Buscar

Determinação da dureza da água

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 8 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 8 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

9
Preparo de solução de EDTA dissódico 0,01 mol L-1 e determinação de dureza em amostra de água.
1 INDRODUÇÃO
As titulações complexométricas são extremamente úteis para a determinação de inúmeros metais. Esta metodologia tem alcance de milimoles (10-3 mols ~ 10-3 gramas) e pelo uso de agentes auxiliares e controle do pH, a seletividade necessária pode ser alcançada. O agente quelante é qualquer estrutura, da qual façam parte dois ou mais átomos possuidores de pares de elétrons não utilizados em ligações químicas primárias, mas sim, usados como "imãs" eletrostáticos para se prenderem a íons metálicos.
Em uma titulação direta, o analito é titulado com uma solução-padrão de EDTA. O meio a ser titulado é tamponado em um pH apropriado, no qual a constante de formação condicional para o complexo metal - EDTA é grande e a cor do indicador livre é diferente da cor do complexo metal-indicador. Para que um indicador possa ser utilizado em uma titulação de um metal com EDTA, ele deverá ter capacidade de liberar o seu íon metálico para ser complexado pelo EDTA. 
O índice da dureza da água é uma informação é importante, é usado para avaliar a sua qualidade. Intitula-se dureza total a soma das durezas individuais atribuídas à presença de íons cálcio e magnésio. Outros cátions que se encontram associados a estes dois, por exemplo: ferro, alumínio, cobre e zinco geralmente são camuflados ou precipitados antes da determinação. A composição química da água é, portanto, a sua dureza, que depende em grande parte do solo da qual se origina. Assim águas brancas são encontradas em solos basálticos, areníferos e graníticos, enquanto que águas que procedem de solos calcários apresentam constantemente durezas elevadas.
De acordo com os teores de sais de cálcio e magnésio, expressos em mg / L de CaCO3, a água pode ser classificada em: água mole até 50mg/L, água moderadamente dura de 50 a 150mg/L, água dura de 150 a 300mg/L e água muito dura acima de 300mg/L.
2 OBJETIVOS 
Preparar uma solução de EDTA dissódico 0,01mol/L, assim como determinar a dureza de diferentes amostras de água.
3 MATERIAIS E MÉTODOS
3.1 MATERIAIS UTILIZADOS
· Haste metálica;
· Garra para bureta;
· Funil;
· Bureta de 50 mL;
· Três rlenmeyer de 150 mL;
· Pipeta volumétrica 50 mL;
· Pipeta graduada 5 mL;
· Béquer 100 mL;
· Béquer 250 mL;
· Balão volumétrico 250 mL;
· Pipetador;
· Bastão de vidro;
· Espátula;
· Pipeta Pasteur;
· Balança analítica;
· Papel para pesagem.
3.2 REAGENTES UTILIZADOS
· EDTA dissódico 0,01mol/L;
· Solução tampão NH4Cl/NH4OH pH 10;
· Amostras de água potável;
· Água destilada;
· Indicador negro de eriocromo T;
· Material para neutralização dos resíduos gerados.
3.3 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL
O procedimento foi realizado em duas etapas a primeira de preparo de uma solução de EDTA dissódico 0,01mol/L e a segunda etapa foi realizada a determinação da dureza de diferentes amostras de água.
Preparado da solução:
Inicialmente foram feitos os cálculos referentes à massa a ser pesada de EDTA dissódico para preparar 250mL de solução na concentração 0,01mol/L. Em uma papel para pesagem foi pesada a massa do reagente calculada anteriormente e esta foi transferida para uma balão volumétrico de 250mL no qual foi dissolvida com água destilada e foi completado o volume com água destilada até o menisco. 
Determinação da dureza em amostras de água:
Primeiramente foi ambientada e cheia uma bureta de 50mL com a solução preparada anteriormente de EDTA dissódico 0,01mol/L. Após com o auxílio de uma pipeta volumétrica foi pipetado 50mL de água potável, 1mL de uma solução tampão de cloreto de amônio/hidróxido de amônio e uma pitada do indicador negro de eriocromo T em três erlenmeyers distintos. Foi promovida a titulação até a mudança da coloração de violeta para azul. Foram anotados os volumes gastos nas titulações e em seguida foram promovidos os cálculos.
4 RESULTADOS E DISCUSSÕES
Preparo da solução de EDTA:
	Como o EDTA é um padrão primário, se pesado exatamente o que foi calculado utilizando a fórmula da concentração molar, não tem necessidade de realizar uma padronização do mesmo. Como nessa prática foi pesado exatamente a massa calculada não foi preciso fazer a padronização do EDTA.
Cálculo 1 – Realizado para saber a massa exata a ser pesada de EDTA.
Determinação da dureza em amostras de água potável:
O EDTA é o mais usado para esse método sendo baseado na reação do ácido etilenodiaminatetracético (EDTA) ou seus sais de sódio que formam complexos solúveis quelatos com certos cátions metálicos.
A reação ocorre em pH = 10 ± 0,1, o que se faz a necessidade de um indicador como o negro de eriocromo T para assinalar o ponto final da titulação. O complexo muda de cor em valores de pH elevados.
Reação:
Ca-Ind + EDTA Ca-EDTA + Ind
Mg-Ind + EDTA Mg-EDTA + Ind
Cálculo 2 – Erlenmeyer 1
Cálculo 3 – Erlenmeyer 1
Cálculo 4 – Erlenmeyer 2
Cálculo 5 – Erlenmeyer 2
Cálculo 6 – Erlenmeyer 3
Cálculo 7 – Erlenmeyer 3
Cálculo 8 – Média
Cálculo 9 - Ao calcular o desvio padrão definido por , onde Xi é o valor determinado e (n-1) são os graus de liberdade, com n = número de determinação. Obtém-se que:
O valor de desvio padrão deu elevado devido que os valores gastos para titular cada erlenmeyer variaram muito. Estes valores gastos nas titulações variaram devido que não é possível colocar a mesma quantidade de indicador em cada erlenmeyer o que ocasiona na diferença em mL para titular cada um.
A dureza na água para consumo humano é causada principalmente pela presença de sais de cálcio e magnésio, sendo considerada dura quando existem valores significativos destes sais e mole quando contém pequenas quantidades.
Os níveis de dureza das amostras de água analisadas se situaram entre 28mg/L a 34mg/L de carbonato de cálcio (CaCO3), sendo o valor médio de 31mg/L. Sendo assim pode-se observar que a água é mole e que não apresenta riscos para a saúde humana, então podendo ser consumida.
5 CONCLUSÃO
Nesta prática, pode-se observar os fatores que interferem na dureza da água. Através dos cálculos foi possível concluir que as amostras de água analisadas são consideradas mole, por conter até 50mg/L de CaCO3 em sua composição.
Para efeito de potalidade, segundo a portaria n° 2,914 de 14 de dezembro de 2011, estabelece valor máximo permitido de 500 ppm de concentração total de cálcio e magnésio para que a água seja admitida como potável, assim mostrando que as amostras de águas são potáveis assim como esperado. 
Pode-se concluir que os resultados das análises realizadas estão dentro do permitido de acordo com a legislação brasileira.
Referências
KOTZ, John C. Química & reações químicas. 3. ed. São Paulo: LTC, 2002. p. 65-66, 78. 
SKOOG, WEST, HOLLER, CROUCH – Fundamentos de Química Analítica; 8ª edição; Ed. Thomson; São Paulo 2006; p. 321-325, 350-353.
VOGEL, Arthur I; MENDHAM, J; DENNEY, R C; BARNES, J D; THOMAS, M; Análise Química Quantitativa, 6ª Ed. p.456.

Outros materiais