A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
Melhoramento Animal Aplicado

Pré-visualização | Página 1 de 4

MELHORAMENTOMELHORAMENTOMELHORAMENTO 
 
 
APLICADOAPLICADOAPLICADO 
ANIMALANIMALANIMAL 
Luiza Messeder ZahluthLuiza Messeder ZahluthLuiza Messeder Zahluth
Introdução ao MelhoramentoIntrodução ao MelhoramentoIntrodução ao Melhoramento 
O melhoramento é um ramo da zootecnia que se
preocupa com a avaliação dos valores genéticos de
animais de produção. Envolve a seleção dos
acasalamentos entre os animais domésticos com a
intenção de melhorar qualidades desejáveis na próxima
geração. 
BLUP = melhor predição linear não viesada = usado
para descobrir o valor genético dos animais; permite
estimar efeitos não herdáveis sobre os fenótipos dos
animais, chamados de efeitos fixos, e comparar animais
que são criados em condições ambientais diferentes. 
Sua importância se dá pelo ganho acumulativo a cada
geração, melhorando desempenho e eficiência Deve-se
melhorar crescimento e longevidade, mas também
qualidade do produto e bem estar animal.
Existem diferentes formas de realizar o melhoramento e
pode ser realizado em canis, haras, associações de
criadores e megacorporações multinacionais. 
Aspectos importantes a serem considerados:
▪ o mais importante para o programa de melhoramento
ter sucesso é que as características de interesse sejam
controladas por componentes herdáveis (herdabilidade)
▪ os animais têm diferentes composições genéticas de
maneira que a seleção seja possível
▪ a direção da seleção é definida pelo homem e ele
decide quais animais serão permitidos acasalarem e
produzirem os animais da próxima geração 
▪ o sucesso do programa de melhoramento animal pode
ser mensurado pelo ganho acumulativo resultado de
múltiplas gerações sob seleção, ou seja, as decisões
miram no futuro.
O melhoramento iniciou como ciência no Reino Unido,
por Robert Bakewell, nos anos 1700. Ele introduziu o
registro dos índices de produção de maneira acurada
e sistemática. Além disso, acasalou os indivíduos da
mesma família para fixar fenótipos na população e fez
o primeiro teste de progênie. A partir disso, muitas
pessoas começaram a copiar o método de registro de
população e criaram o Livro de Genealogia dos
Animais, com criação de novas raças.
"A NATUREZA CRIOU A VARIABILIDADE E O
HOMEM SELECIONOU AS CARACTERÍSTICAS
DESEJAVEIS COM O MELHORAMENTO" - Darwin
1865: Mendel, pai da genética, estudou
características qualitativas
1918: Fisher, pai da genética quantitativa, fundador
da genética populacional 
1933: Thomas Morgan descobriu os cromossomos e
que eles carregam os fatores genéticos
1937: Lush, pai do melhoramento animal, lançou livro
"Planos de Melhoramento Animal" juntando a
estatística quantitativa e a genética.
1941: Hazel criou teoria do índice de seleção, que
explica como estimar a correlação genética 
1950: Henderson fundou a estimação do valor
genético dos animais, o BLUP, o que permitiu criar
um modelo genético para os animais, além de estimar
os efeitos ambientais das características (ex:
alimentação)
1983: Mullis inventou a PCR, a qual permite saber os
genes e os alelos
Meuwissen e Goddard inventaram a seleção
genômica com microchips, que faz muitos PCRs em
pouco tempo
Característica = qualquer coisa que possa ser medida,
mensurada e/ou observada nos indivíduos.
Fenotipo = o que é observado ou mensurado.
Genealogia = representação do histórico de ascen-
dentes diretos de um animal, permitido identificar quais
indivíduos pertencem a mesma família.
Raça = grupo de animais da mesma espécie com
desempenho e aparência semelhantes entre si.
Desenvolver programas de melhoramento envolve:
Definir o sistema de produção; definir o objetivo do
programa; coletar informações como fenótipos, relações de
parentesco, genótipos; determinar o critério de seleção com
modelo genético estimado do valor genético; realizar a
seleção e acasalamento, predizendo a resposta à seleção e
às consequências de decisões de acasalamento; disseminar
a estrutura do programa e os sistemas de cruzamento; e,
por fim, avaliar o programa.
Granja núcleo = animais puros
Granja multiplicadoras = cruzamento dos animais
obtidos da Granja núcleo 
A seleção de acasalamento pode ser direcionada para:
1. Melhoramento genetico para modificar a mediana
características produtivas.
2. Diversidade genética, utilizado em pequenas
populações e zoológicos (endogamia)
Os critérios de seleção são as características que eu
quero selecionar nos animais com intuito de atingir o
objetivo de seleção.
Ex: se o objetivo é aumentar a conversão alimentar, 
 devo observar a quantidade de alimento consumido e o
ganho de peso. 
Sua importância se dá pelo ganho acumulativo a cada
geração, melhorando desempenho e eficiência Deve-se
melhorar crescimento e longevidade, mas também
qualidade do produto e bem estar animal.
Dentro de um programa de melhoramento, a primeira
coisa a fazer é definir o objetivo de seleção - os ganhos
são a longo prazo, então os objetivos nem definidos
previnem a defasagem genética. Essa etapa também
vai ajudar a definir quais informações serão coletadas e
de quais animais coletar, dependendo da característica
e do critério de seleção. 
O OBJETIVO DE SELEÇÃO DEVE
 PENSAR NO FUTURO
A primeira coisa a determinar é a raça, em seguida, o 
 sistema de criação. Qual o sistema tecnológico usado
na propriedade? Qual a tolerância ao calor e
resistência a parasitas do local? Qual produto está
sendo produzido? Qual o propósito da produção? Qual
raça será trabalhada?
objetivos e critériosobjetivos e critériosobjetivos e critérios
 de seleçãode seleçãode seleção
O objetivo geralmente envolve mais de uma
característica. 
Ex: bovino leiteiro - produção de leite, longevidade,
performance reprodutivo, persistência de
lactação........
Quanto mais características forem incluídas em um
objetivo, menor é o ganho de cada característica por
geração. Por isso, é necessário definir quais
característica analisar e a importância/peso que cada
uma terá. 
Os pesos podem ser econômicos e não
econômicos (legislação, desejo dos consumidores,
caracterização racial) 
Para escolher a combinação de características: 
Passo 1: incluir TODAS as características de
importância econômica no objetivo, independente da
herdabilidade. 
Passo 2: escolher a importância relativa que cada
característica possui. 
O objetivo deve reunir todas as características em um
GP critério, o índice, que permite a fácil identificação
dos melhores animais de maneira geral - o melhoria
ranqueia os animais com base nos valores de índice. 
Este critério único é composto de valores genéticos
das características eleitas e dos pesos dados a elas.
ÍNDICE = v1.a1 + v2.a2 + v3.a3 .....
Vn = peso
An = valor genético da característica
Pesos:
Ovos - 2
Ganho de peso - 1
Bicagem de penas - -0,5
Ex.: 
Galinha 1 
4 ovos
5 ganho de peso
1 Bicagem de penas
I = 2.4 + 1.5 + (-0,5).1
I = 12,5
 
Galinha 2
6 ovos 
4 ganho de peso
5 bicagem de penas
I = 2.6 + 1.4 + (-0,5).5
I = 13,5
LINHA MACHO
LINHA FÊMEA
fenótipos
pedigree
informação molecular (genoma)
Para realizar a seleção dos animais, alguns dados são
necessários:
O Pedigree permite derivar a relação genética aditiva
entre cada par de indivíduos. As informações do
fenótipo de parentes aumentam a certeza sobre o VG.
Além disso, saber como a característica se comporta
nas diferentes famílias ajuda a dizer quanto esta
característica é controlada pela genética e pelo
ambiente e ajuda a controlar o nível de endogamia na
população.
ERROS DE PEDIGREE
Equalização de leitões, troca de pais ou mistura de
sêmen, erros administrativos. É comum encontrar por
volta de 10% de erros.
Informações de DNA podem substituir o Pedigree para
computar a relação existente entre os indivíduos, livre
de erros.
ERROS DE ANOTAÇÃO
Cada indivíduo deve ter um número de identificação
individual e os fenótipos anotados são vinculados a este
número. Os pais devem ser identificados e registrados.
Um erro de anotação afeta não somente o animal
acometido pelo erro, mas todo o plantel.
rELAÇÕES DE PARENTESCOrELAÇÕES DE PARENTESCOrELAÇÕES DE PARENTESCO