A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Atividade contextualizada - Metodologia da Pesquisa - Magnólia

Pré-visualização | Página 1 de 1

ATIVIDADE CONTEXTUALIZADA DE METODOLOGIA DA PESQUISA
 Magnólia Cristina dos Santos
Matrícula: 01399129
Curso: Pedagogia
Os pesquisadores possuem o desejo de que suas contribuições para a sociedade sejam utilizadas como referências em novas publicações científicas. As citações, como se sabe, enriquecem o trabalho de qualquer pesquisador e, para quem é citado, gera maior credibilidade e satisfação pessoal por saber que sua produção está contribuindo positivamente com o trabalho de outro colega pesquisador.
Você deverá elaborar um arquivo em formato Word e explicar, com base nos materiais da disciplina, dois tópicos: 
1. Considerando as modalidades de pesquisa, explique o que é uma pesquisa científica e o que são os métodos dedutivo e indutivo.
Uma pesquisa científica é um conjunto de processos metodológicos que visa desenvolver um estudo para levantar hipóteses para responder uma determinada pergunta de um problema identificado.
Essa pesquisa poderá contribuir para futuras pesquisas, continuar uma pesquisa existente ou amenizar um determinado problema e até mesmo levantar a reflexão de algo. Ela pode trazer um beneficio para a ciência, comunidade ou para a sociedade, enfim poderá contribuir para onde esta sendo pesquisado. Por isso é interessante verificar antes se a temática é algo procurado para responder um problema e se irá causar um impacto, uma resposta esperada. 
Sendo assim a pesquisa cientifica faz do pesquisador um agregador dessa comunidade cientifica, tornando-se uma ponte para a produção da pesquisa científica. 
Explicando o que método Indutivo pode-se dizer que a pesquisa é realizada a partir de uma generalização, ela parte de uma observação de algo particular para obter uma conclusão, uma verdade Geral. Esse método exige uma experimentação de observação sobre fenômenos ou fatos, para se chegar a um resultado de uma regra geral. 
Já o método dedutivo é uma pesquisa que parte de uma individualização sobre regras gerais que não se discuti e que são verdadeiras para explicar algo de um objeto individual. Essas regras que são indiscutíveis e verdadeiras são chamadas de premissas, sendo assim a conclusão também precisa ser verdadeira, mas, se ao final da pesquisa se chegar a um resultado que não é verdadeiro, quer dizer que a premissa também não era verdadeira.
2. Cite e explique, com suas palavras, as diferenças entre citação direta e citação indireta. Utilize um exemplo para cada tipo de citação.
Utilizando de minhas explicações sobre essa questão compreendo que, a citação direta é uma frase ou um pensamento de um individuo. Essa citação deve ser descrita da mesma forma que o autor colocou em suas palavras, sem tirar nem por nenhuma letra. Essa citação pode conter até três linhas chamadas de citação curta ou com mais de três linhas, chamadas de citação longa. Ambas precisam do ano e a página, além da utilização de aspas. 
EX: Citação Curta 
Maria Montessori afirma que a criança é a construtora do homem, em seu livro MENTE ABSORVENTE (1949 p.12) ela diz que: “A criança é dotada de poderes desconhecidos, que podem levar a um futuro luminoso. Se pretendemos realmente alcançar uma reconstrução, os desenvolvimentos das potencialidades humanas devem ser o objetivo da educação”.
EX: Citação Longa
Rubem Alves nos deixa uma reflexão (1936 p.11,12):
O meu palpite é que, se fizer uma pesquisa entre as crianças e os adolescentes sobre as suas experiências de alegria na escola, eles terão muito que falar sobre a amizade e o companheirismo entre eles, mas pouquíssimas serão as referências à alegria de estudar, compreender e aprender.
Já a citação indireta, é quando a partir da frase do autor no texto reescreve-se com as próprias palavras. É escrever de outra forma, mas mantendo o pensamento do autor. O ano da citação é opcional e não se usa aspas. 
EX: Citação indireta
Paulo Freire (1996 p.37) diz que quando um aluno esta silencioso, assustado, distante, temeroso, escondendo-se de si mesmo, é preciso ter bom senso para compreender o seu comportamento e deixa claro que há algo que precisa ser sabido. 
 
REFERENCIA BIBLIOGRAFICA
ALVES, Rubem. A alegria de ensinar. [S. l.]: ARS POETICA EDITORA LTDA, 1994. 82 p. Disponível em: http://www.portalpordiadema.com.br/uploads2/LIVRO2.pdf. Acesso em: 29 mar. 2022.
FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia:: Saberes necessários á pratica educativa. São Paulo: PAZ E TERRA S/A, 1996. E-book (92 p.).
MASCARENHAS, Sidnei. Metodologia Científica. São Paulo: Pearson, 2012. E-book (127 p.).
MONTESSORI, Maria. Mente Absorvente. Rio de Janeiro/RJ: Portugalia, 1949. E-book (317 p.).