Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
As transformações na Educação Básica pós-pandemia

Pré-visualização | Página 1 de 1

LICENCIATURA EM PEDAGOGIA
ATIVIDADE FORMATIVA V
TEMA: As transformações na Educação Básica pós-pandemia
NOME DO ALUNO: Daiane Duarte
REDAÇÃO:
Como podemos perceber a educação não será a mesma após a pandemia. Neste período, identificamos alguns caminhos que nos ajudarão a seguir no retorno presencial das aulas. O cenário extremo de isolamento social trouxe a necessidade de reinventar possibilidades e solidificar a tecnologia aliado a criatividade, como uma propulsora para que a educação chegasse aos estudantes. E com aulas mediadas pelas tecnologias, abriu-se uma série de discussões acerca de aulas com interatividade, metodologias ativas e atrativas aos estudantes, já que a interação não é presencial e requer muita atratividade para envolver os mesmos.
Professores e estudantes têm aprendido, com mudanças, em que a lousa é a tela do computador, anotações se misturam com esferas impressas e digitais, as cadeiras da sala de aula e os estudantes não estão mais no mesmo espaço, tudo isso incorporando há ambientes únicos de aprendizagem digital. E a pandemia demonstra um lado preocupante, a desigualdade social, já que os estudantes principalmente das periferias, demonstram dificuldades de acompanhar aulas em todo o país, um problema que deve ser muito discutido pelas políticas públicas. As alterações se darão no acompanhamento das famílias, que neste momento estão mais próximas dos estudantes e das escolas, interagindo por grupos de WhatsApp e estabelecendo uma comunicação mais direta com a unidade escolar. Uma parceria que é necessária que permaneça e solidifique em prol dos estudantes. 
Muitos se inspiraram em youtube para conduzir as aulas e se aproximar dos estudantes e até aqueles que eram muito resistentes a interação tecnológica tiveram de aprender para conduzir as aulas e apoiar os alunos diante deste novo cenário.
 
LICENCIATURA EM PEDAGOGIA
 
ATIVIDADE FORMATIVA V
 
TEMA:
 
As transformações 
na Educação Básica pós
-
pandemia
 
NOME DO ALUNO:
 
D
aiane Duarte
 
REDAÇÃO:
 
Como podemos perceber
 
a educação não será a mesma após a pandemia. 
Neste período, 
identificamos
 
alguns caminhos que nos ajudarão a seguir no retorno 
presencial das aulas. O cenário extremo de isolamento social trouxe a necessidade 
de reinventar possibilidades e solidificar a tecnologia aliado a criatividade, como uma 
propulsora para que
 
a educação chegasse aos estudantes. E com aulas mediadas 
pelas tecnologias, abriu
-
se uma série de discussões acerca de aulas com 
interatividade, metodologias ativas e atrativas aos estudantes, já que a interação não 
é presencial e requer muita atratividad
e para envolver os mesmos.
 
Professores e estudantes têm aprendido, com mudanças, em que a lousa é a 
tela do computador, anotações se misturam com esferas impressas e digitais, as 
cadeiras da sala de aula e os estudantes não estão mais no mesmo espaço, tudo
 
isso 
incorporando há ambientes únicos de aprendizagem digital. E a pandemia demonstra 
um lado preocupante, a desigualdade social, já que os estudantes principalmente das 
periferias, demonstram dificuldades de acompanhar aulas em todo o país, um 
problema q
ue deve ser muito discutido pelas políticas públicas. As alterações se darão 
no acompanhamento das famílias, que neste momento estão mais próximas dos 
estudantes e das escolas, interagindo por grupos de WhatsApp e estabelecendo uma 
comunicação mais direta 
com a unidade escolar. Uma parceria que é necessária que 
permaneça e solidifique em prol dos estudantes. 
 
Muitos se inspiraram em youtube
 
para conduzir as aulas e se aproximar dos 
estudantes e até aqueles que eram muito resistentes a interação tecnológica 
tiveram 
de aprender para conduzir as aulas e apoiar os alunos diante deste novo cenário.
 
 
 
LICENCIATURA EM PEDAGOGIA 
ATIVIDADE FORMATIVA V 
TEMA: As transformações na Educação Básica pós-pandemia 
NOME DO ALUNO: Daiane Duarte 
REDAÇÃO: 
Como podemos perceber a educação não será a mesma após a pandemia. 
Neste período, identificamos alguns caminhos que nos ajudarão a seguir no retorno 
presencial das aulas. O cenário extremo de isolamento social trouxe a necessidade 
de reinventar possibilidades e solidificar a tecnologia aliado a criatividade, como uma 
propulsora para que a educação chegasse aos estudantes. E com aulas mediadas 
pelas tecnologias, abriu-se uma série de discussões acerca de aulas com 
interatividade, metodologias ativas e atrativas aos estudantes, já que a interação não 
é presencial e requer muita atratividade para envolver os mesmos. 
Professores e estudantes têm aprendido, com mudanças, em que a lousa é a 
tela do computador, anotações se misturam com esferas impressas e digitais, as 
cadeiras da sala de aula e os estudantes não estão mais no mesmo espaço, tudo isso 
incorporando há ambientes únicos de aprendizagem digital. E a pandemia demonstra 
um lado preocupante, a desigualdade social, já que os estudantes principalmente das 
periferias, demonstram dificuldades de acompanhar aulas em todo o país, um 
problema que deve ser muito discutido pelas políticas públicas. As alterações se darão 
no acompanhamento das famílias, que neste momento estão mais próximas dos 
estudantes e das escolas, interagindo por grupos de WhatsApp e estabelecendo uma 
comunicação mais direta com a unidade escolar. Uma parceria que é necessária que 
permaneça e solidifique em prol dos estudantes. 
Muitos se inspiraram em youtube para conduzir as aulas e se aproximar dos 
estudantes e até aqueles que eram muito resistentes a interação tecnológica tiveram 
de aprender para conduzir as aulas e apoiar os alunos diante deste novo cenário.