A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
45 pág.
Principais alterações em Ginecologia

Pré-visualização | Página 2 de 2

em jovens com 40 anos 
ou menos
Ø É causa frequente em pacientes de risco para 
câncer de endométrio
Ø Obesidade
Ø Diabete ou intolerância a glicose
Ø Hipertensão
Ø Tratamento para câncer de mama com 
tamoxifeno ou similares
Principais alterações em Ginecologia
Sangramento uterino anormal
•Tratamento de causas estruturais(PALM):
• Maligna
• Tratamento depende da gravidade do quadro
• Pode ser histerectomia simples
• Histerectomia com RXT / QT
Principais alterações em Ginecologia
Sangramento uterino anormal
Tratamento de causas NÃO estruturais(COEIN):
Ø Hormonais, anovulação, disfunção endometrial, iatrogênicas, 
secundário e outras não identificadas
Ø Várias possibilidades de tratamento: crônico
v Hormonal
v Não-hormonal
ü Antifibrinolíticos
ü Anti-inflamatórios não hormonais 
v Cirúrgico
ü Ablação endometrial 
ü Histerectomia
Ø Sangramento agudo: atendimento em pronto socorro
Principais 
alterações em 
Ginecologia
Sangramento 
uterino 
anormal
•Referência: Sangramento uterino anormal, Recomendações da 
FEBRASGO, 2017.
Principais alterações em
Ginecologia
ENDOMETRIOSE
HA III
PROF. MIRIAN
HOESCHL
22 SET 2021
Protocolos FEBRASGO, N. 32 – 2018
Podgaec S, Caraça DB, Lobel A, Bellelis P, Lasmar BP, Lino 
CA, et al. São Paulo: Federação Brasileira das
Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO); 
2018. (Protocolo FEBRASGO - Ginecologia, no. 32/
Comissão Nacional Especializada em Endometriose).
DEFINIÇÃO
• Doença crônica, benigna, 
estrogênio-dependente, 
multifatorial que acomete
mulheres na idade
reprodutiva.
• Presença de tecido
endometrial semelhante a 
estroma endometrial fora 
do útero
Processo finalamatório em 
trompa 
DIPA???
Endometriose??
É uma causa de infertilidade
Endometriose: fisiopatologia
FISIOPATOLOGIA:
ØTeoria de Sampson – menstruação retrógrada (90% das mulheres apresentam 
sangue peritoneal no período menstrual, mas somente 10% tem endometriose)
Ø Fatores imunológicos
Ø Metaplasia celômica
ØTeoria genética: predisposição frente a intercorrências( fat. Inflamatórios, 
hormonais, estresse oxidativo, etc)
Endometriose: quadro 
clínico
QUADRO CLINICO: 
Ø Diagnóstico pode levar anos 
Ø Dismenorreia, dispareunia profunda, 
alterações intestinais cíclicas, dor anal, 
distensão abdominal, disquezia, , disúria, 
hematúria, polaciúria, e infertilidade, entre 
muitos sinais e sintomas.
DIAGNÓSTICO: 
Ø Suspeita clínica
Diagnóstico
• Ecografia transvaginal e/ou pélvica com 
preparo do intestino
• Ressonância magnética com protocolos 
especializados e por profissionais com 
experiência na realização dos exames
• Devem ser avaliados útero, região retro e 
paracervical, fórnices, septo retovaginal, 
apêndice, ceco , ílieo terminal, rins, 
ureteres, bexiga, ovários, trompas e 
paredes pélvicas
São necessários exames 
complementares
Possibilidades de tratamento
CLÍNICO: hormonal CIRÚRGICO: laparoscópico
OpçõesPossibilidades de tratamento de tratamento:
A opção de tratamento irá depender de vários fatores:
ØIdade
ØDesejo reprodutivo
ØRisco cirúrgico
ØGravidade das lesões
ØPossibilidade de melhora com medicação antes do procedimento cirúrgico

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.