Buscar

Fisiologia Gastrointestinal

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 4 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

A fisiologia do sistema digestivo é constituída por vários órgãos que levam o alimento e realizam sua digestão a absorção de seus nutrientes. Fazem parte do sistema digestivo ou digestório humano a boca, faringe, esôfago, estômago, intestino e ânus.
Funções do Sistema Digestivo
· Absorção de nutrientes obtidos na digestão de alimentos que asseguram a manutenção dos processos vitais do organismo;
· Transformação das macromoléculas alimentares ingeridas (proteínas, carboidratos, etc) em moléculas de tamanhos e formas apropriados para serem absorvidas;
· Transporte de alimentos digeridos, água e sais minerais através dos capilares sanguíneos presentes na mucosa do intestino;
· Eliminação de resíduos alimentares não digeridos e não absorvidos em conjunto com restos de células descamadas do trato gastro intestinal e substâncias secretadas na luz do intestino.
Fisiologia do Sistema Digestivo
O sistema digestivo, ou digestório, é um canal que distende da cavidade bucal ao ânus, podendo ser chamado também de trato gastrintestinal. Os órgãos que fazem parte do trato digestório incluem: boca, faringe, esôfago, estômago, intestino delgado, intestino grosso, reto e ânus.
Existem outros órgãos que fazem parte do sistema digestório mas que nunca entram em contato com o alimento. Os órgãos digestórios acessórios auxiliam na digestão através da produção ou armazenamento de secreções que passam para o trato gastrintestinal. São eles: a língua, as glândulas salivares, o fígado, vesícula biliar e o pâncreas.
Boca
A boca é o local onde a digestão dos alimentos começa. Nela os dentes trituram o alimento e, em conjunto com a língua, envolvem os pedaços dos alimentos com a saliva, que são produzidas e secretadas pelas glândulas salivares que ficam em anexo à boca.
Glândulas Salivares
As glândulas salivares quando estimuladas pelo alimento na boca, bem como sua visão e cheiro, começam a secretar saliva que contém a enzima amilase salivar ou ptialina, que digere o amido e outros polissacarídeos (carboidratos). Podemos observar três pares de glândulas que secretam a saliva na cavidade bucal:
· Glândula parótida: está situada na parte lateral do rosto, adiante e abaixo do pavilhão da orelha;
· Glândula submandibular: É redonda, e, como o nome sugere, está abaixo da mandíbula;
· Glândula sublingual: Está situada abaixo da mucosa do assoalho da boca.
Faringe e Esôfago
A faringe é um canal comum aos sistemas digestório e respiratório, por ela passam o ar que encaminha-se para a laringe e o alimento vai para o esôfago.
O esôfago é o canal que, através dos movimentos peristálticos, leva o alimento ao estômago. Ele está localizado entre os pulmões, atrás do coração, atravessando o músculo diafragma.
Estômago
O estômago é o órgão onde os alimentos são armazenados e misturados com o suco gástrico. Este é formado majoritariamente por ácido clorídrico (HCl), que torna o pH do estômago ácido.
A principal enzima que age nesse órgão é a pepsina, que tem como função quebrar as proteínas, através da catalização da hidrólise dessas proteínas, promovendo o rompimento das ligações peptídicas que unem os aminoácidos.
Os alimentos permanecem no estômago por cerca de quatro horas. Ao se misturarem ao suco gástrico é formada uma massa acidificada e semilíquida chamada quimo. Este, aos poucos e através do piloro, que é um esfíncter muscular, vai sendo liberado para o intestino delgado.
Intestino Delgado
O intestino delgado é o órgão onde ocorre a maior parte da digestão e a absorção dos nutrientes que o organismo precisa. Estima-se que sua extensão seja de pouco mais de 6m de comprimento por 4cm de diâmetro. Pode-se dividi-lo em três regiões: duodeno, jejuno e íleo
Duodeno
É a primeira porção do intestino delgado. Medindo cerca de 25cm, é nessa região onde a digestão do quimo ocorre predominantemente. É no duodeno onde atua o suco pancreático, secretado pelo pâncreas e que possui diversas enzimas digestivas em sua composição. A secreção desse suco é responsável pela hidrólise de grande parte das moléculas de alimento.
É no duodeno onde atua também a bile, que é produzida no fígado e armazenada na vesícula biliar. A bile possui sais biliares que possuem ação detergente, emulsificando os lipídios (gorduras).
Jejuno
É a continuação do duodeno, é denominado desta forma pois sempre que é aberto se encontra vazio. Mede cerca de 5m e possui a parede mais espessa e mais vascular do que o íleo. É nessa região, onde ocorre a absorção da maioria dos nutrientes pelo capilares sanguíneos presentes na parede mucosa, nutrindo todas as células do organismo.
Íleo
É a última porção do intestino delgado, sendo a continuação do jejuno. Mede cerca de 1,5m, sendo mais estreito e possuindo túnicas mais finas e menos vascularizadas que o jejuno. O que não foi absorvido, como água e o resto da massa alimentar que possui, principalmente as fibras, é direcionado para o intestino grosso.
Intestino Grosso
O intestino grosso é local de absorção de água, tanto a ingerida quanto a água que provém das secreções digestivas. Medindo cerca de 1,5m de comprimento e 6,5cm de diâmetro. A absorção de água ocorre rapidamente, de forma que, em mais ou menos 14 horas, a consistência do material alimentar se torna a consistência própria do bolo fecal.
Funções do Intestino Grosso
· Absorção de água e eletrólitos;
· Síntese de determinadas vitaminas pelas bactérias intestinais;
· Eliminação de resíduos (defecação).

Outros materiais