Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
17 pág.
Fisiologia respiratoria COMPLETA

Pré-visualização | Página 1 de 3

Pulmões
O sistema respiratório é o conjunto de
órgãos responsáveis pelas trocas gasosas
entre o organismo dos animais e o meio
ambiente, ou seja, a hematose pulmonar,
possibilitando a respiração celular.
• Estímulos nervosos
• Estimulo da pele  temperatura 
calor e frio
• Envolvimento muscular  Contração
e relaxamento muscular regulam a
respiração
• A demanda por energia influencia
diretamente na respiração
• A capacidade respiratória depende de
diversos fatores, como: espécies
(capacidade respiratória), raças
(braquicefalicos ou dolicefalicos) ou treino
( preparo cardiorrespiratório)
• Durante xercicio  consumo de O2
aumenta
• DC 6-8X maior  pulmão mais
Vascularizado
• Resistencia vascular diminui 
sangue entra mais fácil
• Dilatação vascular pulmonar
• Menor tempo para oxigenação (1/3)
Sistema respiratório
Introdução
Fatores envolvidos na respiração
Funções
Componentes
Narinas
Cavidades nasais
Nasofaringe
Laringe
Traqueia
Brônquios principais
Brônquios segmentares
Bronquíolos
Alvéolos
• Oxigenação sanguínea.
• Eliminação de CO2.
• Equilíbrio acidobásico.
• Termorregulação.
• Proteção ambiental: Poeira, gases,
agentes, temperatura externa
• Principal passagem de ar para os
pulmões
• Possui diversos anéis de cartilagem
para
evitar o colapso da via respiratória
traqueal
• Cada cartilagem é incompleta
dorsalmente, possibilitando variações de
diâmetro
• Atendido pela artéria pulmonar 
hematose
• Tamanho e formato variam de
acordo com as espécies
• Superfícies respiratórias
especializadas
- Bronquíolos terciários também
realizam hematose
- Bronquíolos respiratórios terminam
em sacos cegos  trocas gasosas
- Células alveolares tipo I e II
(pneumocitos)
- Cobertos por capilares (rede capilar)
- Fibras musculares
- Macrofagos alveolares (reciclagem do
surfactante (lipídeos pós oxigenação)
• Aberturas externas pareadas para a
passagem do ar para a cavidade nasal
• Diâmetro e formato variam de
acordo com a espécie
• Separadas entre si pelo septo nasal, e
da boca pelo palato duro e palato mole
• Constituintes
- Conchas nasais: onde circula e aquece
 sendo umidificado e purificado
- Recoberto por uma mucosa
vascularizada  reativa a estímulos
ambientais
• Funções:
- Purificação, umidificação e proteção
• Passagem comum de ar e alimento
• Orgão de fonação
• Fecha a passagem de alimento para
o sistema respiratório
Sistema respiratório
Narinas Traqueia
Pulmões
Cavidade nasal
Faringe
Laringe
• Surfactante
• Rico em proteínas e fosfolipideos
• Liberado por exocitose
• Reduz a tensão superficial na
interface fluido-ar, reduzindo a tendencia
do alvéolo colapsar ao final da expiração
• Responsáveis pela manutenção e
reparo do epitélio alveolar pós dano
• Síndrome do desconforto respiratório
• Células endoteliais
• Formam os septos intraveolares
• Facilmente lesados
– Hipertensão/trauma
– Inflamação
– Alterações osmóticas
• Edema
• Pneumocitos I:
• Principais locais de troca gasosa
• Célula achatada e ampla  seu
formato influencia diretamente em sua
função
• Capilares ficam ligados aos
pneumocitos I
• Maior área de troca gasosa
(hematose)
• Poros  comunicação entre alvéolos
• Pneumocitos II:
• Menor quantidade e de formato
Globuloso
• produtoras do líquido alveolar
• Produzem surfactantes  corpos
lamelares
• Liquido alveolar (surfactante)
Sistema respiratório
Alvéolos
• Células caliciformes produtoras de
muco
• Aderem as sujidades
• Cílios direcionam em sentido a
eliminação
• Inspiratória
associadas a processos extratorácico
(obstrução da larínge ou colapso da
traquéia)
• Expiratória
Intratorácicas
• Mistas
Intratorácicas – Edema pulmonar
• Restritiva
Dificuldade de expansão do tórax
(pneumonia, efusão pleural e
pneumotórax, edema pulmonar)
• Obstrutiva
Obstrução a passagem de ar nas vias
aéreas (bronquite crônica/asma
felina
• Membrana lisa e serosa que reveste
os pulmões
• Pleura parietal  mais externa
• Pleura visceral  mais interna
• Entre elas há uma fina camada de
liquido pleural  promove o deslize
• Acumulo de liquido entre pleuras =
derrame pleural  prejuízo na função
respiratória
• Pressão entre as pleuras é negativa,
e graças a isso ocorre a respiração
Sistema respiratório
Epitélio ciliadoPleuras
Dispneia
O sistema respiratório é o conjunto de
órgãos responsáveis pelas trocas gasosas
entre o organismo dos animais e o meio
ambiente, ou seja, a hematose pulmonar,
possibilitando a respiração celular.
• Prover oxigênio para o metabolismo
tecidual
• Remover gás carbônico
• Equilíbrio acidobásico
• Termorregulação
• Proteção ambiente: poeira, gases,
agentes, temperatura externa
• Metabolismo de substâncias
endógenas e exógenas
• Olfação e fonação
• Perda de H2O
Sistema respiratório
Introdução
Funções
Ventilação pulmonar
• É o processo de entrada e saída de
gases entre a atmosfera e os alvéolos.
• É constituída de duas fases:
- Inspiração: entrada de ar em direção aos
alvéolos
- Expiração: saída do ar em direção a
atmosfera
• .Ocorre em função da diferença de
gradientes de pressão entre o alvéolo e o
ar atmosférico
• Necessidades metabólicas estão
diretamente relacionadas ao volume
necessário de ar aumentando a:
- FR
- Amplitude da respiração
Pressão
Pressão intrapulmonar (intralveolar ou
alveolar)
Pressão do ar nas passagens aéreas até
os pulmões
- A pressão de um gás em um
recipiente fechado é inversamente
proporcional ao volume do recipiente.
- A pressão intrapulmonar (alveolar) é
inversamente proporcional ao volume
pulmonar.
- Iguala-se à atmosférica rapidamente
- Inspiração pressão sub-atmosférica
(rápida e ligeiramente)
- Diferença de pressão cria o
movimento de ar
• Pressão intrapulmonar: é a pressão
dentro do alvéolo. Entre respirações, ela
se iguala à pressão atmosférica (760
mmHg)
• Redução do volume pulmonar:
Palveolar > 760mm Hg - Expiração
• Aumento do volume pulmonar:
Palveolar < 760mm Hg - Inspiração
Sistema respiratório
Pressão intrapulmonar
Pressão intrapleural
• Pressão intrapleural (intratorácica):
Pressão do tórax do lado externo aos
pulmões
• É SEMPRE NEGATIVA! Varia com a
respiração
• Sempre menor que a intrapulmonar
• Ocorre porque os pulmões estão
aderidos à parede torácica pela camada
líquida da pleura
• Sempre tórax expande antes dos
pulmões
• Nunca existem gases na camada líquida-
se entra- adesão interrompida- colapso
(pneumotórax)
• Mudanças na pressão intrapleural
 Com a inspiração, a pressão intrapleural
se torna MAIS NEGATIVA.
 Com a expiração , a pressão
intrapleural se torna MENOS NEGATIVA
DIAFRAGMA
• Contração- puxado caudal- aumento
da cavidade torácica
• Aumenta a pressão intra-abdominal
• Desloca costelas caudais para fora
• Gera pressão negativa
Músculos intercostais externos
• Ativos  contração costelas movem-se
direção externa
• Respiração forçada  músculos que
conectam esterno à cabeça se contraem
Pressão negativa
• Tende a colapsar narinas, faringe e
laringe
• Contração do músculo abdutor destas
estruturas evitam o colapso
Sistema respiratório
DIAFRAGMA
• Relaxamento- reduz tamanho do tórax
Músculos abdominais e intercostais
internos
• Contração aumenta pressão abdominal
• Exercício - necessidade de maior
ventilação/ minuto (VE)- aumenta
atividade dos músculos da expiração
Estiramento
• Energia gasta por movimentação
muscular
Viscosidade tecidual (resistência não
elástica do tecido)
• Energia gasta no deslocamento e
rearranjo de moléculas no pulmão e caixa
torácica a fim de adaptá-las a novas
dimensões (edema pulmonar)
Resistência das vias aéreas
• Energia gasta na mobilização dos gases
no trato (obstrução respiratória superior)
Inspiração Expiração
• Ciclo respiratório:
1 movimento INSPIRAÇÃO + 1 movimento
EXPIRAÇÃO
• Inspiração: fase ativa da respiração
• Expiração: fase passiva da respiração
(repouso)
• Equinos e alguns pássaros: parte da
expiração ocorre de forma ativa,
também
• Humanos em exercício extenso
também faz expiração ativa
.
• Volume total (VT)
Volume de ar que entra ou sai das vias
respiratórias e alvéolos em certo tempo
• Volume total de ar movimentado
Página123