Buscar

Lipogênese e colesterogênese - resumo de aula

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 6 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 6 páginas

Prévia do material em texto

Lipogênese e colesterogênese 
 
 
 
Após todo o processo, o citrato, jogado para fora da mitocôndria (citosol), que 
funcionava como inibidor da enzima chave (PFK1) da via glicolítica para tornar esse 
bloqueio mais forte e forçar as glicoses seguirem via das pentoses. 
No CITOSOL, o citrato só vai aparecer em grande concentração fora da mitocôndria 
quando a célula tiver recuperado seu nível energético. 
O citrato, além da inibição, se transforma em acetil CoA no citosol → por que é 
justamente a molécula ponto de partida para a síntese se lipídios e da síntese de 
colesterol através da via do mevalonato. A enzima que transforma citrato em acetil CoA 
é a CITRATO LIASE. 
 
LIPOGÊNESE 
TUDO ISSO OCORRE NO CITOSOL 
O ponto de partida é o acetil CoA (2 carbonos) que se transforma em malonil CoA (3 
carbonos)→ incorporação de um carbono que vem na forma de bicarbonato (HCO-3) 
pela ação da enzima ACETILCOA CARBOXILASE. 
Pra síntese de lipídios eu preciso de uma proteína como se fosse um núcleo de reação 
→ proteína ACP (ativada por ATP) com 2 sítios de ligação: 
 *Sítio A: malonil se liga 
 *Sítio B: uma molécula de acetil coa se liga com o sítio B 
Logo na primeira etapa quando o complexo está pronto, há a transferência do grupo 
acetil para a cadeia superior e a saída de CO2. Gerando uma cadeia com 4 carbonos. → 
somente ácidos graxos de cadeias saturadas. E depois surge a oxidação de NADPH (que 
veio da via das pentoses) em NADP+ + H+ e reduz a carbonila a um álcool. 
Próxima etapa sai uma molécula de água e forma-se uma dupla entre carbonos, mas o 
objetivo é apenas ligações simples, então usa-se mais NADPH → NAD+ + H+ gerando uma 
cadeia simples e como ácidos graxos são cadeias grandes, o processo começa 
novamente com uma cadeia de 4 carbonos saturada e assim por diante → em cada ciclo 
são usadas DUAS moléculas de NADPH (via das pentoses) e DOIS carbonos. Até chegar 
numa cadeia com 16 carbonos → ácido palmítico C(16:0). Quando isso ocorre, a 
proteína ACP não consegue mais adicionar carbono e então o ácido palmítico é 
hidrolisado e é liberado da proteína ACP → o produto final da biossíntese de ácidos 
graxos é o ácido palmítico. PORÉM, esse ácido palmítico pode seguir um caminho de 
elongação (de C18 a C24) podendo se transformar em ácido esteárico C(18:0) ou até de 
sofrer um processo de dessaturação (colocar duplas ligações na cadeia carbônica). 
 
COLESTEROGÊNESE 
ACONTECE NO FÍGADO EM 75% DAS VEZES. 
NO CITOSOL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! 
1ª etapa – Molécula de partida é o acetil coa é transformado em 3 hidroxi 3 metilglutaril 
coa (HMG) → substrato da enzima chave do processo (HMG CoA redutase). 
A lovastatin é um composto inibidor da enzima chave existente nos medicamentos para 
colesterol. 
A insulina é ativadora (hormônio pancreático de mensagem de que glicose está disponível na corrente 
sanguínea) e o glucagon (mensagem de que deve utilizar as reservas energéticas para manter a 
glicemia) é inibidor da enzima chave. 
Gera o MEVALONATO. 
 
2ª etapa – substrato é o mevalonato vai conduzir o mevalonato até unidades de 
5carbonos chamadas isopentenil difosfato. 
Há gasto de 3ATP. 
 
3ª etapa – um isopentenil difosfato será unido a outros formando cadeias múltiplas de 
5 → geranil difosfato (C10) → farnesil difosfato (C15) até formar o esqualeno (C30) 
como cadeia aberta. 
Presença de NADPH (via das pentoses). 
 
4ª etapa - 
Visa a ciclização (uso de NADPH) do esqualeno → lanosterol → COLESTEROL 
 
 ESTERÓIDES: 
Compostos pela condensação de 3 anéis cicloexano e 1 anel ciclopentano para 
formar um grupo GONANO. Estrutura química compacta, planar e de relativa e 
pouca mobilidade. 
 
Grupo GONANO 
• Esteróis: 
Colesterol pertence a essa classe; 
É um grupo de álcoois pela presença do grupo OH 
 - COLESTEROL: 
Produzido endogenamente (75%) mas também adquirido através da dieta 
(25%). Precursor de outros compostos esteroides essenciais ao metabolismo 
de mamíferos. 
 
 
 
Principal função: controle da fluidez de membranas celulares em mamíferos. 
 
Segunda função: precursor de 7-desidrocolesterol, fator necessário para 
biossíntese de colecalciferol (vitamina D3) + radiação ultravioleta, fator anti-
raquitismo (má formação óssea). 
 
Terceira função: precursor dos ácidos e sais biliares (agentes emulsificantes 
(facilitar a ação das enzimas digestórias que agem sob os lipídios) dos lipídios 
ingeridos. Secretados na bile e armazenados na vesícula biliar. Sintetizados 
endogenamente a partir de colesterol). 
Quarta função: síntese dos hormônios esteroides, que são: 
 - Lipossolúveis; 
 - Controle substancial do metabolismo em mamíferos; 
 - Conferem características sexuais masculinas e femininas; 
- Mesma rota biossintética a partir do colesterol para hormônios 
masculinos e femininos; 
 - Intensa ação cognitiva-comportamental. 
EX: 
*PROGESTERONA: hormônio que participa do ciclo menstrual 
feminino e confere características sexuais femininas 
*ESTRADIOL (estrógeno): hormônio atuante no controle do ciclo 
menstrual feminino dos mamíferos e que também afeta a 
capacidade cognitiva deles. 
*TESTOSTERONA: hormônio tipicamente masculino (um 
indivíduo do sexo masculino possui testosterona em maior 
quantidade, mas também possui estradiol e progesterona, mas 
em menores níveis, se é um indivíduo do sexo feminino, ocorre o 
inverso, além dos níveis intermediários). Também está ligada à 
libido. ENGROSSAMENTO DA VOZ, CRESCIMENTO DE PELOS NO 
ROSTO. 
*CORTISOL: hormônio intimamente relacionado ao metabolismo 
de proteínas e por isso tem grande influencia de respostas 
imunológicas. Também chamado de hormônio do stress → o alto 
nível de cortisol (stress alto) gera diminuição das respostas 
imunológicas, propiciando maiores chances de contração de 
infecções nessas horas, como a herpes. 
 *ALDOSTERONA: hormônio que controla as ações renais. 
 
 
HORMÔNIOS SEXUAIS FEMININOS: 
CICLO MENSTRUAL: 
Há oscilação mensal dos hormônios 
O período da ovulação é iniciado pela elevação na produção estrógeno e um pico 
do hormônio luteinizante (LH) para promover a liberação do óvulo do ovário 
feminino tornando um ambiente propicio para a fecundação. Caso não haja 
fecundação, entra a progesterona que começa na fase lútea a preparar o 
espessamento do endométrio para ser expelido. 
TPM: o aumento do estrógeno está relacionado diretamente com a testosterona 
que é um hormônio tipicamente masculino ligado à agressividade. O aumento 
do estrógeno também eleva o nível de testosterona. 
 
PRODUÇÃO/SECREÇÃO DE TESTOSTERONA NA VIDA DE HOMENS: 
 
 Há 3 picos de testosterona: 
 - Fase fetal/embrionária: 2º trimestre da gestação humana: 
 * há quem diga que tem 2 picos nessa fase: 
- Um confere nos neurônios do cérebro humano as características 
cognitivas; 
- O outro possui efeito na formação do aparelho genital masculino. 
Há cientistas que dizem que a tendencia biológica ao 
homossexualismo masculino tem a ver com a defasagem 
entre esses picos, seja em intensidade ou no tempo 
durante a fase embrionária. 
 - Neonatal: um pequeno pico. 
 - Puberdade: um novo pico de amadurecimento para a fase adulta. 
 
Na fase embrionária não há diferenciação dos sexos. Essa diferenciação ocorre quando 
os hormônios sexuais foram expressos: 
 *CROMOSSOMOS SEXUAIS: 
- XY: no cromossomo Y há genes que codificam a expressão do hormônio 
testosterona. Quem tem os cromossomos XY vão ter estímulos de maior nível de 
testosterona nessa fase embrionária → sexo masculino. 
- XX: os níveis de exposição à testosterona são pequenos e as células formam 
uma estrutura totalmente diferente. O papel que a testosterona faria para 
formar o pênis, sem ela, há a formação de outra estrutura também com muitas 
terminações nervosas, mas sem projeção anatômica como o pênis, que é o 
clitóris → sexo feminino. 
OBS: É MUITO COMUM QUE MULHERES QUE USEM ESTEROIDES 
ANABOLIZANTES QUESÃO DERIVADOS DA TESTOSTERONA APRESENTEM 
HIPERTROFIA CLITORIANA → O CLITÓRIS FEMININO COMEÇA A SE 
DESENVOLVER E APRESENTAR CARACTERISTICAS TENDENDO A FORMAR UM 
PÊNIS. 
 *Em aspectos hormonais, os homens são mais objetivos. 
*As mulheres possuem maiores dificuldades de se livrarem de vícios, pois esses 
vícios agregam muitas coisas. 
 *O homossexualismo também existe entre os animais 
Mulheres que usam anabolizantes sintéticos ficam com a feição mais masculina 
(projeção dos ombros, maxilar, osso zigomático e têmporas). 
 
Ginecomastia: desenvolvimento de glândulas mamárias em homens

Continue navegando