Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
modelo 3 As transformações na Educação Básica pós-pandemia

Pré-visualização | Página 1 de 1

ATIVIDADE FORMATIVA V
Tema: As transformações na Educação Básica pós-pandemia.
Nome: Daiane Duarte
Redação:
O surgimento da pandemia do COVID-19, desencadeou uma crise sanitária sem precedentes na história afetando o mundo inteiro em seus diferentes segmentos, inclusive o sistema educacional. Professores, alunos e responsáveis foram afetados de alguma forma pela pandemia, o isolamento social e a implementação do ensino remoto.
Do ponto de vista positivo, a educação pós-covid nos trouxe o poder dos professores em se adaptar as novas tecnologias e se reinventar para produzir aulas remotas com conteúdo que os alunos pudessem compreender a distância. A participação das famílias ou responsáveis também foi essencial para encorajar a aprendizagem e garantir um ambiente propicio e adequado para os estudos.
Entretanto, a desigualdade educacional se agravou com a chegada da pandemia atingindo principalmente estudantes pobres e de regiões mais afastadas, que muitas vezes não possuem acesso a uma internet de qualidade e nem possuem equipamentos, como por exemplo, celular e computadores para suprir as necessidades que o ensino remoto exige.
É certo que o ensino remoto era a melhor opção para os alunos continuarem estudando e seguros do vírus, porém, a urgência dessa mudança escancarou o cenário de desigualdade educacional. Contudo, não podemos descartar um futuro melhor pós-covid com um ensino híbrido combinando a vivência em sala de aula com o enriquecimento das atividades online e conteúdo digital.
 
ATIVIDADE FORMATIVA V
 
Tema:
 
As transformações na Educação Básica pós
-
pandemia.
 
Nome:
 
Daiane Duarte
 
Redação:
 
O
 
surgimento da pandemia do COVID
-
19, desencadeou uma crise sanitária 
sem precedentes na história afetando o mundo inteiro em seus diferentes segmentos, 
inclusive o sistema educacional. Professores, alunos e responsáveis foram afetados 
de alguma forma pela 
pandemia, o isolamento social e a implementação do ensino 
remoto.
 
Do ponto de vista positivo, a educação pós
-
covid nos trouxe o poder dos 
professores em se adaptar as novas tecnologias e se reinventar 
para produzir aulas 
remotas com 
conteúdo que os alunos 
pudessem compreender a distância. A 
participação das famílias ou responsáveis também foi essencial para encorajar a 
aprendizagem e garantir um ambiente propicio e adequado para os estudos.
 
Entretanto, a desigualdade educacional se ag
ravou com a chegada da 
pandemia 
atingindo principalmente estudantes pobres e de regiões mais afastadas, 
que muitas vezes não possuem acesso a uma internet de qualidade e nem possuem 
equipamentos, como por exemplo, celular e computadores para suprir as 
necessidades que o ensino r
emoto exige.
 
É certo que o ensino remoto era a melhor opção para os alunos continuarem 
estudando e seguros do vírus, porém, a urgência dessa mudança 
escancarou o 
cenário de desigualdade educacional. Co
ntudo, não podemos descartar um futuro 
melhor pós
-
covid
 
com um ensino híbrido combinando a vivência em sala de aula com 
o enriquecimento das atividades online e conteúdo digital.
 
 
ATIVIDADE FORMATIVA V 
Tema: As transformações na Educação Básica pós-pandemia. 
Nome: Daiane Duarte 
Redação: 
O surgimento da pandemia do COVID-19, desencadeou uma crise sanitária 
sem precedentes na história afetando o mundo inteiro em seus diferentes segmentos, 
inclusive o sistema educacional. Professores, alunos e responsáveis foram afetados 
de alguma forma pela pandemia, o isolamento social e a implementação do ensino 
remoto. 
Do ponto de vista positivo, a educação pós-covid nos trouxe o poder dos 
professores em se adaptar as novas tecnologias e se reinventar para produzir aulas 
remotas com conteúdo que os alunos pudessem compreender a distância. A 
participação das famílias ou responsáveis também foi essencial para encorajar a 
aprendizagem e garantir um ambiente propicio e adequado para os estudos. 
Entretanto, a desigualdade educacional se agravou com a chegada da 
pandemia atingindo principalmente estudantes pobres e de regiões mais afastadas, 
que muitas vezes não possuem acesso a uma internet de qualidade e nem possuem 
equipamentos, como por exemplo, celular e computadores para suprir as 
necessidades que o ensino remoto exige. 
É certo que o ensino remoto era a melhor opção para os alunos continuarem 
estudando e seguros do vírus, porém, a urgência dessa mudança escancarou o 
cenário de desigualdade educacional. Contudo, não podemos descartar um futuro 
melhor pós-covid com um ensino híbrido combinando a vivência em sala de aula com 
o enriquecimento das atividades online e conteúdo digital.