A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
7 - Montagem dos modelos de trabalho no articulador

Pré-visualização | Página 1 de 1

Letícia S Moda Silva 
Montagem dos modelos de trabalho no articulador 
Relembrando montagem modelos de estudo... 
Os modelos de estudo devem sempre ser montados em relação cêntrica! 
 
 
 
 
 
 
 
 
Montagem de estudo com perda da dimensão vertical (recuperação da DVO no articulador)
DVO real 
A que o paciente possui naquele momento. 
 
 
 
 
DVO ideal 
A que o paciente deve possuir após a reabilitação. 
Obtida com compasso de Willis, quando o paciente 
estiver falando sons sibilantes, pela análise do perfil 
facial e verificação do EFL. 
No articulador os modelos estarão montados em 
relação cêntrica. Devemos então soltar o pino incisal e 
deixar os dentes entrarem em contato (DVO real), feito 
isso devemos levantar o pino em uma posição que 
fique na DVO ideal, compensando o valor da dimensão 
perdida. 
 DVO = DVR - EFL 
Letícia S Moda Silva 
Em que momento os modelos de trabalho devem ser montados no articulador? 
Após a prova e os ajustes da estrutura metálica! 
O modelo de estudo é aquele obtido inicialmente, em que eu faço o diagnóstico e o processo de delineamento. O 
modelo de trabalho é obtido depois que eu fizer os preparos na cavidade bucal do paciente. Obtido o modelo de 
trabalho, devo enviá-lo ao laboratório, juntamente com o modelo de estudo delineado e o desenho da estrutura 
metálica planejada, para que eles confeccionem a estrutura metálica. Quando a estrutura metálica estiver pronta, 
devo fazer a sua prova inicialmente no modelo de trabalho e depois na cavidade bucal (aula Renata). Apenas após a 
prova e os ajustes da estrutura metálica, é que os modelos de trabalho serão montados no articulador. 
 Lembrar que quando eu monto os modelos de trabalho no articulador a estrutura metálica deve vir junto, 
para verificar a relação da estrutura metálica com alusão e verificar a posição dos dentes durante a sua 
colocação posterior. 
 
 
Em qual posição os modelos de trabalho devem ser montados no articulador? 
 
 
Montagem do modelo de trabalho 
PPR dentossuportada 
 Modelos estáveis 
1. Tripodismo oclusal 
2. Posição: MIH 
3. Articulação manual dos modelos 
 
 
 
 Modelos instáveis 
1. Tripodismo oclusal 
2. Posição: MIH 
3. Registro: estrutura 
metálica + cera 
dobrada sobre a 
estrutura metálica 
Letícia S Moda Silva 
PPR dento-muco-suportada 
 Modelos estáveis 
1. Tripodismo oclusal 
2. Posição: MIH 
3. Articulação manual dos modelos 
 
 Modelos instáveis 
1. Ausência de tripodismo oclusal 
2. Posição: MIH 
3. Registro: estrutura metálica + base de registro (base de resina + cera) 
 Para confeccionar a base de registro, inicialmente eu tiro a estrutura metálica do modelo de 
trabalho (sei que é um modelo de trabalho por que há alívios), utilizo o isolante para resina 
acrílica no modelo (não coloco o isolante na estrutura metálica senão a resina não irá aderir), 
depois volto a estrutura metálica em posição e confecciono a base de registro. 
 Volume suficiente, comprimento adequado, respeitando os limites da área chapeável, 
resistência para suportar as forças durante o momento do registro, adaptação, rigidez, 
estabilidade, superfícies lisas, arredondadas e polidas, conforto, facilidade de obtenção do 
registro. 
 Após a cera ser colocada sobre a superfície de acrílico, deve-se ajustar o plano protético, 
podendo ter como referência a ponta do canino indo em direção ao centro do trígono 
retromolar. 
 
 
 
 Não é necessário colocar resina em casos dentro suportados apenas colocação de cera. Pode-se colocar resina em 
espaços dentossuportados amplos para ficar mais confortável durante a prova dos dentes artificiais. 
Letícia S Moda Silva 
 Durante o registro intermaxilar, deve-se tomar cuidado para evitar o toque da cúspide do antagonista na resina 
acrílica, pois se houver esse toque haverá desvio mandibular e um registro incorreto (consequentemente a montagem 
dos modelos de trabalho no articulador ficará inadequada). Para corrigir isso, deve-se gastar resina e realizar o registro 
novamente, obtendo um toque apenas em cera. 
 
 
Montagem 
 
PT X PPR 
Registro da DVO + RC 
 Pedir para o paciente pronunciar sons sibilantes com a cabeça ereta para obter a DVR 
 Obter a DVO = DVR - EFL 
 Montagem dos modelos em relação cêntrica e dimensão vertical de oclusão ideal 
 
 Observar na terceira foto acima que a feira da base de registro superior e inferior deve estar em contato, e nesse 
caso não há, havendo uma distribuição inadequada do espaço. 
Letícia S Moda Silva 
 
 O ideal é o espaço igual entre as arcadas, devendo também levarmos em consideração os dentes remanescentes 
dos pacientes já que eles podem estar desgastados 
 
Sequência de procedimentos 
1. Anamnese / exame clínico 
2. Moldagem inicial 
3. Delineamento 
4. Preparos do sistema de suporte na boca 
5. Moldagem de trabalho 
6. Obtenção dos modelos de trabalho 
7. Encaminhamento ao laboratório do modelo de estudo delineado, do modelo de trabalho e do desenho da 
estrutura metálica para sua confecção 
8. Ajuste da estrutura metálica no modelo de trabalho e na boca do paciente 
9. Confecção da base de registro 
a. Isolar o modelo 
b. Confeccionar base de registro (resina + cera) 
c. Ajustar base de registro Prova da base de registro na boca 
10. Obtenção do registro interoclusal 
a. Plastificar a cera para o registro 
b. Obtenção do registro interoclusal em MIH 
11. Montagem dos modelos de trabalho de PPR 
12. Seleção dos dentes artificiais 
a. Cor (escala do fabricante), tamanho, forma 
13. Montagem dentes artificiais 
14. Prova estética e funcional 
15. Instalação e ajustes

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.