A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
73 pág.
aulão leucemia

Pré-visualização | Página 1 de 1

Leucemias
Hudson C Vecchi
Hematopoese
Hematopoese
CFU - G
Granulócitos
Mieloblastos
Pró-mielócitos
Mielócitos
Metamielócitos
Bastões
Hematopoese: Linhagem Mielóide
Leucemias
Diagnóstico Laboratorial
Definição
• Hemopatias malignas ou neoplasias da 
hematopoese
• São patologias clonais que derivam de uma 
única célula na medula óssea ou tecido 
linfóide a qual sofreu uma alteração genética
Leucemias
• Proliferação de células blásticas, de linhagem 
linfóides e/ou mielóides, agudas ou crônicas
• Produção anormal de células medulares por 
processos neoplásicos
• Origem clonal
Leucemias
• A leucemia é a doença maligna mais comum na infância
• 30% dos casos de leucemias são em crianças.
• Estimativas de novos casos: 10.800, sendo 5.940 homens 
e 4.860 mulheres (2018 - INCA)
• Número de mortes: 6.316, sendo 3.439 homens e 2.877 
mulheres (2018 - INCA)
• Representa o 8º tipo de câncer mais freqüente na população 
brasileira
Sintomas
• Tríade Sintomática
– Anemia
– Hemorragia
– Infecção
• Esplenomegalia
• Adenomegalia
• Dor óssea
• Equimoses
Fatores Desencadeantes
• Radiação
• Drogas e agentes químicos
• Vírus (HIV, HTLV, Epstein-Barr )
• Bactéria (Helicobacter pylori)
• Malária
• Fatores genéticos e congênitos
• Síndrome de Down
• Predisposição a doenças hematológicas
• Tabagismo
• Benzeno
• SMDs
• Quimioterapia
• Gênero/Etnia
Proto- oncogene e Antioncogene
Classificação
Leucemias
Mielóides
Linfóides
Agudas
(M0, M1, M2, M3, M4, M5, M6, 
M7)
Crônicas
Agudas
(L1, L2, L3 )
Crônicas
Diagnóstico
• Sinais Clínicos
• Hemograma
• Mielograma
• Citoquímica
• Citogenética
• Imunofenotipagem
M.O. Normal
M.O. com Leucemia Aguda
Citoquímica
• Exame complementar que auxilia na classificação 
das leucemias
• Utiliza- se sangue periférico ou aspiração da 
medula óssea
• Em desuso
• Fosfatase alcalina ( LAP)
• Mieloperoxidase (MPO)
• Sudan Black B (SBB)
• Reação do Ácido Periódico de Schif (PAS)
Sudan Black B
Citoquímica
Citogenética
• Identificação de doenças genéticas e na investigação de 
leucemias.
• Consiste no estudo dos cromossomos em metáfase na 
busca de alterações numéricas ou estruturais
• Metodologia convencional ou por técnica de 
hibridização in situ (FISH).
• Prognóstico e monitoramento da resposta terapêutica.
Citogenética
Citogenética - Cariótipo Normal
Citogenética - FISH
Imunofenotipagem
• Consiste na pesquisa de marcadores de linhagem 
celular, através da citometria de fluxo, utilizando 
anticorpos monoclonais marcados com fluorocromos.
• Complementa o mielograma
• Identifica a linhagem celular
• Identifica o estágio de maturação
• Marcadores CD7 ( linfóide) e CD 13 (mielóide)
Citometria de Fluxo
• Este teste é realizado em aparelhos automatizados 
capazes de qualificarem e quantificarem as células 
positivas, previamente tratadas com os anticorpos 
específicos. O resultado é emitido por meio de gráfico 
que identifica áreas compostas por diferentes células. 
O resultado positivo para determinado CD é 
identificado por uma área de cor vermelha onde se 
localizam as células que reagiram com os anticorpos.
Citometria de Fluxo
A região vermelha indica reação 
POSITIVA para células CD 34 ( 98% 
de sensibilidade) e reação negativa 
para CD 64.
O resultado indica que se trata de 
uma LMA M1 de blastos mielóides
sem maturação.
Marcadores 
Critério Diagnóstico FAB
Leucemias Agudas
• Características Gerais
– Perda total ou parcial da capacidade de 
amadurecimento celular;
– Proliferação intensa e descontrolada
– É frequente a presença de blastos mielóides no 
sangue e na medula óssea (> 20 – 30 %). 
– São geralmente leucemias agressivas
Mieloblasto
Comparação
Bastonete de Auer
Bastonete de Auer
• LMA: m3, m3v, m2, m2v, m1, m4, m4eo
Bastonete de Auer
• LMA-M3 (hipergranular) – faggot Cell
• LMA-M3v – bastonetes de Auer – bastante frequente
• LMA-M2v – frequentes bastonetes de Auer
• LMA-M2 – bastonetes de Auer – presença variável
• LMA-M1 – raros bastonetes de Auer
• LMA-M4 – raros bastonetes de Auer
• LMA-M4eo – raros bastonetes de Auer
Corpos de PHI
Leucemias Mielóides Agudas
Hemograma nas Leucemias Agudas
• Hemoglobina varia 3,0 a 16 g/dL
• Anemia geralmente normo/normo
• Variado grau de anisocitose e poiquilocitose
• Reticulócitos normal ou diminuidos
• Eritroblastos podem estar presentes ou não
• Plaquetopenia
• Leucometria variável (Hiperleucocitose apresentam apenas 20% dos 
casos)
• Hiato Leucêmico
Como Liberar o Laudo?
Como Liberar o Laudo?
Pq descrever blasto?
LLA L1
LLA L1
Pq descrever blasto?
Blasto LMA M3
Blasto da LMA M2
Leucemia Aguda x Crônica
• Leucemias agudas: Evolução mais rápida, presença e 
células imaturas na circulação sanguínea e na 
medula óssea, melhor prognóstico no tratamento e 
cura.
• Leucemias crônicas: Evolução mais lenta, células 
mais maduras na circulação sanguínea e na medula 
óssea, pior prognóstico no tratamento e cura.
Leucemia Mielóide Crônica
• Maior frequência em adultos entre 40 e 50 anos
• Principal alteração genética o cromossomo Philadelphia, 
formação do gene quimérico BCR – ABL, no cromossomo 22 
encurtado
• Evolução insidiosa
• Diagnóstico acidental na maioria das vezes
• Curso trifásico
– Fase Crônica
– Fase Acelerada
– Fase Blástica
Leucemia Mielóide Crônica
Hemograma:
• Hiperleucocitose (50.000 a 200.000/mm3)
• Basofilia
• Eosinofilia
• Desvio a esquerda escalonado ou não
• Hemoglobina normal ou diminuída
• Plaquetas normais ou aumentadas
• Bastos < 5%
Cromossomo Philadelphia
Cromossomo Philadelphia
Leucemia Linfóide Aguda
• Neoplasia mais frequente na infância
• 80% das leucemias agudas nessa faixa etária
• Incidência aumenta após os 40 anos
• Leucometria pode variar a contagens inferiores a 10.000 
mm3 (40 % dos casos) a hiperleucocitoses (15% dos 
casos)
• Trombocitopenia
• Hemoglobina variável de 7 – 10 g/dL
LLA - Classificação
Franco-Americano-Britânico (FAB)
L1: blastos pequenos, uniformes, citoplasma escasso
L2: blastos maiores, heterogêneos, citoplasma mais 
abundante
L3: blastos grandes e vacuolizados, citoplasma 
basófilo (geralmente de células B)
Mielograma de LLA
L1 L2 L3
LLA
Linfoblastos
Leucemia Linfóide Crônica
• Acomete principalmente idosos
• Evolução indolente
• Pode ser assintomática
• Presença de adenopatias indolores
• Esplenomegalia
• Leucocitose variável 10 a 200.000/ mm3
• Predomínio absoluto de linfócitos pequenos de aparência 
madura e uniforme porém imunoincopetentes
• Hemoglobina normal ou diminuída
• Plaquetometria normal ou diminuída
• Granulocitopenia
Manchas de Gumprecht
LLC
LLC
LLC
Prólinfócito
LLC
Blastos 
• Mielóide
– Citoplasma com 
granulação
– Citoplasma com fraca 
basofilia
– Bastonete de Auer pode 
ausente ou presente
– Alta relação n:c
– Núcleo com cromatina 
imatura
– Nucléolos proeminentes
– Célula geralmente grande
• Linfóide
– Relação n:c geralmente 
muito alta
– Citoplasma sem granulação
– Forte basofilia
citoplasmática
– Nucléolo ausentes ou não 
proeminentes
– Núcleo com cromatina 
variável
– Célula geralmente 
pequena
Mieloblasto X Linfoblasto
Reação Leucemóide
• Leucometria global: 30 a 60.000/mm3
• Neutrófilos
– D. E. escalonado
– Granulações tóxicas
– Vacuolizações
• Eosinopenia
• Basopenia
• Anemia quando presente do tipo normo/normo
• Trombocitopenia ou trombocitose com morfologia normal
Importância da 
coloração
Importância da coloração
Importância da coloração
• Panótico
• MGG
Fim !!!
• Obrigado e até a próxima aula!!!

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.