Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
106 pág.
PEDIATRIA

Pré-visualização | Página 1 de 34

1
CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA DIGESTIVO
· Inicia-se no período intrauterino e se conclui na primeira década de vida
· 3 fases intrauterina, durante aleitamento materno e durante alimentação complementar
Fase intrauterina
· Desenvolvimento do tubo digestivo e dos órgãos sólidos do TGI 
· Controle por fatores genéticos
· Hox = regionalização, posicionamento e diferenciação celular dos diferentes órgãos
· Fatores de crescimento
· 3 vias sanguínea circulatória, líquido amniótico deglutido e via local
· É pelo líquido amniótico que chegam ao feto a maior parte dos nutrientes necessários para o crescimento 
· Volume de LA é regulado pelo balanço entre produção (diurese fetal) e reabsorção (deglutição fetal)
· Deglutição do LA começa a partir da 11ª semana
· Fatores nutricionais
· Desnutrição intrauterina pode causar RCIU, prejudicando diretamente o desenvolvimento da função imune em geral e também da função imune relacionada ao TGI
· Quando ocorre desnutrição materna parece não haver redução dos níveis de IgG e lisozima transferidos para o feto via transplacentária
Fase do aleitamento materno
· Fatores de maturação
· Leite humano contém uma grande variedade de substâncias bioativas como hormônios (prolactina, ocitocina, ACTH, GH, TSH, tiroxina, insulina e cortisol), fatores de crescimento, neuropeptídios, anti inflamatórios e imunomoduladores que influenciam a maturação do TGI
· Estimulo à produção de dissacaridases da borda de escova para absorção de carboidratos, hiperplasia das criptas para aumentar a superfície absortiva, maturação da motilidade intestinal através do sistema nervoso entérico, estímulo de produção de IgA, entre outros
· Fatores imunológicos
· TGI facilita o processo de maturação imune através do desenvolvimento da tolerância oral e da instalação de uma microbiota intestinal ideal
Fase da alimentação complementar
· Fatores nutricionais
· Macro e micronutrientes participam da continuidade do processo de maturação digestória
· Sistema sensório motor oral
· Desenvolvimento se inicia no período intrauterino com a deglutição na 11ª semana e da sucção reflexa entre 18-20ª semana
· Ao longo dos primeiros anos de vida ocorrem a coordenação da respiração-sucção-deglutição, transição da sucção reflexa para a sucção voluntária, aquisição da mastigação, da fonação e de funções motoras essenciais como controle cervical e de tronco
ALEITAMENTO MATERNO
· Atende às necessidades nutricionais, metabólicas, imunológicas além de conferir estímulo psicoafetivo ao lactente
· Possui proteínas, lipídios, minerais, vitaminas e 88% de água 
· Necessidade calórica do lactente = 120Kcal/kg de peso
· Aleitamento materno deve começar imediatamente após o nascimento, de preferência na primeira hora de vida dentro da sala de parto
· Todas as mães devem ser estimuladas a amamentar mas NUNCA devem ser coercidas explicar vantagens e benefícios auxiliando na resolução de dúvidas, mitos e dificuldades
· Recomendações atuais da OMS e SBP
· Aleitamento materno exclusivo nos primeiros seis meses de vida, sem necessidade de oferecer água, chás, sucos ou qualquer outro alimento
· Aleitamento materno complementados de 6 meses até dois anos de vida
· Leite humano acaba por ser insuficiente a partir dos 6 meses, iniciando-se assim a alimentação complementar
· Não se recomenda nenhum outro leite
· Manter leite materno por até dois anos de vida
· Definições
· Aleitamento materno exclusivo apenas leite humano, da própria mão ou de banco de leite
· Aleitamento materno predominante além do leite humano, criança recebe água, chás, suco de frutas e outros fluidos/infusões
· Aleitamento materno complementado além do leite humano a criança recebe alimentos sólidos ou semissólicos para complementar o leite e não substitui-lo 
· Aleitamento materno misto ou parcial leite humano + outros tipos de leite
· 10 passos para o sucesso do aleitamento materno
· Ter uma norma escrita sobre aleitamento, que deveria ser rotineiramente transmitida para toda a equipe de cuidados de saúde
· Treinar toda a equipe de cuidados de saúde, capacitando-a para implementar esta norma
· Informar todas as gestantes sobre as vantagens e o manejo do aleitamento
· Ajudar as mães a iniciar o aleitamento na primeira meia hora após o nascimento
· Mostrar as mães como amamentar e como manter a lactação, mesmo se vierem a ser separadas de seus filhos
· Não dar a recém nascidos nenhum outro alimento ou bebida além do leite materno, a não ser se indicado pelo médico
· Praticar o alojamento conjunto (permitir que mães e bebês permaneçam juntos 24horas por dia
· Encorajar o aleitamento sob livre demanda
· Não dar bicos artificiais ou chupetas a lactentes amamentados ao seio
· Encorajar o estabelecimento de grupos de apoio ao aleitamento, para onde as mães deverão ser encaminhadas, por ocasião da alta no hospital ou ambulatório
Vantagens do aleitamento materno
Para o bebê
· Composição nutricional ideal
· Prevenção de doenças
· Redução da mortalidade infantil
· Diminuição da mortalidade por doenças respiratórias e das doenças diarreicas
· Diminuição da incidência e gravidade das doenças infecciosas diarreicas bem como da redução da probabilidade de ocorrência de distúrbios hidroeletrolíticos secundários (desidradatação, hiponatremia, hipocalemia)
· Diminuição da incidência e gravidade das infecções respiratórias
· Diminuição da ocorrência das doenças imunoalérgicas
· Diminuição da ocorrência de doenças crônicas (leucemias, linfomas, linfoma de Hodgkin, doença celíaca, doença de Cronh, RCU, DM 1 e 2, sobrepeso/obesidade, hipercolesterolemia, HAS)
· Melhor desenvolvimento cognitivo
· Desenvolvimento da cavidade oral uso de chupetas e mamadeiras eleva o palato e com isso a cavidade nasal fica menor com consequências para a respiração nasal, processo de mastigação e deglutição e fala
· Fortalecimento do vínculo afetivo mãe-bebê, reduzindo incidência de maus tratos
Para a mãe
· Prevenção da hemorragia pós parto
· Favorece dequitação placentária, promove involução uterina, perda de peso e diminui hemorragia pós parto
· Método contraceptivo
· Amenorreia lactacional evita o aparecimento da ovulação
· Eficácia somente é alcançada se 3 quesitos JUNTOS amenorreia + aleitamento materno EXCLUSIVO + até 6 meses de pós parto
· Remineralização óssea
· Com redução de fraturas do colo do fêmur no período pós menopausa
· Redução do risco de câncer de mama e ovário
· Proteção contra DM tipo 2
· Perda ponderal
Causas de desmame precoce
· Propaganda 1981 foi proibida qualquer promoção comercial de alimentos para lactentes, mamadeiras e bicos
· Falta de orientação e educação orientação deve iniciar desde o pré natal
· Confusão de bicos ocorre quando é oferecido à criança bicos, mamadeiras e chupetas
· Facilitam o desmame porque o RN passa a posicionar erroneamente a língua ao sugar a mama, favorecem alterações ortodônticas, aumento de incidência de candidíase oral e servem de veículos para enteroparasitoses
Preparo para a amamentação
· Durante a gestação há crescimento do tecido mamário, escurecimento da aréola tornando-a mais resistente e o desenvolvimento das glândulas de Montgomery que produzem uma secreção oleosa para proteger o mamilo e a aréola do atrito da boca do bebê 
· Orientar gestante sobre os seguintes cuidados para a amamentação
· Não usar sabonetes nos mamilos para evitar rachaduras e para não retirar a oleosidade natural da área
· Expor a mama ao sol, por poucos minutos, diminuindo de forma natural a sensibilidade do mamilo
· Mamilos planos ou invertidos não devem ser estimulados com exercícios de Hoffman (massagens circulares ao redor da aréola) pela possibilidade de induzir o parto prematuro
· Para preparo desses tipos de mamilos deve ser feito um orifício feito no sutiã durante o terceiro trimestre e facilita a protrusão do mamilo
· Além disso podem ser feitos manobras APÓS O NASCIMENTO
· Toque do mamilo
· Compressas frias nos mamilos
· Sucção com bomba manual ou seringa de 10ml ou 20ml adaptada com mamilo mantido em sucção por 30-60 segundos
· Ordenhar
Página123456789...34