Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
93 pág.
SUS e Atenção Básica - Apostila de aulas de Indivíduos e Grupos do curso de Enfermagem UFRJ - Macaé

Pré-visualização | Página 1 de 28

INDIVÍDUOS E GRUPO
AULA 1: POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE -SUS : antecedentes, conceitos, princípios e diretrizes
EVOLUÇÃO DA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL
➔ ANTECEDENTES: Início do século XX até 1930
・ Situação Econômica e Sanitária do País
・ Ações do governo estavam relacionadas ao saneamento e medidas preventivas (vacinação) para combater as doenças
endêmicas. - pessoas que chegavam em navios;
・ Diretoria Geral de Saúde Pública (1897) primeiro órgão responsável por fazer o controle, antes disso existia uma
inspetoria de saúde dos portos, mas naquela época não tinha disseminado os avanços e as descobertas de Pasteur na
França. A função do governo era resguardar e garantir o comércio.
・ Descobertas e Avanços da Microbiologia
Resumindo: A política de saúde para garantir o comércio e proteger a mão de obra.
➔ Sanitarismo Campanhista
・ Assume em 1902 Rodrigues Alves que forma uma equipe e junto com isso ele resolve fazer uma reforma urbana e
sanitária. Urbana eles chamam o Eng Pereira Passos que vai trabalhar fortemente no centro do Rio de Janeiro para
tentar alargar as ruas, colocar esgoto, destruir os cortiços, que na época era a capital, que era um dos principais junto
com São Paulo ponto de distribuição para mercadoria que era comercializada de outros países e para ficar a cargo
dessa reforma sanitária assume Oswaldo Cruz que estudada com Pasteur.
・ Oswaldo Cruz assume a DGSP, propondo-se a erradicar as principais doenças pestilenciais (1903-1909) ( febre
amarela, peste bubônica e malária) Nessa época não tinha a questão de trabalhar a conscientização da população, ele
era considerado como um general, a cidade foi organizada em distritos sanitários onde não tinha gerente de saúde,
tinham delegados, existia delegacias de saúde, policiais sanitários. E aí surge uma vacina para controlar a varíola e
ela torna-se obrigatória na população e nesse processo esses agentes sanitários entravam nas casas a força para
vacinar aquelas pessoas que moravam naquela casa e sem explicar para o que seria aquilo, o porque disso ser bom
para a população e a importância da vacina,e isso gerou uma revolta, que não foi uma revolta só pela vacina, foi
também pela situação do momento onde as pessoas estavam sendo desapropriadas de suas casas (Bela époc - criar
uma nova Paris), tiravam essas pessoas do centro da cidade e mandavam para uma comunidade e nessas
comunidades gerou um momento de resistência, um local de resistência e ali tiveram várias manifestações populares
que depois ficou conhecida como Revolta da Vacina.
・ Revolta da Vacina (1904)
・ Erradicação da Febre Amarela(1907)
↪ Oswaldo cruz conseguiu se sobressair principalmente no meio científico erradicando a Febre Amarela em 1907
e gerou um prêmio internacional que conquistou na Alemanha e voltou para o Brasil com uma nova imagem,
pelo menos no meio científico e a partir daí em 1908 cria-se um instituto de manguinhos que em 1909 vai
receber o nome dele que é o Instituto Oswaldo Cruz.
・ Esse período ficou conhecido até a década de 30 como Sanitarismo Campanhista, porque as ações do governo
estavam voltados sempre para ações verticalizadas, voltado para campanha, ou seja, as ações de caráter coletivo eram
sempre para evitar esse tipo de doença para que o País pudesse funcionar. Então a maioria das campanhas sanitárias
ficavam restritas a área urbana, mas também houve outras iniciativas na área rural, que era muito esquecidas,
principalmente nos sertões do país e teve um grupo de pesquisadores do Instituto Manguinhos que fez uma excursão
para o interior do país para entender o que estava acontecendo que a população ficava muito cansada, achava que era
por conta da raça. Em 1916 esse grupo escreveu um relatório que foi conhecido como saneamento no Brasil
mostrando que aquela população não era perigosa, que não gostava de trabalhar, nada disso, ela na verdade era
doente, era adoecido por diversas parasitas daquela região.
Início do Sanitarismo Rural ( Década de 1910)
・ “O saneamento do Brasil"- Arthur Neiva e Belisário Penna
・ Epidemia de Gripe Espanhola (1918) - Essa gripe matou milhares de pessoas entre outubro e dezembro no Brasil e
no Mundo. Se deparou com o sistema público, totalmente inoperante, fragmentado, não preparado, visto que as ações
de caráter curativo principalmente ficavam a cargo das santa casas de misericórdia e alguns hospitais especializados
em atender essas doenças epidêmicas, tinha o hospital da febre, da tuberculose e outros. Existia outros coque era o
hospício, que na época era o hospício dos alienados, os hospitais que eram públicos, federais estavam mais a cargo
de doenças que eram doenças epidêmicas e não no cunho curativo de assistência individual. Isso gerou uma série de
problemas que viam se nesse momento que era necessário reorganizar esse sistema de saúde que estivesse melhor
estruturado para atender essas epidemias, que tivesse ainda um caráter mais assistencial.
・ Em 1918 foi disseminado o trabalho da fundação Rockefeller e essa fundação escreveu diversos relatórios como um
para o ensino de saúde pública para os EUA que é chamado de relatório goldmark e o outro que trás a importância
da atenção primária à saúde, que é o relatório dawson.
・ Criação do Departamento Nacional de Saúde Pública (1920)
・ Elaboração do Código Sanitário → Reforma Carlos chagas
Assistência Individual Médicos e hospitais particulares e filantrópicos
Assistência Coletiva Em caráter de assistência social
Hospitais Públicos( hospícios,lazaretos, hospitais de isolamento etc.)
・ Surgimento do Seguro Social no Brasil ( modelo Bismarckiano) ideia de que a pessoa que trabalha contribui para uma
carteira, para previdência, para ter acesso a serviços previdenciário e de saúde. Eles trazem essa ideia, em 1923 e
chega no Brasil em uma empresa do setor ferroviário e ela é a primeira a existir. Essa forma de seguro social, não é
seguridade social, ele traz essa questão da assistência médica de saúde dos trabalhadores bem como suas famílias e
também para a previdência.
・ Promulgação da Lei Eloy Chaves ( Lei n 4.682-1923)
・ Criação das Caixas de Aposentadorias e Pensão (CAPs) para trabalhadores de empresas- Ferroviários, Marítimos e
Estivadores.
↪ A primeira caixa de aposentadoria e de pensões é dos ferroviários e essa era específica por empresa, logo depois
surge dos marítimos, dos estivadores e essa política ela claramente tenta proteger a mão de obra, mas a mão de
obra que contribui para a previdência, deixava de fora a grande parte da população que trabalhava no setor
informal que continuava sem acesso a esses cuidados curativos individuais.
・ Garantia a prestação de assistência à saúde aos trabalhadores e suas famílias, através de recursos oriundos da
contribuição dos trabalhadores( assistência médica, previdenciária e farmacêutica).
・ Em 1932 já existiam 140 CAPs, porém o número de segurados não chegava a 1% da população brasileira
・ Disparidade nos planos de benefícios porque cada caixa dependendo da categoria tinha um valor, tinha um pagamento
específico destinado uma porção do seu salário, não tinha regras como hoje, tinha essa diferença de tempo de
internação, de números de consulta, dos serviços ofertados.
・ Inexistência de regras comuns de funcionamento técnico e administrativo- Diferença entre os planos e benefícios.
NÃO UNIVERSAL e EXCLUDENTE
➔ Antecedentes:1930-1960
Com o passar do anos, viu-se que o cara que trabalhava na ferrovia no Rio de Janeiro tinha direitos diferentes do cara que
trabalhava na ferrovia de São Paulo, porque era administrado por empresa diferente, isso gerou questionamentos,
insatisfação. Surge então nesse período a Era Vargas.
・ Era Vargas- Ampliação das Políticas Sociais( trabalhadores e saúde) onde tem um aumento dos direitos trabalhistas,
onde a carteira assinada começa a ser obrigatória, tem um aumento desses direitos, principalmente os trabalhistas
nesse período em que Vargas está a frente do país.
・ 1930- Criação do Ministério da Educação e saúde
↪ Então ainda a época tinha uma dicotomia de função que o Ministério
Página123456789...28