Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Sucção

Pré-visualização | Página 1 de 2

SucçãoSucçãoSucção
NascimentoNascimentoNascimento
Métodos de aleitamentoMétodos de aleitamentoMétodos de aleitamento
Tronco Cerebral
Gerador de padrão central
Mandíbula Lábios Bochechas Língua
Atividade Coordenada e
Rítmica dos músculos
Respiração Deglutição Sucção
Função NormalFunção NormalFunção Normal
São todos aqueles comportamentos que suprem a
necessidade do organismo.
Sem causar dano a qualquer órgão ou
oferecer risco a saúde;
Não há compensação do organismo.
O bebê nasce com o reflexo de sucção;
Neonatos a termos, aqueles que nasceram entre 38°
e 41° semanas de gestação, espera-se que se
encontrem preparados para sugar; 
Desde que não tenha ocorrido problemas no
período perinatal.
Reflexo de procura: Ao tocar o lábio o bebê tende
a abrir a boca para abocanhar o mamilo; 
Diminui por volta do 4 mês de vida.
Coordenação entre deglutição, respiração e sucção.
Acontece após a 34º semana gestacional.
Mirela Scarpino
 @Fonomirela
Biomecânica da amamentação natural e artificial
A sucçãoA sucçãoA sucção
Função 1º do sistema estomatognático; 
A sucção é importante para o amadurecimento do
sistema estomatognático;
A sução inicialmente se da por um reflexo; 
É inato.
Sugar é um ato de sobrevivência;
Inicia ainda intra-uterino.
Os métodos e tipos de sucções podem influenciar
no desempenho da função.
Natural: Amamentação no peito; 
Artificial: Quando se utiliza mamadeira, copinho
ou sonda;
Misto: Quando combinamos o método natural e o
artificial.
Tipos de sucçãoTipos de sucçãoTipos de sucção
Nutritiva: Envolve a ingestão de alimentos para que
se obtenha nutrição;
Não nutritiva: Suga mas não se obtém nutrição;
Por exemplo, a sucção de chupeta ou dedo.
Interação sensório motorInteração sensório motorInteração sensório motor
Referência: Felício, 1999; 2004.
Estruturas anatômicas importantes
para o funcionamento oral do RN
Nervos envolvidos: 
Olfativo (1º par); 
Trigêmeo (5ºpar);
Facial (7º par);
Glossofaríngeo (9ºpar); 
Vago (10º par);
Hipoglosso (12º par).
Algumas estruturas: 
Cavidade oral; 
Lábios, língua, bochechas e mandíbula;
Palato duro e mole; 
Osso hióide; 
Cartilagem tireóide e epiglote; 
Musculaturas facial, perioral e constritores
da faringe; 
Etc. 
No feto e no bebê em geral, as estruturas orais
(boca) amadurecem antes das extremidades. 
Treino prévio, intra-útero.
Gerador de padrão central: 
Manda informação de movimento e de como
movimentar as estruturas para que se sugue ou
respire ou degluta; 
Analisa as informações que vem das estruturas; 
Os movimentos variam de acordo o tipo de
sucção e o método de aleitamento, levando a
funcionamentos diferentes do sistema
estomatognático.
Mandíbula, lábios, bochechas e língua: 
Exercem atividade coordenada e rítmica,
 Lábio: O bebê deve encaixar a boca ao peito,
abocanhando todo o mamilo e grande parte da aréola; 
Os lábio se apoiam em torno da zona aréolar,
ocluindo todo o mamilo, como uma ventosa; 
A língua fica protuída, para frente, passando os
limites da gengiva;
A língua ocupa toda a cavidade oral , já que
a cavidade oral do bebê é pequena em
relação a língua;
Bebê não tem macroglossia, o que acontece
é a proporção entre boca e língua. 
1.
Biomecânica daBiomecânica daBiomecânica da
amamentação naturalamamentação naturalamamentação natural
A amamentação natural exercita as estruturas e
estimula o crescimento orofacial; 
Superação do retrognatismo;
Inicia a remodelação das articulações
temporomandibulares;
No bebê essas articulações são planas e
achatadas,
Coordena as funções de sucção, respiração e
deglutição. 
A amamentação favorece a respiração
nasal, levando ao crescimento equilibrado
crânio-facial. 
Amadurecimento das estruturas envolvidas na
fala, respiração e deglutição; 
A língua faz movimento apenas para frente e
para trás (anteroposterior), simultâneo aos
movimentos de mandíbulas;
 2.Língua: Fica mais para a frente entre as gengivas,
entre os coxins gengivais, e mamilo; 
Glândula
do leite
Língua
Auréola
Mirela Scarpino
 @Fonomirela
Motivo de alimentação exclusiva materna até os
6 meses; 
Quanto mais tempo a criança permanece no
aleitamento materno, melhor o desenvolvimento
de movimentos finos da boca.
A sucção é bifásica, sai de involuntária e passa para
voluntária; 
Ritmo: Eclosões de sucção que se alternam
com as pausas;
Pausas: Quando o movimento é
interrompido mas o mamilo permanece na
cavidade oral (boca permanece
posicionada);
Com o passar do tempo o bebê se cansa de
sugar, variando o ritmo no transcorrer da
amamentação, sendo mais ativo no começo da
mamada; 
Alternar a primeira mama oferecida;
Melhor desempenho da sucção surgirá do
terceiro dia de vida em diante;
Sem alimento a sucção é mais rápida.
mais o sistema estomatognático e consegue se iniciar a
introdução alimentar.
Os movimentos são em blocos no bebê;
Até os 6 meses, língua e mandíbula trabalham
juntas; 
Após os 6 meses de idade, temos movimentos
de elevação e abaixamento da língua; 
A língua e a mandíbula começam a trabalhar
separadamente;
O terço anterior da língua se eleva em
direção á papila, comprimindo e achatando
o mamilo; 
O terço posterior também é elevado e
funciona de formar a ocluir língua-palato
mole, estabelecendo a pressão intra-oral e
extraindo o leite; 
A deglutição é reflexa, quando a boca
enche de leite a parte posterior da língua
abaixa para deglutir.
Movimentos peristálticos: Tonificam os
músculos da língua e já se prepara para
posicionar a língua na fase de repouso.
Trabalha músculos do tensor e elevador do
palato mole.
Risco de otite caso a oclusão não
seja feita de forma adequada;
A sucção ajuda na aeração da orelha
interna, tuba auditiva e janela oval.
Ajuda a língua a canular( ficar arredondado)
para envolver todo o mamilo; 
Sulco longitudinal semelhante ao do adulto
na hora de engolir.
Movimentos de ordenha: Abaixamento, protrusão,
elevação e retrusão. 
A partir dos 6 meses o bebê desenvolve um pouco 
 3.Bochechas: Acumulo de gordura nas bochechas, bolsas
de gorduras, para maior estabilidade da sucção e sistema
oromotor (sucking pads) 
 4.Mandíbula: Até os 6 meses a mandíbula apenas abre e
fecha, mas após os 6 meses a mandíbula começa a ter
movimentos de ordenha;
 5.Lábios: Até os 6 meses, os lábios apenas se apoiam
na mama. Após os 6 meses há movimentos periféricos mais
delicados dos lábios. 
Principais características relacionadas ao
padrão de sucção dos RN
Presença de sucking pads;
Não dissociação dos movimentos da mandíbula
e língua;
Pequeno espaço intra-oral;
Língua preenche o espaço intra-oral;
Epiglote mais próxima do palato mole e laringe
elevada;
Respiração nasal;
Mandíbula proporcionalmente pequena.
1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
Mirela Scarpino
 @Fonomirela
Comprometimento neurológicos;
Exposição a álcool ou narcóticos no intra-útero;
Intubação orotraquial prolongada;
Sucção não nutritiva;
FRÊNULO LINGUAL CURTO;
Desmame precoce;
Baixo ganho de peso;
Stress ao bebê e mãe;
Dificuldade de amamentação; 
Diminui a pressão intraoral negativa.
Estimulo para crescimento ósseo e desenvolvimentos
das funções orofaciais;
Aeração tuba auditiva;
Transferência de anticorpos;
Estimulação sensório tátil, visual, olfativa e
auditiva;
Medidas preventivas:
Minimizar alterações auditivas condutivas;
Minimizar os prejuízos no desenvolvimento da
linguagem devido a privação sensorial e
flutuação da audição própria das otites
médias.
Biomecânica daBiomecânica daBiomecânica da
amamentação artificialamamentação artificialamamentação artificial
Nem toda criança é amamentada no seio materno,
existem fatores que inviabilizam isso (Ex: postura e
pega do mamilo);
Nesses casos uso de mamadeira, sonda ou
copinho;
MamadeiraMamadeiraMamadeira
Desorganização do comportamentoDesorganização do comportamentoDesorganização do comportamento
motor da sucçãomotor da sucçãomotor da sucção
Benefícios relacionados aoBenefícios relacionados aoBenefícios relacionados ao
aleitamento naturalaleitamento naturalaleitamento natural
Diferenças anatômicas e funcionais exigem do RN
Página12