestinal

Pré-visualização | Página 1 de 1

Constipação Intestinal 
Introdução 
• Considera-se normal intervalos de 8 a 72 
horas entre uma exoneração e outra, desde 
que as fezes não sejam líquidas e nem res-
secadas; 
• Definida pelo movimento das fezes ao 
longo do intestino grosso, com grandes 
quantidades de fezes secas e endurecidas no 
cólon descendente, que se acumulam de-
vido ao longo tempo disponível para a ab-
sorção de líquidos; 
• Atinge com mais frequência: 
 - Mulheres: 3:1 (p=0,002*); 
 - Negros; 
 - Classe social menos favorecida; 
 - Idosos: 20-50%; 
 ▷ Menor ingestão alimentar; 
 ▷ Perda da mobilidade; 
 ▷ Fraqueza das musculaturas abdomi-
nais e pélvicas; 
 ▷ Medicamentos 
• Sem associação com IMC; 
• Incidência na população: 2-27% popula-
ção; 
- Homens: 14%; 
- Mulheres: 23%; 
- Escolares: 28%. 
 
Fisiologia 
→
• Retrógrado: 
- Ondas antiperistálticas que se propagam 
do cólon transverso em direção ao ceco; 
- Retarda o tempo de trânsito no cólon di-
reito e aumenta a absorção de sódio e água; 
- Propicia o metabolismo bacteriano; 
• Movimento não propulsivo segmentar: 
- Tipo de movimento mais observado; 
 - Propele o material intestinal a curtas dis-
tâncias; 
 - Contração simultânea e segmentar das 
camadas circular e longitudinal do cólon; 
 - Ocorre predominantemente no cólon di-
reito; 
 - Retarda o trânsito intestinal; 
• Movimento em massa: 
 - 3-4 vezes ao dia; 
 - Cólon transverso e descendente, mas 
também no sigmóide durante a defecação; 
 - Propele o conteúdo intestinal a longas 
distâncias (0,5-1,0cm/segundos); 
 - Ocorre após o despertar ou ingestão ali-
mentar. 
 
Classificação 
• Quanto ao tempo: 
 - Aguda: < 6 meses; 
 - Crônica: > 6 meses; 
• Quanto a etiologia: 
 - Primária ou idiopática: 
 ▷ Trânsito normal: 60%; 
 ▷ Obstrução de saída: 25%; 
 ▷ Inércia colônica: 15%; 
 - Secundária ou orgânica: 
 ▷ Medicamentosa; 
 ▷ Doenças metabólicas; 
 ▷ Mecânica; 
 ▷ Neuropsiquiátrica. 
 
Etiologia 
• Fatores dietéticos: 
 - Ingestão de fibras: 
 ▷ Fezes volumosas; 
 ▷ Distensão da parede intestinal; 
 ▷ Estimula o peristaltismo; 
 - Água: 2L/dia; 
• Sexo feminino: 
 - Fatores hormonais; 
 - Ausência de oposição maciça na pelve 
(não tem a próstata para fazer uma oposição 
na pelvis); 
 - Ato evacuatório = desafio; 
Marianne Barone (T15A) Disciplina – Prof. Marianne Barone (15A) Semiologia e Propedêutica Médica I – Prof. Isaac J F Corrêa Neto 
 - Dificuldade em evacuar no trabalho; 
 - Inserção no mercado de trabalho; 
• Fatores de risco: 
 - Envelhecimento; 
 - Depressão; 
 - Inatividade; 
 - Baixa ingestão calórica e de fibras; 
 - Baixa renda e baixo nível educativo; 
 - Quantidade de medicação recebida; 
 - Abuso físico e sexual; 
 - Cirurgias prévias; 
 - Sexo feminino. 
 
Anamnese 
• Frequência e consistência das fezes; 
• Início: tempo e forma; 
• Alteração de hábito intestinal; 
• Esforço evacuatório; 
• Tenesmo; 
• Sensação de evacuação incompleta; 
• Manobras digitais: perineal, vaginal, 
anal; 
• Sinais de alerta: idosos, perda ponderal, 
hematoquezia, anemia, alteração do hábito 
evacuatório; 
• Situações de pressão, depressão, stress; 
• Profissão; 
• Hábitos alimentares; 
• Local de nascimento: epidemiologia para 
doença de Chagas; 
• Medicamentos em uso; 
• Uso prévio de laxantes; 
• História patológica: 
 - Comorbidades; 
 - Cirurgias anteriores: histerectomia. 
 
→
• Frequência evacuatória; 
• Desconforto ao evacuar; 
• Evacuação obstruída; 
• Dor abdominal; 
• Tempo no banheiro para evacuar; 
• Manobras digitais; 
• Falha para evacuar; 
• Duração da constipação. 
 
→
• Caroços duros e separados, como nozes 
(difícil de passar); 
• Forma de salsicha, mas granuloso; 
• Como uma salsicha, mas com fissuras em 
sua superfície; 
• Como uma salsicha ou serpente, suave e 
macio; 
• Bolhas suaves com bordas nítidas (que 
passa facilmente); 
• Peças fofas com bordas em pedaços; 
• Aquoso, sem partes sólidas, inteiramente 
líquido. 
 
 
 
 
 
 
 
 
Critérios de Roma III 
• Critérios diagnósticos para constipação 
funcional com sintomas de duração mínima 
de 3 meses que iniciaram no mínimo 6 me-
ses após o diagnóstico; 
• 2 ou mais dos seguintes: 
 - Frequência: <3x/semana; 
 - Fezes endurecidas em >25%; 
 - Sensação de evacuação incompleta em 
>25%; 
 - Sensação de obstrução de saída em 
>25%; 
 - Manobras digitais em >25%; 
• Critérios insuficientes para o diagnóstico 
de síndrome do intestino irritável.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.