A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
AVE - RESUMO

Pré-visualização | Página 1 de 4

Carolina Pithon Rocha | Medicina | 5o semestre
1
Acident� Vascular Encefálic� (AVE)
Aula 07/03 - Valcellos e Ana Paula
Caso Clínico
ID - sexo masculino, 59 anos, engenheiro, natural e procedente de Salvador
QP - não fala e não mexe o lado esquerdo do corpo há 45 minutos
HMA - admitido no Pronto Atendimento, trazido pela família, por que despertou com perda
de força em hemicorpo esquerdo e afasia há aproximadamente 45 minutos Há relato de
sobrecarga emocional intensa nas últimas 24h, com elevação da pressão arterial
manifesta por cefaléia, sem náuseas, mensurada e tratada com chá e medicações
habituais (sic). Estava bem ao deitar para dormir, sem sintomas, sem queixas. Percebido
despertar noturno, em torno das 2 horas da madrugada, para micção, sem anormalidades
relatadas. Registra-se queixa recente e frequente de palpitações taquicárdicas, por
vezes limitantes, nos últimos quatro meses, sem investigação ou acompanhamento. Nega-se
dor torácica, nega-se tonturas, nega-se síncopes prévias, recentes ou remotas.
No momento, nega dor, nega desconforto respiratório.
AP: hipertenso, usa anlodipina 5mg e losartan 50mg. Portador de hipercolesterolemia,
usa sinvastatina 20mg. Nega alergias medicamentosas ou alimentares
AF: pai hipertenso, falecido de neoplasia de próstata aos 60 anos. Mãe portadora de
hipercolesterolemia, falecida de infarto aos 69 anos, Irmãos mais novos com saúde
aparente.
HV: atividade física diária, caminhada 4km em 50 minutos, Nega tagismo, nega etilismo.
IS: nega síncope, nega tonturas, nega convulsões, nega alterações visuais ou auditivas
recentes (usa lentes corretoras). Sem alterações urinárias. Sem diarreia, sem vômitos e
sem dor abdominal.
EF: ao exame bom estado geral, levemente taquipneico, corado, hidratado, afebril,
pálido. PA 160/90 mmHg, FC 96bpm, SpO2 95%. B1 e B2 normais, sem B3 (não insuf
cardíaca congestiva). Sopro regurgitativo mitral +/IV. Ritmo cardíaco irregular por pausas
(extrassistoles?). Pulmões limpos, murmúrio vesicular distribuído. Abdome flácido, sem
visceromegalias ou massas. RHA presentes. extremidades sem edemas, bons pulsos. Vigil,
colaborativo, afasico de expressão, compreensão normal. Desvio de rima labial para direita.
Déficit motor à esquerda, com plegia em MIE e paresia grave (FM1) em MSE. Pupilas
normais, isocóricas e fotorreagentes.
palpitações taquicárdicas - fibrilação atrial que formam trombos por parede não se
contrair
AVC - EPIDEMIOLOGIA
segunda causa mais comum de mortes, à causa de sequelas irreversíveis em adultos. 1
caso de AVC a cada 53 segundos (USA). 1 em cada 4 homens e 1 em cada 5 mulheres
podem desenvolver o AVC até os 85 anos.
A incidência de AVE aumenta com a idade. Um AVE, ou derrame, é DEFENIDO por um
início abrupto de déficit neurológico que é atribuível a uma causa vascular focal.
Carolina Pithon Rocha | Medicina | 5o semestre
2
Assim, a definição de AVE é clínica, e usam-se os exames laboratoriais, incluindo os
neurorradiológicos para sustentar o diagnóstico.
Quem é mais atingido? 10 FATORES DE RISCO que estão presentes em 90% dos casos
de AVC
1. hipertensão - doença insidiosa, crônica, estar continuamente acompanhando (maior
responsável pelos AVCs estando ligados a um terço das ocorrências)
2. cigarro
3. sedentarismo
4. acúmulo de gordura abdominal
5. alimentação rica em gorduras e carboidratos
6. alto índice de gorduras no sangue (colesterol e triglicerídeos)
7. diabetes
8. consumo excessivo de álcool
9. estresse e depressão
10. doenças cardíacas
Onde estamos? PROBLEMAS:
população mal informada, procura por auxílio médio tardio, hospitais mal preparados,
visão fatalística, desinteresse/despreparo setor público.
- até 4h e 30' do sintoma é a janela trombolítica que temos para salvar às células
do sistema nervoso
SINAIS e SINTOMAS
- perda súbita de função cerebral focal
- perda súbita de força em um lado do corpo ou na face (desvio da boca para um
lado)
- perda repentina de sensibilidade em um lado do corpo
- perda de visao súbita
- confusão mental súbita
- perda de fala ou dificuldade repentina de falar ou compreender
- dificuldade súbita para caminhar
- dor de cabeça súbita, forte, sem nenhuma causa aparente
- coma, convulsões, respiração difícil
Chamar médico imediatamente caso apresentem ou testemunhem o início súbito de
qualquer um dos seguintes sintomas: perda da função sensorial e/ou motora em um lado
do corpo (quase 85% dos pacientes com AVE isquêmicos têm hemiparesia); alteração
da visão, da marcha, ou da capacidade de falar ou compreender; ou caso sintam
cefaléia intensa súbita.
AVC - desvio de rima labial
paralisia facial periférica (comprometimento do músculo
superior) x central
AVC - hemiparesia à direita
Carolina Pithon Rocha | Medicina | 5o semestre
3
SINAIS VITAIS
Pressão arterial
- habitualmente elevada, resposta compensatória ao aumento da PIC
- cuidado ao baixar PA
Respiração
- AVE ou HIC podem reduzir drive
- obstrução via aérea -> hipoventilação -> CO2 -> vasodilatação -> aumento da PIC
- O2 suplementar se < 94%
Temperatura, glicemia capilar
- febre piora isquemia
- avaliação cuidadosa da glicemia.
HISTÓRIA e EXAME FÍSICO
- palpar pulsos
- ausculta cardíaca e pulmonar
- sinais de trauma, queda
- sinais de endocardite, púrpura, equimoses, cirurgia recente
- sinais de isquemia distal, TVP
exame neurológico - topografar lesão, confirmar dados de história: escalas de glasgow,
cincinnati, NIHSS
Carolina Pithon Rocha | Medicina | 5o semestre
4
TESTES INICIAIS
Urgente - Sat O2, HGT, TC/RNM
Imediato - ECG, hemograma, troponina, coagulograma; não devem
atrasar a imagem; não devem atrasar a trombólise (a menos que haja
suspeita)
Demais Exames - caso a caso
O paciente chegou….
tempo é tecido
história, exame físico, glicemia capilar, satO2, TC sem contraste
demais exames complementares
monitorização e reavaliação constantes
MANEJO INICIAL
O2 se necessário, dieta zero, hidratação (individualização, solução salina isotônica.
Evitar desidratação, evitar água livre, evitar solução com glicose); glicemia (evitar hipo.
Tolerar hiper manter <180).
cabeceira a 30 graus, temperatura (investigar cause se febre, manter normotermia),
encaminhar para unidade especializada.
DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL
- paralisia de bell (paralisia facial periférica)
- enxaqueca
- paralisia de todd (pós ictal) após convulsão
- encefalopatia hipertensiva, metabólica ou tóxica
- esclerose múltipla
- síncope (outras etiologias)
- infecção sistêmica ou do SNC (encefalites)
- amnésia global transitória
- tumor ou abscesso cerebral
- TCE
- conversão (síndrome conversiva-dissociativa)
AIT (Acidente Isquêmico Transitório) - sintomas temporários, reversão
espontânea, 24 horas, habitualmente melhora em 1-2 horas, sem dano permanente,
dissolução do trombo/êmbolo, melhora de vasoespasmo, circulação colateral que
compensa a irrigação proveniente de um determinado vaso
- risco de AVE
Carolina Pithon Rocha | Medicina | 5o semestre
5
Terá havido AVE se os sinais e sintomas neurológicos durarem > 24h ou se for
demonstrado infarto cerebral.
AVE ISQUÊMICO 80% (mais comum, isquemia que pode levar a tecido necrótico ao
privar neurônios de glicose e oxigênio, o que resulta incapacidade das mitocôndrias de
produzir ATP). Causada pela redução do fluxo sanguíneo durante mais do que vários
segundos. Os sintomas neurológicos manifestam-se em segundos por que os
neurônios carecem de glicogênio, portanto a insuficiência de energia instaura-se
rapidamente. Outro conceito importante é a penumbra isquêmica, definida como a área
central do infarto. A penumbra pode ser visualizada por meio das imagens de
perfusão-difusão por RM ou TC. A penumbra isquêmica progredirá para infarto
subsequente se o fluxo não mudar - portanto, salvar a penumbra isquêmica é o objetivo
das terapias de revascularização.
falha na bomba de sódio e potássio -> disfunção -> Na célula puxando água -> edema
pode ser devido a
Trombose - obstrução local de uma artéria que têm a principal causa a aterosclerose
(não cura, redução da luz da artéria podendo levar até a obstrução

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.