A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Resumão de Comportamento respondente e operante

Pré-visualização | Página 1 de 1

@psi.laucardoso
RESUMÃO:
Comportamento
respondente e
operante
para a prática clínica
BORGES, Nicodemos B.; CASSAS, Fernando A. Clínica analítico-comportamental: aspectos teóricos e
práticos. Artmed Editora, 2009.
Comportamento 
Skinner (1938/1991, p. 6) afirma que
"comportamento é a parte do funcionamento do
organismo que está engajada em agir sobre ou ter
intercâmbio com o mundo externo"
Skinner aponta que o comportamento é apenas um
parte do funcionamento do organismo é na
cooperação entre as áreas de conhecimento que o
ser humano será totalmente entendido;
O comportamento é ação, um intercâmbio com o
mundo.
O QUE É?
1.
2.
@psi.laucardoso
BORGES, Nicodemos B.; CASSAS, Fernando A. Clínica analítico-comportamental: aspectos teóricos e
práticos. Artmed Editora, 2009.
Comportamento
respondente
@psi.laucardoso
Comportamento respondente é uma
relação fidedigna na qual um
determinado estímulo produz uma
resposta específica em um organismo
fisicamente sadio;
A resposta é causada pelo evento
ambiental antecedente, logo, diz-se
que o estímulo elicia a resposta
Limiar: Refere-se à intensidade
mínima do estímulo necessária para
que a resposta seja eliciada;
Magnitude: À amplitude da resposta;
Duração: Refere-se ao tempo que a
resposta eliciada perdura;
Latência: Ao intervalo de tempo entre
a apresentação do estímulo e a
ocorrência da resposta.
Quanto maior for a intensidade do
estímulo, maior será a magnitude da
resposta;
Quanto maior for a intensidade do
estímulo, maior será a duração da
resposta e menor será a latência
O QUE É?
S-R
S- Estímulo
R= Resposta
CARACTERÍSTICAS DAS RELAÇÕES
RESPONDENTES
1.
2.
3.
4.
O condicionamento respondente, não
promove o surgimento de novas
respostas, mas apenas possibilita que
respostas do organismo originadas
filogeneticamente passem a ficar sob
controle de novos estímulos
O condicionamento respondente
pode ser enfraquecido ou
completamente desconstruído:
Extinção respondente: o estímulo
condicional deve ser apresentado
diversas vezes sem que o estímulo
incondicional seja apresentado em
seguida.
A função do estímulo condicional é a
de preparar o organismo para receber
o estímulo incondicional.
1.
BORGES, Nicodemos B.; CASSAS, Fernando A. Clínica analítico-comportamental: aspectos teóricos e
práticos. Artmed Editora, 2009.
Comportamento
OPERANTE
@psi.laucardoso
Um operante é uma classe de respostas
definida pela sua função, qual seja,
produzir uma determinada classe de
reforçadores (Skinner, 1969). 
É a relação entre uma classe de respostas e
uma classe de estímulos por ela produzida. No
comportamento operante, a classe de
estímulos que o define tem o efeito de
selecionar e manter uma classe de respostas;
Reforçador positivo: quando a produção de
mudanças no ambiente se caracteriza pela
adição de algo, falamos na produção de um
estímulo reforçador positivo;
Reforçador negativo: quando a resposta
produz a subtração de algo, a resposta será
selecionada ou mantida quando produzir a
retirada do estímulo reforçador do ambiente;
Extinção: é a diminuição da frequência do
comportamento em razão da suspensão da
apresentação contingente de um reforçador;
Reforçadores incondicionados: aumenta a
frequência (ou duração) de respostas que os
antecedem por uma sensibilidade inata do ser
humanos a eles;
Reforçadores condicionados: adquirem a
função reforçadora devido à história particular
de relações entre o ser humano e o ambiente
em que ele vive;
Cabe ao analista identificar quais mudanças
ambientais são reforçadores em cada caso;
É importante que o analista entenda qual é a
função da resposta, isto é, qual reforçador
essa resposta reproduziu no passado, pois é
devido a essa história de reforçamento que a
resposta voltou a ser emitida.
O QUE É?
Frequentemente, os operantes tornam-se
mais prováveis de ocorrer naquelas
situações/contextos em que foram
reforçados;
Esta relação operante ocorre sob influência de
um contexto que a evoca e tem baixa
probabilidade de ocorrência num contexto
distinto;
Esse contexto que passa a evocar a resposta
recebe o nome de estímulo discriminativo
(SD);
Generalização: aumento de frequência de
respostas em situações semelhantes àquela
em que a resposta foi inicialmente reforçada;
O comportamento operante é composto,
portanto, por três elementos:
Estímulo discriminativo;
Operante e;
Reforçador
Um operante discriminado é composto de
duas relações: 
A unidade básica de análise do
comportamento operante é a tríplice
contingência, formada por três elementos e
duas relações
OPERANTE DISCRIMINADO
1.
2.
3.
1) Entre respostas e reforçador, operante e;
2) Entre este operante e seu contexto;
BORGES, Nicodemos B.; CASSAS, Fernando A. Clínica analítico-comportamental: aspectos teóricos e
práticos. Artmed Editora, 2009.