A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
26 pág.
RESUMO GERAL DE ELETROCARDIOGRAMA E EMERGÊNCIAS (COMPLETO)

Pré-visualização | Página 9 de 11

para uma via aérea cirúrgica
caso não tenha sucesso
2- “não intubo, não ventilo”: há tempo para avaliar a situação
e decidir as próximas ações a serem tomadas
DESCOMPRESSÃO TORÁCICA - PNEUMOTÓRAX
HIPERTENSIVO
O pneumotórax hipertensivo é quando existe um escape de ar
pela pleura, só que esse ar não sai para o meio extenso e sim
fica preso na cavidade torácica. Não vaza para o meio externo
porque não tem comunicação entre o meio externo e o pulmão
juntando ar → comprimindo o coração → desvio de
mediastino, traquéia, aorta → por comprimir o coração; o
coração não consegue bater → hipotensão + turgência jugular
→ se não fazer descompressão → paciente evolui para PCR
em AESP
● coração não bate o sangue fica preso na jugular
paciente tem turgência jugular
● pneumotórax hipertensivo é uma emergência
● entubei paciente → coloquei na ventilação mecânica
→ 2h depois hipotensão + turgência jugular
● rompimento das blebs em DPOC
● NÃO FAZ EXAME DE IMAGEM
No pulmão tem a pleura parietal (parede) e pleura visceral
(recobre o pulmão), entre elas existe uma quantidade mínima
de líquido para que não haja atrito
CAUSAS DE PNEUMOTÓRAX HIPERTENSIVO
VENTILAÇÃO MECÂNICA
TRAUMA TORAX FECHADO
DPOC
FRATURA DE COSTELA
PÓS PUNÇÃO ACESSO VENOSO CENTRAL
Por algum motivo: ventilação mecânica, trauma de tórax
fechado, DPOC, fratura de costela e pós punção acesso
venoso central essas situações podem gerar pneumotórax
hipertensivo
SINAIS / SINTOMAS PNEUMOTÓRAX HIPERTENSIVO
● hipotensão: ar comprime o coração não
bombeando adequadamente
● distensão da veio do pescoço = turgência jugular
● ausência de murmúrio vesicular do lado do
pneumotórax
EXAME FÍSICO: hipotensão, turgência jugular, ausência de
murmúrio vesicular do lado do pneumotórax = DIAGNÓSTICO
TRATAMENTO: Punção agulha fina 5° EIC na linha axilar
média
● furar a pleura parietal e todo ar vai vazar para o meio
externo retirando pressão e o coração bate
● transforma um pneumotórax hipertensivo em um
pneumotórax simples
● antigamente era feita no 2 EIC
Na punção de acesso venoso central (subclávia): se entrar
demais com a agulha dá uma beliscadinha no pulmão, as
vezes pode fazer pneumotórax hipertensivo porque as
pleurais normalmente estão bem próximas correndo o risco de
perfurar o pulmão ao fazer acesso venoso central. Isso vai
estar fazendo um pneumotórax simples, contudo como a
agulha é muito fina ao entrar a comunicação com o'meio
externo fica bloqueada; perfurando o pulmão → pulmão
murcho → acúmulo de ar na cavidade
No trauma: acidente paciente bateu e perfurou a costela →
encostou no pulmão→ acúmulo de ar → pneumotórax
hipertensivo
DPOC: bolhas na superfície quando ventila ou bolas
espontâneas quando se rompe → forma pressão →
pneumotórax hipertensivo
Paciente em ventilação mecânica = pós intubação
SE TIVER 1 DAS CAUSAS + 1 DOS SINAIS =
AUTORIZADO FAZER A DESCOMPRESSÃO → após
colocar o dreno porque vira um pneumotórax simples
-----------*----- -------------❤ DROGAS NA EMERGÊNCIA ❤ ----------------------------
💊DROGAS NA EMERGÊNCIA💊
DOBUTAMINA DOPAMINA
NITROPRUSSIATO NORADRENALINA
NITROGLICERINA
Todas são drogas vasoativas: mexem com o vaso sanguíneo
fazendo vasoconstrição ou vasodilatação
💊 DOBUTAMINA💊
Agente agonista adrenérgico – estimula os receptores B2
cardíacos → Aumento de contratilidade
● mexe com a contratilidade do coração
● mecanismo de ação: ↑ contratilidade do músculo do
coração, pois estimula no músculo do coração
(miocárdio) os receptores (beta-2)
● quais situações vão usar: quando o coração estiver
fraco, ou seja, quando houve ↓ da contratilidade do
coração
● clínica do paciente: paciente relata cansaço + toda hora
que caminha cansa e antes não tinha isso, até para beber
água no corredor + edema de membros inferiores +
turgência jugular
● HD do paciente: coração fraco = INSUFICIÊNCIA
CARDÍACA, ou seja, o músculo está com ↓ da
contratilidade
NÃO SÃO P/ TODOS OS PACIENTES COM INSUFICIÊNCIA
CARDÍACA QUE VAI INDICAR DOBUTAMINA
● Indicação (só prescreve quando): hipotenso + má
perfusão (ao comprimir e soltar a polpa digital se
demorar + 3s para voltar a coloração normal isso
significa que a perfusão está lentificada, indicando que o
coração não tem força suficiente para empurrar o sangue
adequadamente na região periférica / extremidades).
Sinal que indica que o coração está fraco + pressão baixa
→ dobutamina é a droga de escolha
● Indicada: paciente com insuficiência cardíaca que está
hipotenso e com má perfusão periférica.
● ex: paciente com extremidade gelada, cianose, pele fria,
perfusão lentificada, pele grudenta / pegajosa indicando
que o sangue não está circulando como deveria
Quando paciente está com insuficiência cardíaca NÃO é bom
fazer soro, porque entra nos alvéolos piorando o quadro de
dispneia, por isso nesses casos a dobutamina é indicada
A função do ventrículo esquerdo é empurrar sangue para a
aorta, da aorta para cervical, braço, perna etc. Quando o VE
esta sem contratilidade (perde a força) não consegue mandar
sangue adequadamente para a aorta, mandando apenas
pequena fração e o restante fica parado. No próximo
batimento, o AE vai querer empurrar o sangue para baixo só
que achou um monte de sangue parado porque o VE não tem
força para empurrar. Assim o sangue que deveria sair do
pulmão e chegar no AE fica represado acumulando nos
alvéolos = CONGESTÃO ou EDEMA PULMONAR.
● Quando colocar o esteto no paciente e ouvir um sibilo,
geralmente pensa-se em asma, mas pode indicar
congestão pulmonar. Para diferenciar deve perguntar ao
paciente se ele já tinha asma, caso relatar que não, a
principal HD = congestão, uma vez que a asma não se
desenvolve de um dia para o outro
NÃO PODE FAZER VOLUME NOS PACIENTES COM
INSUFICIÊNCIA CARDÍACA + CREPITAÇÕES / SIBILOS
+ HIPOTENSO + TURGÊNCIA JUGULAR = CONGESTÃO
PULMONAR
SE NA AUSCULTA O PULMÃO ESTIVER LIMPO, DAI SIM
PODE FORNECER VOLUME, pois significa que o alvéolo não
está cheio de líquido (sangue)
Paciente de 32 anos, assintomático, sem comorbidade, de
repente teve covid (infecção viral), após 2/3 semanas de covid
apresenta dispneia aos mínimos esforços. Durante a noite
começou a ficar gelado, pa (60x40 ↓) ao chegar no pronto
socorro foi diagnosticado = miocardite aguda / insuficiência
cardíaca. Como está hipotenso + má perfusão periférica para
estabilizar deve-se prescrever dobutamina. NÃO fornecer
soro, para não ter risco de crepitação.
Vozinha interna com infecção de urina e como conduta: soro
fisiológico 1000 ml de 8/8h, só que ela tinha problema no
coração e o médico não sabia. Devido a quantidade de soro
causou congestão, pois o coração já era fraco quando enche
tem muito soro = edema pulmonar, assim vozinha hipotensa e
nessas condições o medicamento ideal é dobutamina que se
liga ao receptor Beta 1 e faz com que o músculo do coração
contraia melhor empurrando sangue para aorta, parando as
crepitações /sibilos, ↑ saturação e ↑ pressão
TOMAR CUIDADO COM PACIENTE QUE TEM PROBLEMA
NO CORAÇÃO E PRESCREVER SORO FISIOLÓGICO, pois
podem encher o alvéolo de líquido e causar edema pulmonar
No caso do INFARTO (veia do coração entope parando de
chegar sangue no músculo → perde a força). Lembrando que
o infarto é a causa mais comum de insuficiência cardíaca
QUALQUER COISA QUE DEIXA O CORAÇÃO FRACO DEVE
TER CUIDADO COM A HIDRATAÇÃO. Por isso durante
anamnese deve questionar o paciente se tem problema
cardíaco, caso relatar coração fraco tomar cuidado com soro
PROIBIDO FAZER BETABLOQUEADOR (atenolol, carvedilol,
propranolol) QUANDO PACIENTE ESTIVER CONGESTO, pois
esses medicamento bloqueia o receptor beta, fazendo o efeito
contrário da dobutamina, ou seja, ↓ ainda mais a contratilidade
BETABLOQUEADOR: droga principal da IC, mas quando o
paciente NÃO está congesto
QUANDO PACIENTE ESTIVER TOMANDO BETA BLOQUEADOR E
DESCOMPENSAR DEVE RETIRAR A DROGA E COLOCAR
DOBUTAMINA
INDICAÇÃO DA DOBUTAMINA: pacientes com insuficiência
cardíaca + hipotensos + congesto e má perfusão periférica
💊DOPAMINA💊
Agente agonista adrenérgico e dopaminérgico – estimula

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.