Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
95 pág.
Direito Administrativo

Pré-visualização | Página 19 de 37

: a juízo da autoridade PODERÁ ser realizada AUDIÊNCIA PÚBLICA para DEBATES (orais) sobre a matéria do 
processo – NÃO confundir com a consulta pública. 
Audiência de Outros Órgãos ou Entidades : quando necessária à instrução, poderá ser realizada em reunião conjunta, com a 
participação de titulares ou representantes dos órgãos competentes, lavrando-se a ata, a ser juntada. 
Outros Meios de Participação dos Administrados : em matéria relevante, poderão haver outros meios, diretamente ou via 
organizações e associações legalmente reconhecidas. 
PRO DU ÇÃO DE P RO V AS 
Ônus da Prova : cabe ao INTERESSADO a prova dos fatos que tenha alegado, sem prejuízo do dever atribuído ao órgão 
competente para a instrução e da obtenção de doc. ou cópias, de ofício, solicitados pelo interessado a ele ou outros órgãos. 
Produção de Provas : o interessado PODERÁ juntar documentos e pareceres, requerer diligências e perícias, bem como aduzir 
(apresentar) alegações. 
Instauração Instrução
Decisão
30d+30d
Pedido de Reconsideração (5d) - se NAO reconsiderar, 
encaminha p/ autoridade superior (RECURSO)
RECURSO Instrução
Decisão
30d+30d
REVISÃO
10d para 
interessado 
se manifestar 
10d para interpor, contados a partir da 
ciência ou divulgação oficial da 
decisão recorrida. 
5d para órgão intimar demais interessados, 
para que apresentem alegações. 
Órgãos e entidades DEVERÃO 
elaborar modelos ou formulários 
padronizados para assuntos que 
importem pretensões equivalentes. 
http://www.concurseiroforadacaixa.com.br
 
 
Direito Administrativo 
Autor: Henrique de Lara Morais 
 www.concurseiroforadacaixa.com.br 
▪ Os elementos probatórios deverão ser considerados na motivação do relatório e da decisão. 
▪ Recusa de Provas: decisão fundamentada, quando ilícitas, impertinentes, desnecessárias ou protelatórias. 
▪ Os interessados têm direito à vista do processo e a obter certidões ou cópias dos dados e documentos que o integram, 
ressalvados [sigilo] 
Solicitação de dados, atuações ou documentos pela ADM ao interessado : quando forem necessários à apreciação de pedido 
formulado, o NÃO atendimento no prazo implicará arquivamento do processo. 
Órgão Consultivo : quando deva ser obrigatoriamente ouvido um órgão consultivo, o PARECER deverá ser emitido no prazo 
máximo de 15 dias, SALVO norma especial ou comprovada necessidade de maior prazo. 
NÃO emitido no 
prazo fixado: 
PARECER obrigatório 
NÃO VINCULANTE 
PADM PROSSEGUE, e decisão pode ser tomada com sua 
dispensa, sem prejuízo da responsabilização de que se omitiu. 
PARECER obrigatório 
VINCULANTE 
PADM NÃO terá seguimento ATÉ a respectiva apresentação, 
responsabilizando-se quem der causa ao atraso. 
Laudos Técnicos : quando DEVAM ser previamente obtidos laudos técnicos de órgãos administrativos e estes NÃO 
cumprirem o encargo no prazo, o órgão responsável pela instrução deverá solicitar laudo técnico de OUTRO órgão dotado de 
qualificação e capacidade técnica equivalentes. 
Poder Geral de Cautela da ADMP : Em caso de risco iminente, a ADMP poderá motivadamente adotar providências 
acauteladoras SEM a prévia manifestação do interessado. 
Relatório : órgão de instrução que NÃO for competente para emitir a decisão final elaborará relatório e formulará 
PROPOSTA de decisão, objetivamente justificada, encaminhando o processo à autoridade competente. 
DE CIS ÃO (ARTS. 48 E 49 ) 
ADM tem o DEVER de explicitamente emitir decisão nos PADM e sobre solicitações ou reclamações, em matéria de sua 
competência – concluída a instrução, a ADM tem 30d + 30d para decidir. 
RE CU RS O (ART . 56 AO 64 ) 
Das decisões adm. cabe recurso fundamentado, em face de razões de LEGALIDADE e de MÉRITO. SALVO exigência legal, sua 
interposição INDEPENDE de caução (gratuidade). 
Reconsideração : RECURSO será dirigido à autoridade que proferiu a decisão, a qual, se NÃO a reconsiderar no prazo de 5 
dias, o encaminhará à autoridade superior. 
Instâncias ADM : recurso tramitará no MÁX. por 3 instâncias ADM., SALVO disposição legal diversa. 
Legitimados para Interpor Recurso ADM : 
• Titulares; 
• Terceiros interessados, que possam ter seus direitos afetados pela decisão; 
• Organizações e associações (direitos e interesses coletivos); 
• Cidadãos ou associações (direitos ou interesses difusos). 
Efeito Suspensivo : EM REGRA, o recurso NÃO tem efeito suspensivo, MAS tem efeito devolutivo. Havendo justo receio de 
prejuízo de difícil ou incerta reparação decorrente da execução, a autoridade recorrida ou imediatamente superior PODERÁ, 
de ofício ou a pedido, dar efeito suspensivo ao recurso. 
Não Conhecimento do Recurso : fora do prazo | perante órgão incompetente (indicada ao recorrente a autoridade 
competente, sendo-lhe devolvido o prazo para recurso) | por quem não seja legitimado | exaurida a esfera adm. 
NÃO conhecimento do recurso NÃO impede a ADM de rever de ofício o ATO ILEGAL, desde que não ocorrida preclusão administrativa. 
Decisão do Recurso : órgão competente poderá CONFIRMAR | MODIFICAR | ANULAR ou REVOGAR total ou parcialmente, a 
decisão recorrida. Se da decisão do recorrida puder decorrer gravame à situação do recorrente, este deverá ser cientificado 
para que formule suas alegações antes da decisão – PODE haver reformatio in pejus. 
http://www.concurseiroforadacaixa.com.br
 
 
Direito Administrativo 
Autor: Henrique de Lara Morais 
 www.concurseiroforadacaixa.com.br 
SÚMU LAS VI N CU LANTES 
Se o recorrente alegar que a decisão contraria SV, caberá à autoridade prolatora da decisão impugnada, se não a reconsiderar, 
explicitar, ANTES de encaminhar o recurso à autoridade superior, as razões da aplicabilidade ou inaplicabilidade da SV, 
conforme o caso. 
Reclamação (Lei 11.417, Art. 7º §1º): Contra omissão ou ato da ADMP, seu uso SÓ será admitido APÓS esgotamento das 
vias administrativas. 
Procedente, STF ANULARÁ o ato administrativo e exigirá da autoridade que adeque futuras decisões em casos semelhantes, sob 
pena de responsabilização pessoal nas esferas cível, administrativa e penal. 
REV ISÃO 
Art. 65. PADM de que resultem SANÇÕES poderão ser REVISTOS, a qualquer tempo, a pedido ou de ofício, quando surgirem 
FATOS NOVOS ou CIRCUNSTÂNCIAS RELEVANTES que justificam a inadequação da sanção aplicada. Da revisão NÃO 
PODERÁ resultar agravamento da sanção – NÃO há reformatio in pejus. 
Art. 68. SANÇÕES: [...] terão natureza PECUNIÁRIA ou OBRIGAÇÃO de fazer ou de não fazer. 
MOTI VAÇÃO (ART. 5 0) 
Os atos administrativos DEVERÃO ser motivados, com indicação dos fatos e dos fundamentos jurídicos, quando: 
▪ Neguem, limitem ou afetem direitos ou interesses; 
▪ Imponham ou agravem deveres, encargos ou sanções; 
▪ Decidam PADM de concurso ou seleção pública; 
▪ Dispensem ou declarem a inexigibilidade de processo licitatório; 
▪ Decidam recursos administrativos; 
▪ Decorram de reexame de ofício; 
▪ Deixem de aplicar jurisprudência sobre a questão ou discrepem de pareceres, laudos, propostas e relatórios; 
▪ Importem anulação, revogação, suspensão ou convalidação de ato adm. – discricionários ou vinculados. 
Na solução de vários assuntos da mesma natureza, PODE ser utilizado meio mecânico que reproduza os fundamentos das 
decisões, DESDE QUE não prejudique direito ou garantia dos interessados – “Ctrl C + Ctrl V” 
DESIST ÊN CI A E O UT ROS CAS OS DE E XTI NÇÃO (ART. 51 E 5 2 ) 
Desistência e Renúncia: INTERESSADO poderá, mediante manifestação escrita, DESISTIR total ou parcialmente do pedido 
ou RENUNCIAR a direitos disponíveis. 
• Vários interessados: atinge somente quem a tenha formulado. 
• NÃO prejudica o prosseguimento do processo, se ADM considerar que o interesse público assim o exige. 
Extinção: ÓRGÃO COMPETENTE poderá declarar extinto o processo quando: 
• Exaurida sua finalidade; ou 
• Objeto da decisão se tornar impossível, inútil ou prejudicado por fato superveniente. 
PREFERÊN CI A 
Art. 69-A. Terão prioridade na tramitação, em qualquer
Página1...151617181920212223...37