A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
13 pág.
WA - Fundamentos das Políticas Sociais e Políticas Sociais

Pré-visualização | Página 1 de 5

Web Aula - Serviço Social - Fundamentos das Políticas Sociais e Políticas Sociais – UNOPAR
Web Aula - Serviço Social - Fundamentos das Políticas Sociais e Políticas Sociais
WEB-AULA 11
Concepções e história da política social e Política Social da Sociedade Capitalista
Concepções de política social.
No modo capitalista de produção da vida social, a política social não constitui, em sua origem, em uma alternativa que objetiva privilegiar o capitalista. Mas é uma política que tem por objetivos estabelecer mecanismos de proteção social a todas as pessoas que não têm condições – temporárias ou definitivas – de prover sua própria sobrevivência, além de prover atendimentos e serviços públicos para a garantia de participação de todos no desenvolvimento nacional, como serviços públicos de saúde, educação, segurança, formação profissional, etc. É uma política que vai contra a lógica do capital, que é a lógica do lucro, que significa ganhar sempre, em qualquer situação. A política social objetiva o atendimento às necessidades básicas de vida e trabalho de indivíduos e grupos sociais sem, em suas origens, objetivar o lucro.
Frisando o conceito:
Significa que a política social em sua definição de origem, ou seja, em sua gênese, visa o atendimento às necessidades básicas de vida e trabalho de indivíduos e grupos sociais de que não tem condições de prover sua própria sobrevivência.
Continuando:
A política social se origina da luta de trabalhadores na reivindicação de direitos de proteção social, ou seja, para que eles pudessem se manter e manter suas famílias, quando não tivessem condições de estar trabalhando e recebendo salários, proteção esta que incluía, dentre outros direitos, pensão por morte, atendimento à saúde e aposentadoria. A luta dos trabalhadores impõe ao capitalista o reconhecimento de direitos sociais e trabalhistas, objetivando reduzir a exploração a que era e é submetida a classe trabalhadora.
Para entendermos melhor, vamos acessar o site http://br.youtube.com/watch?v=-r71y4WvRy4&feature=related. Assistam ao filme e envie seus comentários sobre o mesmo, utilizando-se do texto na tabela abaixo.
No entanto, apesar de sua origem de defesa dos direitos os trabalhadores, origem esta calcada na luta dos trabalhadores, a política social passou a atender os interesses dos capitalistas, a transformar os direitos dos trabalhadores em capital privado lucrativo. Em última instância, a política social da sociedade capitalista atende aos interesses dos capitalistas.
Vamos à página seguinte para definir e contextualizar a política social na sociedade capitalista.
�
[1] © Adarly Rosana Moreira Goes. UNOPAR - 2009
A política social é uma política do Estado capitalista de controle da classe trabalhadora e de controle do preço da força de trabalho. É através, também, da política social que o Estado estabelece determinações legais para adequar o preço da força de trabalho às necessidades do capitalismo.
Funcionais ao capitalismo, as políticas sociais se metamorfoseiam em ajuda, em benefícios sociais, em solidariedade entre as pessoas, em ações governamentais para acabar com as desigualdades sociais - desigualdades que significam acessos diferenciados aos serviços e direitos sociais, por exemplo: direito à alimentação, à saúde, ao saneamento básico, à educação. O Estado coloca como se ele estivesse preocupado com estas questões, mas ao mesmo tempo, não as resolve, e só demonstra preocupação nos discursos. Mas mesmo existindo, por exemplo, amplos conhecimentos para implantação do saneamento básico, continuamos tendo brasileiros morando com esgoto em céu aberto. Descola-se, assim, a política social de sua base real de existência: a contradição entre a forma social da produção e a apropriação privada do produto socialmente produzido, que é o que funda o modo capitalista de produção.
Para entender melhor, veja a pirâmide do capitalismo, analise e faça seus comentários, postando sua mensagem.
http://heliopaz.wordpress.com/2007/06/22/piramide-do-capitalismo-1911/
Agora que vocês entenderam melhor, vamos continuar a ampliar nossos conhecimentos.
É nessa perspectiva – da contradição - que a política social tem duas funções principais: a de socializar os custos de produção, como produzir mais alimentos, petróleo, aviões, roupas, trabalhadores, etc. e fazer com que todas as pessoas paguem por isso (pensemos, por exemplo, nos impostos que pagamos e para onde eles são destinados); e a de controle social – em outros termos, como fazer com que todos os trabalhadores socializem os custos de produção e, ao mesmo tempo, não se movimentem contra os capitalistas que vivem do produto do trabalho da classe trabalhadora. Desta forma, a Política Social cumpre a função de socialização dos custos de produção por meio.
A) [...] Reprodução e manutenção da força de trabalho
B) Subsídios aos baixos salários
C) Estímulo ao poder aquisitivo
Sua tarefa agora é buscar no material didático, disponibilizado para o módulo, os conceitos das três funções acima. Compreenda-as e busque exemplos, faça pesquisas sobre as funções, poste sua pesquisa e comente sobre elas.
Realizada a atividade – retornemos ao tema. Para tanto, vá para a próxima página, antes passar a frente, observe e analise a imagem abaixo.
As duas categorias fundamentais do modo capitalista de produção – o capital e o trabalho – aparecem, desse modo, no âmbito da política social, em toda sua contradição, visto que ela mediatiza a relação entre ambas. Responde às necessidades do capitalista, mas tem que produzir algum grau de satisfação às necessidades do trabalhador.
Assim é que, no capitalismo, a política social atende aos interesses dos capitalistas, daí ser uma política circunscrita pelas necessidades de reprodução do capital como capital e da força de trabalho como mercadoria. Como a reprodução do capital transcende o âmbito econômico, torna-se imprescindível o desenvolvimento de políticas que dêem sustentação e legitimação a essa reprodução, o que significa que a política social tem limites intransponíveis na ordem do capital. Em outras palavras, ainda que o objetivo da política social seja a superação das desigualdades sociais, esse objetivo não será atingido no capitalismo, pois este se sustenta na desigualdade social.
Nessa linha de argumentação, as políticas sociais atendem reivindicações postas pelos segmentos organizados da população, assim como podem se consubstanciar em medidas antecipatórias do Estado que objetivem evitar a eclosão de conflitos sociais.
Considerando esses fundamentos teórico-metodológicos, vamos analisar, na web-aula 2, o desenvolvimento da política social no Brasil entre os anos 1930 e 1988.
WEB-AULA 2
AS TRANSFORMAÇÕES DA POLÍTICA SOCIAL NO BRASIL – 1930/1988.
Muito bem. Nossa primeira web-aula tratou das concepções e história da politica social. Nesse momento agora, é hora de nos aprofundarmos sobre as transformações da política social no brasil.
Dado o período histórico estabelecido, dividimos este item em dois subitens. No primeiro deles, a política social é retratada no período de 1930 a 1963. No segundo momento, detemos na política social da ditadura militar instaurada em 1964. Vamos poder apreender que no período ditatorial pós-1964, apesar de algumas continuidades, temos rupturas importantes na política social em relação ao período 1930/1960, principalmente porque o período ditatorial subjugou de tal forma a classe trabalhadora que esta não conseguiu uma articulação para se contrapor a redução de direitos sociais.
Precisamos justificar este recorte histórico, ou seja, porque iniciamos em 1930 e não antes disso. Até 1930 não existia política social no Brasil?
Vamos dar uma paradinha aqui... pois para seguirmos em frente é importante recapitularmos:
Como afirmamos anteriormente, na web-aula 1, a política social, como política de Estado, tem sua emergência na luta dos trabalhadores para a garantia de direitos sociais e trabalhistas.
Até 1930 não tínhamos,