Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Tics 13

Pré-visualização | Página 1 de 1

Kamila Oliveira Garcia
Turma:6
Data: 15 de maio de 2022
ID:00259944
1. Quais as diferenças entre o teste do pezinho realizado pelo SUS e o oferecido pela
rede privada?
O teste do pezinho básico, oferecido pelo SUS que detecta seis doenças:
● Hipotireoidismo congênito : com o diagnóstico tardio, a criança terá retardo
mental grave chamado de cretinismo;
● Fenilcetonúria: doença rara, congênita e genética que afeta o sistema neurológico;
● Anemia falciforme: doença do sangue causada por uma alteração genética no
formato das hemácias, diminuindo sua capacidade de transportar oxigênio para as
células do corpo e gerando sintomas como dor generalizada, fraqueza e apatia;
● Fibrose cística: conhecida também como mucoviscidose, é uma doença genética,
hereditária, autossômica e recessiva, ou seja, passa de pai/mãe para filho (a).
Ela afeta os aparelhos digestivo e respiratório e as glândulas sudoríparas;
● Hiperplasia adrenal congênita: doença que afeta os hormônios essenciais da vida,
como cortisol e aldosterona. Sem o tratamento precoce, leva o bebê à desidratação
grave no s primeiros dias de vida, frequentemente evoluindo para óbito;
● Deficiência de biotinidase: doença metabólica hereditária que pode causar
convulsões, surdez, ataxia, hipotonia, dermatite, queda de cabelo e atraso no
desenvolvimento.
O teste do pezinho ampliado, particular, o sangue coletado do bebê é igual ao exame
básico oferecido pelo SUS, mas utiliza-se uma técnica chamada de espectrometria de
massas em tandem ( MS/MS). Isso possibilita o rastreamento de um grupo de doenças
chamadas Erros Inatos do Metabolismo, que incluem aminoacidopatias, distúrbios do ciclo
da ureia, distúrbios dos Ácidos Orgânicos, distúrbios da Beta Oxidação dos Ácidos
Graxos e Doenças Lisossômicas. Atualmente, são mais de 50 doenças que podem ser
detectadas através do teste do pezinho ampliado.
2. Liste cinco tipos de alimentos que devem ser evitados pelos pacientes portadores de
Fenilcetonúria.
Na dieta para pessoas com fenilcetonúria é muito importante controlar a ingestão de
fenilalanina, que é um aminoácido que está presente principalmente em alimentos ricos
em proteína, como carnes, peixes, ovos, leite e derivados de carne, peixe e ovo. Alguns
alimentos que devem ser evitados são:
● Feijão, milho, lentilhas, grão-de-bico;
● Amendoim;
● Farinha de trigo e aveia;
● Produtos dietéticos à base de aspartame.
Referências: - Machado, Joana Isabel de Oliveira. Fenilcetonúria e suas variantes: Revisão
bibliográfica. BS thesis. [sn], 2008.
https://www.gov.br/pt-br/noticias/saude-e-vigilancia-sanitária/2021/05/teste-do-pezinho-será-amplia
do-e-detectaram-até-50-novas-doenças.
Fenilcetonúria no Brasil: evolução e casos, https://doi.org/10.1590/S1415-52732006000300009 .