Buscar

AULA DE ADUTORAS PARTE 1

Prévia do material em texto

1 
Adutoras 
2 
 - Saneamento I 
 
 
Vazão 
3 
 - Saneamento I 
Definição 
• Conduzem a água para as unidades que 
precedem a rede de distribuição 
 
 
 
Tubulações utilizadas para transportar a água 
 
 
 
 
4 
 - Saneamento I 
Classificação 
• Quanto ao produto transportado: 
 - Adutora de água bruta; 
 - Adutora de água tratada. 
 
• Quanto a energia utilizada para movimentação: 
 - Adutora por gravidade; 
 - Adutora por recalque; 
 - Adutora mista. 
 
 
 
5 
 - Saneamento I 
Vazão de adução 
• É estabelecida em função: 
 - População atendida; 
 - Consumo per capita; 
 - Coeficientes de variação das vazões; 
 - Horas de funcionamento; 
 - Posição em relação ao SAA (Qa, Qb ou Qc) 
 
6 
 - Saneamento I 
Caminho da adutora 
• Análise técnica e econômica; 
 
• Evitar regiões pantanosas ou quaisquer locais 
que dificultam a operação de trabalho; 
 
• Em áreas urbanas fica condicionado ao 
sistema viário existente; 
 
 
 
7 
 - Saneamento I 
Caminho da adutora 
• Preferir faixas de domínio público; 
 
• Realizar recobrimento adequado; 
 
• Não são permitidas obras permanentes 
sobre as faixas de adutoras 
 
 
8 
 - Saneamento I 
Dimensionamento – Adutora por gravidade 
• Condutos forçados: 
 Determinação do diâmetro 
9 
87,4
1
85,185,1 **65,10








J
CQ
D
J = Perda de carga contínua (m/m); 
Q = Vazão (m³/s); 
C = Coeficiente de rugosidade (Tabelado conforme 
material utilizado); 
D = Diâmetro da adutora (mm) 
 - Saneamento I 
Dimensionamento – Adutora por gravidade 
• Condutos forçados: 
 
10 
 - Saneamento I 
Dimensionamento – Adutora por gravidade 
• Condutos forçados: 
 
11 
 - Saneamento I 
Dimensionamento – Adutora por gravidade 
• Condutos forçados: 
 Perda de carga contínua 
12 
L
h
J


J = Perda de carga contínua (m/m); 
∆h = Diferença de cota (m); 
L = Comprimento da tubulação (m). 
 - Saneamento I 
Dimensionamento – Adutora por gravidade 
• Condutos forçados: 
 Perda de carga localizada 
13 
g
V
kh
2
2

h = perda de carga (m) 
k = coeficiente empírico de acordo com o 
componente de trabalho; 
v = velocidade média (m/s) 
g = aceleração da gravidade (m/s²) 
 - Saneamento I 
Dimensionamento – Adutora por gravidade 
• Condutos forçados: 
 Vazão máxima 
14 
54,063,2 ***279,0 JDCQ 
Q = Vazão (m³/s); 
C = Coeficiente de rugosidade (Tabelado conforme 
material utilizado); 
D = Diâmetro da adutora (m); 
J = Perda de carga contínua (m/m). 
 - Saneamento I 
Dimensionamento – Adutora por gravidade 
• Condutos forçados: 
 Velocidade 
15 
²
4
D
Q
A
Q
V


V = Velocidade (m/s) 
Q = Vazão (m³/s) 
A = Área (m²) 
D = Diâmetro (m) 
 - Saneamento I 
Dimensionamento – Adutora por gravidade 
• Recomendações : 
 
–Velocidade mínima nas adutoras: 0,5 m/s; 
 
–Velocidade máxima para adutoras sem 
revestimentos: 6,0 m/s; 
 
16 
 - Saneamento I 
Dimensionamento – Adutora por gravidade 
• Recomendações: 
–Velocidade máxima para adutoras 
revestidas com: 
 Alvenaria de tijolos: 2,5 m/s; 
 Rochas estratificadas: 2,5 m/s; 
 Rochas compactas: 4,0 m/s; 
 Concreto: 5,0 m/s. (NBR 12215). 
17 
 - Saneamento I 
Exercício 
• Em um sistema de abastecimento de água 
uma adutora que interliga dois reservatórios, 
deverá transportar uma vazão de 143L/s. 
Sabendo-se que o comprimento da adutora é 
de 5350m e os níveis médios de água nesses 
reservatórios correspondem a 576,25m e 
552,69m, determine: 
18 
 - Saneamento I 
Exercício 
• A) Diâmetro da adutora; 
• B) Vazão máxima a ser veiculada 
• C) Velocidade. 
 
Dados: O material da adutora é concreto novo 
com bom acabamento. Despreze as perdas de 
carga localizadas. 
19 
 - Saneamento I 
Adutoras 
 
 
 
20 
 - Saneamento I 
Materiais utilizados para Adutoras 
• Concreto: 
- Adutoras em conduto livre; 
 
- Menor custo; 
 
- Problemas com vazamentos; 
 
- Em desuso. 
21 
 - Saneamento I 
Materiais utilizados para Adutoras 
• Aço: 
 - Resistência às pressões externas e 
internas; 
 - Custo maior que outras tubulações; 
 - Pouca resistência à corrosão; 
 - Dificilmente apresentam vazamentos; 
 -Necessário revestimento interno para 
não oferecerem resistência ao escoamento. 
22 
 - Saneamento I 
Materiais utilizados para Adutoras 
• Ferro fundido: 
 - Material mais elástico (menos frágil); 
 - Resistente à tração e aos impactos; 
 - Fabricados com D entre 50 a 1200mm; 
 - Comprimentos variando de 3, 6, 7 m; 
 - Revestidos internamente e 
externamente; 
23 
 - Saneamento I 
Conexões 
• Peças destinadas a ligarem tubos ou 
seguimentos de tubos entre si, permitindo: 
 - Mudanças de direção; 
 - Derivações; 
 - Alterações de diâmetros. 
 
• São fabricadas nas classes e juntas 
compatíveis com a tubulação. 
 
24 
 - Saneamento I 
Conexões 
Peças comuns: 
 - Curvas (mudanças de direção); 
 
 - Tês (derivação simples); 
 
 - Cruzetas (derivação dupla); 
 
 - Reduções (mudanças de diâmetro); 
 
 - Caps (fechamento de extremidades); 
25 
 - Saneamento I 
Equipamentos especiais 
Registros ou válvulas para controle do fluxo 
Válvulas de retenção impede retorno do fluxo; 
Ventosas para aliviar o ar das canalizações; 
Comportas controle de entradas e saídas de vazão; 
Hidrante para fornecimento de água para combate 
a incêndios 
 
26 
 - Saneamento I 
Equipamentos especiais 
27 
 - Saneamento I 
Adutoras 
- Para o dimensionamento das adutoras 
(conduto livre ou forçado), devem ser 
consideradas as perdas localizadas; 
 
- Para adutoras com L > 5.000D, pode-se não 
considerar as perdas localizadas (valores 
tendem a ser desprezíveis). 
28 
 - Saneamento I 
Adutora por gravidade 
• Condutos Livres (NBR 12215): 
 
- A declividade é limitada pelos valores de 
velocidade; 
 
- Caso as condições topográficas o exijam, a 
adutora pode ser escalonada; 
 
29 
 - Saneamento I 
Adutora por gravidade 
• Condutos Livres (NBR 12215): 
- Reforçar a estrutura em locais de queda 
inclinada; 
 
- Instalar dispositivos para apoio das adutoras 
em áreas livres; 
 
- Para transporte de água potável deve-se 
utilizar adutora totalmente fechada; 
 
 
30 
 - Saneamento I 
Adutora por gravidade 
 
 
31 
 - Saneamento I 
Adutora por gravidade 
• Condutos Livres (NBR 12215): 
- Devem ser previstos dispositivos de inspeção 
e limpeza da adutora; 
 
- Devem ser previstos equipamentos para 
medição de vazão; 
 
- Devem ser previsto dispositivos de descarga. 
 
 
 
32 
 - Saneamento I 
Dimensionamento – Adutora por gravidade 
• Condutos Livres: 
 Determinação da área de trabalho 
33 
Q = Vazão (m³/s); 
V = Velocidade (m/s); 
A = Área (m²) 
V
Q
A 
 - Saneamento I 
Dimensionamento – Adutora por gravidade 
• Condutos Livres: 
 Determinação da velocidade para canais 
34 
V = Velocidade (m/s); 
Rh = Raio hidráulico (m); 
I = Declividade (m/m); 
n = Coeficiente de Manning (tabelado) 
2/13/2 **
1
IRh
n
V 
 - Saneamento I 
Dimensionamento – Adutora por gravidade 
Coeficiente n de Manning 
35 
 - Saneamento I 
Dimensionamento – Adutora por gravidade 
• CondutosLivres: 
 Raio hidráulico 
36 
Rh = Raio hidráulico (m); 
a = área (m²); 
p = perímetro molhado (m). 
p
a
Rh 
 - Saneamento I 
Dimensionamento – Adutora por gravidade 
• Condutos Livres: 
 Determinação da declividade 
37 
I = Declividade (m/m); 
C1,C2 = Alturas ou cotas de projeto (m); 
L = Comprimento (m). 
L
CC
I
12

 - Saneamento I 
Exercício 2 
• Um canal retangular de concreto por 
conduto livre sem revestimento serve como 
adutora de água bruta para o sistema de 
abastecimento da cidade de Cacoal – RO. 
Sabendo que o canal apresenta b = 1,2m e 
hmolhada = 0,6m, verifique se a velocidade de 
projeto está dentro do esperado para 
execução da obra. Dados: C1= 125m; C2= 
120m e L= 5000m. 
38 
 - Saneamento I 
Adutora por recalque 
• Diâmetros escolhidos com base em critério 
econômico; 
 
• Melhor Diâmetro é aquele que resulta em 
menor custo total das instalações (estação 
elevatória, tubulação, energia consumida e 
outros custos de operação); 
 
39 
 - Saneamento I 
Adutora por recalque 
1. Adotam-se três a quatro diâmetros; 
 
2. Determinam-se as características dos 
conjuntos elevatórios necessárias à 
instalação, para cada diâmetro; 
 
3. Calculam-se os consumos anuais de energia 
para cada conjunto elevatório-diâmetro; 
 
40 
 - Saneamento I 
Adutora por recalque 
4. Somam-se os custos resultantes da 
aquisição de equipamentos, tubos e energia, 
para cada alternativa e escolhe-se o diâmetro 
que conduz ao menor custo global. 
 
41 
 - Saneamento I 
Dimensionamento – Adutora por recalque 
• Determinação do diâmetro (24 horas de 
funcionamento) 
42 
D = Diâmetro (m); 
K = Coeficiente de Bresse; 
Q = Vazão (m³/s). 
QkD 
 - Saneamento I 
Dimensionamento – Adutora por recalque 
• Determinação do Coeficiente de Bresse 
43 
K = Coeficiente de Bresse; 
V = Velocidade (geralmente entre 0,7 e 1,5 m/s). 
V
K

4

 - Saneamento I 
Dimensionamento – Adutora por recalque 
• Dimensionamento hidráulico de adutoras 
por recalque (NBR 590/1990) 
 
 
44 
 - Saneamento I 
Dimensionamento – Adutora por recalque 
• Determinação do diâmetro (Uso ≠ 24 horas 
de funcionamento) 
45 
D = Diâmetro (m); 
X = n/24 (fração de horas por dia); 
Q = Vazão (m³/s). 
QXD **3,1 25,0
 - Saneamento I 
Exercício 3 
• O técnico responsável pela unidade de 
captação de Água da cidade de Tupi Paulista 
– SP decidiu trabalhar com sistema de 
captação de cerca de 16 horas por dia. Tendo 
em vista que para o funcionamento em 24 
horas a vazão é de 130 L/s, estabeleça o nova 
vazão esperada para atender o município e o 
diâmetro recomendado para as adutoras em 
recalque. 
46 
 
Adutoras 
 - Saneamento I 
Considerações 
47 
Classificação Dimensionamento 
 - Saneamento I 
Trabalho parte 1 
• Entregar os cálculos (Arquivo impresso); 
 Data: 20/04/2016; 
 
- Escrever no corpo do trabalho cada uma das 
escolhas adotadas para resolução dos 
cálculos; 
 
48 
 - Saneamento I 
Trabalho parte 1 
Cálculos: 
- Crescimento populacional (Taxa aritmética e 
geométrica); 
- Manancial pretendido; 
- Vazão diária em L/s (Qa, Qb e Qc); 
- Determinação do Gradeamento (número de 
grades, perda de carga e número de barras); 
 
 
49 
 - Saneamento I 
Trabalho parte 1 
Cálculos: 
- Dimensionamento de Caixa de Areia; 
- Adutoras (diâmetro da tubulação em Qa, Qb 
e Qc; traçado das adutoras até a ETA, 
diferenças de cota); 
- Calha Parshall (Desenho com dimensões); 
 
 
50 
 
51

Continue navegando