A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
23 pág.
80944680

Pré-visualização | Página 1 de 6

3
9
 
CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ARTE-EDUCAÇÃO
VANUZA ALMEIDA PRADO FERNANDES BERNAL
A ARTE DA MUSICALIZAÇÃO NOS SABERES DA LÍNGUAGEM E DA CULTURA 
FOZ DO IGUAÇU
2016
CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ARTE-EDUCAÇÃO
VANUZA ALMEIDA PRADO FERNANDES BERNAL
 
A ARTE DA MUSICALIZAÇÃO NOS SABERES DA LINGUAGEM E DA 
CULTURA
 
Trabalho de conclusão de curso de especialização apresentado como requisito parcial para obtenção do título de especialista em arte-educação.
 
FOZ DO IGUAÇU
2016
 
RESUMO
Este trabalho propõe a exploração de campo, introduzindo a música em diversas áreas disciplinar da metodologia educacional, visando à clareza e a espontaneidade do aprendiz na ciência exploratória e criativa. 
O conceito musical amplia todos os aspectos adquiridos, em múltiplas formas de inteligência inspiradoras e criativas, motivando as hipóteses científicas, através da problematização das experiências, em laboratório. Neste aspecto as coletas exploratórias serão qualitativas, com dados adquiridos no desenvolvimento didático da transdisciplinaridade. 
Os conceitos são formados ao longo da história com a ciência humana é constituída pela observação sistemática dos fatos; por intermédio da análise e da experimentação, extraindo resultados que passam a ser avaliados, por meios construtivos, observacional, experimental, científico e analítico. 
A aprendizagem simbólica, inseridas no contexto musical retrata a compreensão com a leitura e a interpretação do mundo artístico didático, consistentes, às críticas e acessíveis a hipóteses científicas. Sob a pesquisa científica da experimentação e a participação dos jovens no parâmetro escola-musical, se obtém a dialética através da percepção, promovendo os conceitos em diversos campos do conhecimento disciplinar. 
A músicalização na transdisiciplinaridade, expressa a dedução e a indução, tal como a síntese e análise, na arte sonora obtendo a consciência pré-reflexiva na música instrumental, obstruindo do sujeito o saber fenomenológico. Desse modo, a subjetividade transcendental compactua com a leitura do mundo a realidade dos processos educacionais, direcionados as várias áreas da ciência, com objetivo de promover uma gama de conhecimentos amplos em qualquer área disciplinar. 
Palavra-chave: Música. Conceito. Saberes. 
2
1. Introdução
A música no contexto ocidental no século XX, ordenando tons e alturas, determinando a afinação e fontes sonoras incorporando a musicalidade nas várias linguagens, demarcando a cultura local e mediando valores e expressão na educação e formação da sociedade.
No Brasil em 1910 ocorreu um movimento da valorização dos conhecimentos tradicionais dos saberes e manifestações artísticas à diversidade cultural.
Os conceitos dos saberes define a arte do conhecimento, na exploração da transdisciplinaridade  processando a aquisição da linguagem a expressão musical para uma ampla avaliação dos déficits de aprendizagem educacional. 
As disciplinas conceituam os processos educacionais, sociais e culturais, através das oficinas, conceitos, pesquisas quantitativas, em termos práticos, éticos e estéticos; psico-sociais e sócios-afetivos; nas oficinas, as apresentações, nos conceitos didáticos da musicalidade ao critério das avaliação e compreensão do aprendiz. Neste campo dos saberes, a ciência do desenvolvimento amplia seus horizontes no campo experimental. Direcionando a pratica da musicalidade ao grau de dificuldade do aprendiz no domínio do instrumento musical e apresentações comemorativas no campo educacional, conforme o calendário acadêmico. 
A problematização nos conceitos musicais é de ordem perceptiva aos parâmetros gerais do som, quanto a sua altura, timbre, intensidade e duração ao desenvolvimento da psicomotricidade, o que requer da criança destreza de raciocínio e o despertar da criatividade. É neste seguimento em que o ensino passa a manipular as aeras do conhecimento técnico, físico e emocional da criança, desde o ensino infantil ao ensino fundamental I e II. 
2. Objetivo
Desenvolver a atenção e a psicomotricidade através da musicalidade.
3. O déficit atenção na musicalização
A musicalização é o livre arbítrio e o domínio pleno do conhecimento cognitivo e da psicomotricidade. Conforme analisaremos no quadro abaixo o desenvolvimento infantil através das oficinas de aplicação no contexto escolar;
 
 Avaliação do desenvolvimento infantil na musicalidade.
Figura 1: Resultados obtidos da aplicação do Projeto de Musicalização com as deferidas análises, no campo educacional cognitivo, psicomotror e instrumentalização. Redigidos e coletados pela Profª.Especialista Vanuza Almeida Prado – 56603808.
O projeto inserido no contexto escolar questiona a assimilação da criança nos processos cognitivos da educação infantil. É importante analisar o fator de desenvolvimento perceptivo ao desenvolvimento analítico da criança. As etapas que segue no decorrer da avaliação serão apresentadas em tópicos, conforme o desenvolvimento e análises dos processos didáticos de aplicação.
Na primeira etapa trabalhamos com temas relacionados ao contexto escolar; sons da natureza, a musica folclórica, sons produzidos pelo próprio corpo da criança e a desenvoltura no acompanhamento com a bandida. A música como podemos analisar dá aquele impacto na criança, quando a mesma se depara com os movimentos, ritmos e instrumentos. Neste fator a curiosidade são os meios visados para o desenvolvimento da aprendizagem e a descoberta de um mundo novo produzidos pelos sons[footnoteRef:1] e ruídos. Os incentivos, por parte do docente é necessário para que a criança descubra a utilização de um determinado objeto musical, como forma de analisar o comportamento e a desenvoltura da criança. [1: Os sons é energia sob a forma de vibrações chamadas ondas sonoras. ] 
Quando apresentamos o projeto das histórias narrativas através dos sons de animais e ruídos da natureza, trabalhamos neste conjunto como um, todo a participação da criança na percepção, no fator comunicativo em questionar o ocorrido ao fator analítico dos sons estranhos. 
A adaptação da criança nos anos iniciais da alfabetização, nos leva a refletir no grau de dificuldade de concentração, devido ao desejo de estar buscando novos campos de descoberta e os fatores que visam sua descontração e comodidade; que seriam os brinquedos e a diversão. O professor necessita de um gama bem maior e superior de conhecimentos nos fatos relativos aos conteúdos que será aplicado em sala de aula, para que todos possam participar e neste sentido uma participação em massa de toda classe. 
Os aspectos encontrados no decorrer dos processos da musicalidade foram; a falta de concentração, a inquietação, a falta de interesse, a falta de motivação, no decorrer dos processos de socialização, encontramos os fatores de desentendimento, intrigas, competição, etc...
A partir destes procedimentos, havia uma grande necessidade de mudar todo método de aplicação para as bases de todo principio. A música através das bandidas para acompanhamento musical, com a finalidade de trabalhar a psicomotricidade, o cognitivo e a instrumentalização da criança. A partir de então não só os fatores comportamentais mudaram como também a assimilação da palavra cantada ao desenvolvimento psicomotor da criança na administração de sua coordenação motora ao fator de acompanhamento de vários ritmos. É aplausível ver a análise de um projeto bem sucedido no desenvolvimento infantil. Com o decorrer de cada aula, conforme o aparecimento das dificuldades, visamos novos conceitos e novos conteúdos no ensino na musicalidade. 
 
4. O conceito musical
A aprendizagem simbólica se tem na decorrência das atividades expressiva[footnoteRef:2] dos fatores cognitivos e da psicomotricidade. A criança em processo de aprendizagem reorganiza suas funções construtivas pela reestruturação dos significados estabelecendo constantemente novos

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.